Conmebol sorteia confrontos e grupos da Libertadores 2020; brasileiros podem ter clássicos

Corinthians x Palmeiras e Grêmio x Internacional? Pode acontecer, caso Timão e Colorado superem as primeiras fases; Flamengo, Athletico, Santos e São Paulo conhecem rivais

Por Martín Fernandez e Tossiro Neto — Luque, Paraguai

17/12/2019 22h04  Atualizado há uma hora


Os oito clubes brasileiros classificados para a Copa Libertadores de 2020 conheceram seus adversários na noite desta terça-feira, em sorteio realizado na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai.

A fase de grupos pode ser tensa logo de cara com clássicos brasileiros Corinthians x Palmeiras e Grêmio x Internacional – caso Timão e Colorado avancem nas fases prévias.

Atual campeão, o Flamengo terá no Grupo A a companhia do Independiente Del Valle, detentor do título da Copa Sul-Americana e que já será rival do Rubro-Negro na Recopa Sul-Americana.

+ Leia mais notícias da Libertadores

Grupos da Copa Libertadores 2020 — Foto: Reprodução
Grupos da Copa Libertadores 2020 — Foto: Reprodução

Corinthians e Internacional serão os primeiros a entrar em campo, já na segunda fase, na primeira semana de fevereiro – a tabela detalhada ainda será divulgada. O Timão estreia contra o vencedor do confronto entre um clube boliviano e o Guaraní, do Paraguai, que eliminou a equipe alvinegra em 2015.

O Inter, por sua vez, enfrenta um time chileno a ser definido – o Chile 4 será definido só em janeiro e pode ser Union Española ou Universidad de Chile.

Além dos grupos e confrontos, a Conmebol anunciou aumento na premiação aos clubes participantes. O campeão vai levar US$ 15 milhões.

Veja os confrontos da fase prévia (times à direita decidem em casa)

Primeira fase

  • Bolívia 4 x Guaraní (PAR) – E1
  • Carabobo (VEN) x Universitario (PER) – E2
  • Progreso (URU) x Barcelona (EQU) – E3

Segunda fase

  • E2 (Carabobo ou Universitario) x Cerro Porteño (PAR) – C1
  • Cerro Largo (URU) x Palestino (CHI) – C2
  • Independiente Medellín (COL) x Deportivo Táchira (VEN) – C3
  • Macará (EQU) x Deportes Tolima (COL) – C4
  • Chile 4 x INTERNACIONAL – C5
  • Bolívia 3 x Atlético Tucumán (ARG) – C6
  • E1 (Bolívia 4 ou Guaraní) x CORINTHIANS  C7
  • E3 (Progreso ou Barcelona) x Sporting Cristal (PER) – C8

Terceira fase (mando definido pelo ranking da Conmebol)

  • Vencedor C1 x Vencedor C8 – G1
  • Vencedor C2 x Vencedor C7 – G2
  • Vencedor C3 x Vencedor C6 – G3
  • Vencedor C4 x Vencedor C5 – G4

Veja como ficaram os grupos

Os grupos da Libertadores 2020

Grupo AFLAMENGOIndependiente Del Valle (EQU)Junior Barranquilla (COL)G1
Grupo BPALMEIRASBolívar (BOL)Tigre (ARG)G2 (chave do Corinthians)
Grupo CPeñarol (URU)Colo-Colo (CHI)ATHLETICO-PRBolívia 2
Grupo DRiver Plate (ARG)SÃO PAULOLDU (EQU)Binacional (PER)
Grupo EGRÊMIOUniversidad Católica (CHI)América de Cali (COL)G4 (chave do Internacional)
Grupo FNacional (URU)Racing (ARG)Alianza Lima (PER)Estudiantes de Mérida (VEN)
Grupo GOlimpia (PAR)SANTOSDelfín (EQU)Defensa y Justicia (ARG)
Grupo HBoca Juniors (ARG)Libertad (PAR)Caracas (VEN)G3

Os seis brasileiros classificados diretamente para a fase de grupos foram assim divididos: Flamengo, Grêmio e Palmeiras ficaram como cabeças de chave no pote 1; Santos e São Paulo apareceram no pote 2, e o Athletico-PR se encontrava no pote 3.

Corinthians e Internacional, que terminaram na sétima e na oitava colocações do Campeonato Brasileiro, respectivamente, ficaram no primeiro pote da segunda de três fases preliminares do torneio.

Na condição de defensor do título, o Flamengo será o cabeça de chave do Grupo A. Esta será a quarta edição seguida em que o Brasil tem oito representantes na Libertadores. Pela primeira vez na história, os quatro grandes de São Paulo disputam a Libertadores simultaneamente.

A taça da Libertadores: edição de 2020 começa em janeiro — Foto: Martín Fernandez
A taça da Libertadores: edição de 2020 começa em janeiro — Foto: Martín Fernandez

A primeira fase começa já em janeiro. Para Corinthians e Inter, a Libertadores começa na primeira semana de fevereiro. A fase de grupos começa na semana de 4 de março. A decisão será no dia 21 de novembro, no Maracanã, que em 2020 completa 70 anos de inauguração. Ao todo, são 47 participantes.

Três times bolivianos e um chileno ainda seguem indefinidos nos potes divulgados pela Conmebol. O The Strongest está garantido, mas ainda não sabe em qual fase entrará. O representante do Chile sairá da Copa do país e pode ser Universidad de Chile ou Unión Española, que fazem uma das semifinais. Quem avançar à decisão herda a vaga.

Conmebol troca o árbitro do VAR a quatro dias da final da Libertadores entre Flamengo e River

Peruano Diego Haro foi afastado por ter dado entrevistas sobre os times finalistas, o que contraria o regulamento da entidade. Uruguaio Esteban Ostojich assumirá a função

Por Martín Fernandez — São Paulo

19/11/2019 20h11  Atualizado há 3 horas


A quatro dias da final da Taça Libertadores, em Lima, a Conmebol decidiu trocar o árbitro que comandaria as operações do VAR na partida decisiva entre Flamengo e River Plate, sábado. O peruano Diego Haro foi afastado da função por ter dado uma entrevista a uma rádio argentina elogiando os dois finalistas.

Diego Haro em ação em um jogo do Corinthians este ano pela Copa Sul-Americana — Foto: Pilar Olivares/Reuters
Diego Haro em ação em um jogo do Corinthians este ano pela Copa Sul-Americana — Foto: Pilar Olivares/Reuters

+++ Fla viaja para a final nesta quarta em voo fretado com menção a 1981

+++ Rodrigo Caio vê Flamengo calejado para final e avisa: “Não tenho medo de nada”

+++ Telões no Maracanã para a final: veja como será, quais os shows e como comprar ingresso

A manifestação pública sobre os times que decidirão o torneio contraria o regulamento de árbitros da Conmebol, o que motivou a troca. A entidade sul-americana escalou para comandar o VAR o uruguaio Esteban Ostojich, que originalmente seria o terceiro assistente da sala de operações do árbitro de vídeo. Outro peruano, Victor Carillo, assumirá a função de terceiro assistente.

O árbitro de campo na final de sábado será o chileno Roberto Tobar, auxiliado pelos compatriotas Christian Schiemann e Claudio Rios.

Conmebol abre processo disciplinar, e Flamengo pode ficar sem o Maracanã na Libertadores

Entidade pede explicação do clube por conta de bombas e sinalizadores utilizados por torcedores na vitória sobre Emelec. Notificado, Rubro-Negro prepara defesa para apresentar e evitar punição

Por GloboEsporte.com — Rio de Janeiro

05/08/2019 17h26  Atualizado há 2 horas


Flamengo pode ficar sem o Maracanã para seus próximos jogos na Libertadores. Por conta de sinalizadores e bombas utilizadas por torcedores dentro do estádio na vitória sobre o Emelec, do Equador, nas oitavas de final, a Conmebol abriu processo disciplinar contra o clube. A informação foi publicada inicialmente pelo UOL e confirmada pelo GloboEsporte.com.

Torcida do Flamengo encheu o Maracanã contra o Emelec, mas uso de bombas e sinalizadores pode causar punição na Libertadores — Foto: André Durão / GloboEsporte.com
Torcida do Flamengo encheu o Maracanã contra o Emelec, mas uso de bombas e sinalizadores pode causar punição na Libertadores — Foto: André Durão / GloboEsporte.com

O Flamengo foi notificado para explicar as ocorrências descritas no relatório da partida e já prepara sua defesa. O clube tem até o dia 9 para enviarem as suas alegações para a Conmebol para tentar evitar punições. O Rubro-Negro enfrenta o Internacional pelas quartas de final da Libertadores e tem o mando de campo do jogo de ida, que acontece no dia 21 de agosto.

Entre as possíveis punições que o Flamengo está sujeito pelo código disciplinar da Conmebol estão: advertência, multa (de até 400 mil dólares), portões fechados e até a proibição de jogar no estádio.

Punição no ano passado

O Flamengo já teve que cumprir jogos com portões fechados na Libertadores de 2018 por conta de incidentes de invasão e vandalismo na final da Copa Sul-Americana de 2017, contra o Independiente, da Argentina.

Na ocasião, a Conmebol puniu o clube nos dois primeiros jogos como mandante no torneio, contra River Plate, da Argentina (realizado no estádio Nilton Santos) e Santa Fe, da Colômbia (Maracanã), e ainda aplicou multa de 300 mil dólares.

Maracanã de portões fechados em 2018 — Foto: André Durão
Maracanã de portões fechados em 2018 — Foto: André Durão