Upanema: Prefeitura cancela Carnaval de rua 2022

A prefeitura de Upanema comunicou no sábado, 15 de janeiro, que não irá promover o carnaval de rua em 2022.

“Apesar da melhora no quadro epidemiológico, não ocorrência de novos óbitos nos últimos seis meses, ainda permanece o alerta para com a saúde da população, quando ainda persiste o surgimento de novos casos de contaminações pela variante Ômicron, exigindo assim uma postura de equilíbrio do poder público no direcionamento das suas ações”, disse a prefeitura em comunicado.

Veja à nota

Ajude o blog a continuar independente, faz um pix 016.561.084.02

Prefeitura de Macau suspende carnaval para evitar “grandes aglomerações”.

A Prefeitura se Macau decidiu suspender a realização das festividades carnavalescas desse ano. A informação foi confirmada por meio de nota.

Confira nota na íntegra

Carnaval 2022-Nota à população

Visando proteger a vida da população macauense, tendo em vista que o momento atual ainda exige medidas para evitar a contaminação e a propagação do Coronavírus, a Prefeitura de Macau comunica que as festividades carnavalescas que estavam previstas para este ano de 2022 estão suspensas.

Para chegar a essa decisão, o Prefeito José Antônio de Menezes levou em consideração a necessidade de se evitar grandes aglomerações em virtude da circulação da variante Ômicron e do surto de síndromes gripais no Rio Grande do Norte.

O município de Macau publicará decreto na próxima terça-feira, 18, oficializando a decisão e informando à população as normas que entrarão em vigor para o período de Carnaval.

Macau (RN), 12 de Janeiro de 2022

Ajude o blog a continuar independente, faz um pix 016.561.084.02

Prefeito Gustavo Soares anuncia o cancelamento do carnaval de Assú

O prefeito Gustavo Soares anunciou nesta segunda-feira (10), o cancelamento do carnaval de Assú como uma das medidas tomadas pela Prefeitura por caisa da disparada nos casos de covid e gripe influenza..

Desde o começo da pandemia do coronavírus, a Secretaria de Saúde tem trabalhado na prevenção à doença e no avanço do número de pessoas vacinadas na cidade.

Gustavo concedeu entrevista acompanhado de técnicas da Secretaria de Saúde do Município.

thaisagalvao.com.br

Ajude o blog a continuar independente, faz um pix 016.561.084.02

Ômicron: mais de 60% das cidades brasileiras cancelam festa de Réveillon

Na direção oposta às demais prefeituras, Rio de Janeiro confirma a realização do evento na praia de Copacabana

Queima de fogos na praia de Copacabana no Réveillon de 2019Gabriel Monteiro/SECOM

Pelo menos 64% das cidades do país cancelaram as festas públicas de comemoração do Réveillon para evitar aglomeração. O levantamento foi feito pela Confederação Nacional de Municípios (CNM).

Isso se deve, principalmente, à confirmação de casos da variante Ômicron do novo coronavírus no Brasil e ao receio de outra onda de contaminações.

Além das cidades que já anunciaram o cancelamento da festa de Réveillon, o estudo da CNM mostra que outros 23% das prefeituras ainda não decidiram sobre a realização do evento. A pesquisa contou com a participação de 2,6 mil prefeitos espalhados pelo Brasil e foi publicada nesta sexta-feira (10).

O levantamento destaca ainda que apenas 11% dos municípios brasileiros devem manter o evento que comemora a virada de ano. A cidade do Rio de Janeiro, por exemplo, está entre os locais que decidiram manter as festas de fim de ano.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (9), o prefeito do Rio, Eduardo Paes, garantiu o réveillon na capital fluminense, mesmo sabendo que haverá aglomeração na praia de Copacabana, local mundialmente conhecido pela queima de fogos na data.

“Claro que vai ter, aliás, não tá proibido aglomeração na cidade do Rio. Nós temos, se quiser esse fim de semana passear comigo pela cidade. Há 15 semanas nós temos aglomeração permitida na cidade do Rio, sem máscara”, disse Paes em resposta à CNN.

Para Gulnar Azevedo, membro da Associação Brasileira de Saúde Coletiva e professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), a decisão de liberar festas de fim de ano é ‘prematura’, visto que a agressividade da variante Ômicron ainda é desconhecida.

“É muito difícil você liberar as festas de fim de ano, com a queima de fogos, e pedir que as pessoas exerçam o distanciamento físico ou usem máscara de proteção. O mais prudente é a precaução, enquanto não temos certeza ainda sobre a evolução clínica e a transmissibilidade da nova variante. A decisão de liberar festas e aglomerações no Brasil é prematura”, frisa Gulnar Azevedo.

Carnaval

Indo adiante nas comemorações, o levantamento da CNM questionou os prefeitos também sobre a possibilidade da realização do Carnaval. Os dados compilados mostram que 63% das cidades já decidiram não realizar o evento em 2022. Já 33% dos municípios ainda estudam a realização da festa, enquanto 1,4% afirmaram que vão realizar o Carnaval.

Prefeitura de Caicó cancela festa de emancipação política; Carnaval ainda é incerto

A tradicional festa na Ilha de Santana, que acontece em Caicó, foi cancelada pela prefeitura. A confirmação partiu do próprio gestor Dr.Tadeu (PSDB) em um programa de rádio local, nesta segunda-feira (06). O evento estava previsto para o dia 15 de dezembro. Já a realização do Carnaval no próximo ano ainda é incerta. O gestor explicou o motivo do cancelamento diante do cenário de incertezas causadas pela novo variante da covid Ômicron.

Reprodução

“A vida está em primeiro lugar. Ainda não é hora dessa festa acontecer. Veja que 15 capitais brasileiras, e outras cidades importantes, cancelam festas de fim de ano. Caicó é uma das cidades onde há maior índice de cobertura de vacinação e controle de casos de covid no Rio Grande do Norte. Não podemos retroceder. Os nossos amigos que iam bancar a Banda Saia Rodada deixaram a data em aberto para quando tivermos segurança, aí sim, faremos a festa”, explica o prefeito de Caicó.

O evento seria com as Bandas Raí Saia Rodada, Calcinha Preta e Samira Show e seriam comemorados no Complexo Turístico Ilha de Santana.

O político disse ainda que o Carnaval de Caicó também está com uma indefinição. ““Eu acredito que o Comitê Científico do Estado, deve se pronunciar no sentido de orientar sobre isso. A gente não pode ser intempestivo de cancelar um evento desse porte e daqui a 30 dias se verificar que a variante ela é tranquila, que não causa internações graves e com isso, prejudicar a coletividade. A gente precisa esperar, aguardar, para ver como vai se comportar”, finalizou.

Urgente: Prefeitura de Natal cancela Réveillon e eventos na Redinha, Ponta Negra e na Ponte Newton Navarro

Em virtude da necessidade de reforçar os cuidados sanitários diante do quadro atual da pandemia de Covid-19, a Prefeitura de Natal decidiu cancelar a programação do próximo Réveillon. Dessa forma, não serão realizados mais os shows musicais na Redinha, nem as queimas de fogos em Ponta Negra e na Ponte Newton Navarro, como estava previsto inicialmente para a virada de ano.

A medida adotada em Natal é semelhante à aplicada em outras capitais e cidades brasileiras. Atende ainda a recomendações do Comitê Científico Municipal. O propósito é evitar uma nova propagação da Covid-19, em um momento em que novas variantes estão surgindo em todo o mundo e também sendo detectadas no Brasil.

A vacinação em Natal está alcançando resultados muito satisfatórios, levando à redução expressiva dos casos locais e permitindo a abertura gradual e segura das atividades sociais e econômicas. Até agora, quase 90% da população vacinável em Natal (acima de 12 anos) já recebeu ao menos uma dose dos imunizantes contra a Covid-19. Essa proporção passa de 73% no caso das pessoas que já foram totalmente imunizadas, com duas doses ou com dose única.

Mesmo com esses dados positivos da vacinação, a Prefeitura de Natal prefere resguardar a população, tendo em vista que os efeitos das mais recentes variantes ainda não estão completamente avaliados. Por isso, considera prudente cancelar a programação festiva do fim do ano.

Portal 96