Pfizer antecipará para dia 16 entrega de mais 1,2 milhão de doses

Vacinas contra covid-19 serão aplicadas em crianças

Publicado em 14/01/2022 – 11:48 Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – Brasília
Atualizado em 14/01/2021 – 14:07

O secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, disse hoje (14), por meio de sua conta no Twitter, que a Pfizer antecipou para o dia 16 a entrega de mais 1,2 milhão de doses da vacina pediátrica contra a covid-19, que integram a segunda remessa do imunizante voltado a crianças com idade entre 5 e 11 anos.

A primeira remessa de doses da vacina foi descarregada na madrugada do dia 13 no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, no estado de São Paulo. A previsão é que o Brasil receba em janeiro  4,3 milhões de doses da vacina.

Segundo o Ministério da Saúde, neste primeiro trimestre devem chegar ao Brasil quase 20 milhões de doses pediátricas, destinadas ao público-alvo de 20,5 milhões de crianças. Em fevereiro, a previsão é que sejam entregues mais 7,2 milhões, e em março, 8,4 milhões.

Na semana passada, o ministério anunciou a inclusão dos imunizantes pediátricos no plano de operacionalização do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Segundo a pasta, as crianças devem ir aos postos de vacinação acompanhadas dos pais ou responsáveis ou levando uma autorização por escrito. O esquema vacinal será de duas doses, com intervalo de oito semanas entre as aplicações.

Matéria alterada às 14h07 para correção, no primeiro parágrafo, da faixa etária à qual a vacina pediátrica da Pfizer é voltada.

Ajude o blog a continuar independente, faz um pix 016.561.084.02

Brasil recebe mais um lote de vacinas da Pfizer contra covid-19

O lote de hoje tem 912.600 mil doses

Publicado em 14/10/2021 – 14:59 Por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil – São Paulo

Secretaria de Saúde recebe mais de 150 mil doses de vacina Pfizer do Ministério da Saúde Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

Chegou hoje (14) ao Brasil, pelo Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, mais uma remessa de vacinas da Pfizer contra covid-19 entre as previstas para serem entregues nesta semana. O lote de hoje é de 912.600 mil doses. Até domingo chegam ao país mais 9.128.512 doses.

As entregas são parte do segundo contrato entre a Pfizer e governo federal, assinado em 14 de maio, que prevê mais 100 milhões de doses de vacinas entre outubro e dezembro. O primeiro lote desse contrato chegou ao Brasil no último sábado (9), com 1.989.000 doses.

A tecnologia de fabricação da Pfizer consiste na injeção de parte do código genético do novo coronavírus para que o organismo humano seja capaz de identificar o vetor em caso de contaminação.

Segundo o Ministério da Saúde, desde o início da campanha, em janeiro de 2021, já foram distribuídas mais de 94 milhões de doses da Pfizer. Antes de serem distribuídas, as vacinas passam por um rigoroso controle de qualidade para que cheguem com segurança aos braços dos brasileiros.

Assista na TV Brasil


Vacinação em números

Até agora, o Ministério da Saúde já distribuiu 310 milhões de doses a todas as unidades federativas. Mais de 150 milhões de pessoas tomaram a primeira dose – o que representa cerca de 93% da população (160 milhões). Mais de 100 milhões de pessoas completaram o esquema vacinal.

Ministério da Saúde recebe mais 2 milhões de doses da Pfizer

Imunizante chegou hoje no Aeroporto de Viracopos

Publicado em 26/09/2021 – 18:04 Por Agência Brasil – Brasília

Secretaria de Saúde recebe mais de 150 mil doses de vacina Pfizer do Ministério da Saúde Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

O Ministério da Saúde informou, hoje (26), que recebeu mais 2 milhões de doses da vacina da Pfizer contra a covid-19. O carregamento foi entregue no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Segundo a pasta, das mais de 287 milhões de doses distribuídas aos estados, 75,9 milhões são da Pfizer.

De acordo com o vacinômetro do ministério, 229 milhões de doses foram aplicadas em todo o país, sendo que 143,9 milhões foram destinadas para aplicação da primeira dose e 85,2 milhões são de segunda dose ou única. 

Na sexta-feira (24), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), entregou mais de 2 milhões de doses da vacina contra a covid-19 ao Ministério da Saúde, somando o total de 4,5 milhões de doses entregues na semana. 

Com o novo lote, a fundação alcança aproximadamente 101 milhões de vacinas disponibilizadas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). O número foi alcançado em apenas oito meses.

Os recursos investidos na aquisição de doses de vacinas já somam R$ 188 bilhões, segundo o ministério. 

URGENTE 💉Mais 936 mil doses da vacina Covid-19 da Pfizer chegam ao Brasil

A terceira e última remessa da semana acaba de pousar no Aeroporto de Viracopos (SP)

Com mais esse lote, são 2,4 milhões de doses da farmacêutica entregues ao Ministério da Saúde nesta semana!

E vem mais por aí: o Governo Federal conseguiu antecipar 7 milhões de doses da Pfizer para julho. No total, a previsão é receber 15 milhões de doses da farmacêutica no próximo mês.

Até o momento, já foram enviadas aos estados e DF mais de 110 milhões de doses de vacinas Covid-19 – dessas, 5,9 milhões foram da Pfizer!

Sesap distribui lote com mais de 9 mil vacinas da Pfizer aos municípios do RN para imunização de grávidas e puérperas

A Secretaria Estadual de Saúde distribui pouco mais de 9 mil doses de vacinas da Pfizer aos 167 municípios potiguares nesta segunda-feira (31).

O público-alvo para a imunização é composto por mulheres grávidas e puérperas – mães com filhos com até 45 dias de vida.

Segundo Kelly Maia, coordenadora da Vigilância em Saúde do RN, o objetivo é imunizar as gestantes o quanto antes, no estado, porque, em média, 11% das grávidas contaminadas pela Covid-19 faleceram ao longo da pandemia.

“As vacinas devem ser destinadas prioritariamente para que a gente consiga concluir todas as gestantes e puérperas no nosso estado. Essas mulheres, ao serem acometidas pela doença, isso gera um número alto de mortalidade. Então, por isso, estamos priorizando esse grupo. Vacinado esse grupo nos municípios, ela pode seguir a para imunização da população com comorbidades e deficiência”, disse.

O estado já havia distribuído pouco mais de 10 mil doses de Pfizer a municípios do interior do estado.

Os primeiros lotes que chegaram ao estado foram distribuídos apenas à capital e cidades da região metropolitana, seguindo orientação do Ministério da Saúde.

Porém, após decisão da Comissão Intergestores Bipartite – formada entre estado e municípios – no dia 18 de maio, ficou autorizada remessa aos municípios do interior.

Anvisa muda prazo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou na sexta-feira (28) novas condições de conservação e armazenamento para a vacina da Pfizer.

Agora, a vacina pode ser mantida em temperatura controlada entre 2ºC e 8ºC por até 31 dias. A orientação anterior era de cinco dias.

Antes da liberação dos frascos para a vacinação, as doses da Pfizer precisam ser armazenadas em caixas com temperaturas entre -25°C e -15°C por, no máximo, 14 dias.

Para aprovar as novas condições, a equipe técnica da Anvisa avaliou os estudos de estabilidade apresentados pelo laboratório desenvolvedor da vacina.

“Os estudos de estabilidade servem para definir por quanto tempo e em quais condições a vacina mantém suas características sem alteração”, disse a agência, em nota.

As agências reguladoras dos Estados Unidos e da Europa também estenderam o tempo de armazenamento do imunizante para um mês.

Mais municípios

A nova recomendação contribui para a ampliação da distribuição da vacina em todo o país. Na quarta-feira (26), o Ministério da Saúde autorizou estados a repassarem a vacina da Pfizer para outros municípios. A aplicação estava restrita, inicialmente, às capitais.

Segundo a pasta, “as cidades elegíveis passaram pela verificação de critérios técnicos, como o distanciamento de até 2h30 da capital do estado, considerando as particularidades que envolvem o armazenamento da vacina durante o transporte.”

Fonte: G1RN

Pfizer pede que Anvisa mude temperatura de armazenamento de sua vacina

Imunizante já é aplicado no Brasil

Publicado em 21/05/2021 – 20:01 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil – Brasília

Mulher segura frasco rotulado como de vacina contra Covid-19 em frente a logo da Pfizer em foto de ilustração 30/10/2020 REUTERS/Dado Ruvic

A Pfizer entrou com pedido na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para obter uma autorização de flexibilização do armazenamento de sua vacina contra a covid-19 após o descongelamento. O imunizante já é aplicado no Brasil.    

Até o momento, a vacina da Pfizer tem permissão para ser armazenada nas temperaturas de 2º Celsius a 8ºC por até cinco dias. Contudo, a farmacêutica apresentou estudos que apontariam a estabilidade da substância quando guardada nesta condição por mais tempo.

O comunicado da Anvisa sobre o pedido não detalha, contudo, durante qual prazo seria possível o armazenamento nessas temperaturas. A previsão da agência é que a análise seja feita até a próxima semana.

De acordo com a autorização da Anvisa, a conservação da vacina pode ser feita por até duas semanas nas temperaturas entre -15ºC e -25ºC. Além deste período, é necessário garantir os recipientes em congelamento de -60ºC a -90ºC.

Em audiência pública da Comissão Externa da Câmara dos Deputados de Enfrentamento da Pandemia nesta semana, o secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, afirmou que a mudança é importante diante da dificuldade de cidades brasileiras disporem de estrutura para armazenar a vacina.

RN recebe segundo lote de vacinas da Pfizer com 18.720 doses

Estado vaí ampliar campanha entre potiguares com comodidades

Por G1 RN

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) recebeu na manhã desta terça-feira (11) o segundo carregamento de vacinas da Pfizer. São 18.720 imunizantes destinados à primeira doses para o público com comorbidades.

Seguindo a determinação do Ministério da Saúde, por conta das condições diferenciadas de armazenamento que a vacina da Pfizer exige, o lote será distribuído apenas para municípios da Região Metropolitana. O primeiro lote ficou apenas na capital potiguar.

A Sesap orienta que sendo finalizada a vacinação com a primeira dose do grupo de portadores de diabetes mellitus e doenças cardiovasculares, pode se dar prosseguimento com a vacinação de hipertensos, imunossuprimidos, pessoas com doenças respiratórias crônicas e com obesidade mórbida (IMC ≥ 40), que estejam entre 55 e 59 anos.

Há também a orientação de poder ampliar para a diminuição da faixa etária – 50 a 59 anos – entre as pessoas com deficiência permanente cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Junto à carga de vacinas, a Sesap também recebeu uma nova leva de anestésicos utilizados para intubação de pacientes internados em UTI.

A vacina da Pfizer é a terceira disponível para imunização contra a Covid-19, junto à Coronavac/Butantan e a Oxford/Fiocruz. O RN recebeu na primeira semana de maio um lote com 7020 doses da Pfizer.

Com esse novo lote, o estado chega a 1,18 milhão de vacinas recebidas. A plataforma RN+ Vacina registra, até o início da manhã de hoje, 824 mil vacinas aplicadas no RN, atingindo 552 mil pessoas com ao menos a primeira dose.

A Sesap aguarda uma sinalização do Ministério da Saúde quanto aos pedidos para ampliar a distribuição de Coronavac/Butantan, com objetivo de atender os mais de 80 mil potiguares que ultrapassaram o período recomendado para receber a segunda dose do imunizante.