Famílias de baixa renda do RN não pagarão conta de água

Medida do Governo do Estado vale até 30 de junho e beneficia também setor de bares e restaurantes

Redação 26/03/2021 | 08:05

Benefício será concedido automaticamente. Foto : Reprodução

A partir de 1º de abril estarão isentos do pagamento da tarifa de água e esgotos os já cadastrados no sistema da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) como usuários da tarifa social e na categoria de bar, restaurante ou similares. A medida do Governo do Estado vale até 30 de junho de 2021, conforme decreto publicado no Diário Oficial do Estado na quarta-feira 24.  Essa determinação integra conjunto de ações do Governo para beneficiar à população do Rio Grande do Norte, diante da crise sanitária que o Brasil enfrenta.

“Nosso trabalho tem diversos direcionamentos no momento, principalmente no que diz respeito a salvar vidas, equipando o Estado com mais leitos para Covid-19 e demais insumos para o tratamento. Mas, não estamos fazendo somente isso. Estamos investindo também na proteção social, especialmente, àquelas pessoas mais necessitadas. E essa ação da Caern está inserida nesse contexto, para que possamos garantir o mínimo de tranquilidade para essas pessoas, já cadastradas nas tarifas social e popular”, afirmou a governadora Fátima Bezerra (PT).

O benefício será concedido automaticamente, não havendo necessidade dos beneficiários dirigirem-se à Companhia. Quem já está cadastrado como usuário de baixa renda na Classe de Consumo Tarifa Social terá direito. Assim como os usuários cujas atividades estejam enquadradas, no sistema da Caern, na Classificação Nacional de Atividades Econômicas no grupo 56.1 (restaurantes e outros serviços de alimentação e bebidas).

Também fica suspensa a interrupção do fornecimento de água e de esgoto, por inadimplência, para os usuários cadastrados nas tarifas social e popular. Essa medida vale de 1º de abril a 30 de junho de 2021.

Confira o Decreto nº 30.431, de 24 de março de 2021, na íntegra.

Saiba mais em: https://agorarn.com.br/ultimas/familias-de-baixa-renda-do-rn-nao-pagarao-conta-de-agua/ | Agora RN

18 localidades entre a Zona Norte de Natal e São Gonçalo do Amarante ficam sem água na quarta-feira

Motivo é um serviço de manutenção na Estação de Tratamento de Água de Extremoz que será realizado pela Caern.

Por G1 RN

01/06/2019 08h58  Atualizado há um dia


Dezoito localidades entre a Zona Norte de Natal e São Gonçalo do Amarante ficam sem água na quarta-feira — Foto: Adonias Silva/G1/Arquivo
Dezoito localidades entre a Zona Norte de Natal e São Gonçalo do Amarante ficam sem água na quarta-feira — Foto: Adonias Silva/G1/Arquivo

Por causa de um serviço de manutenção na Estação de Tratamento de Água de Extremoz, 18 localidades entre Zona Norte de Natal e São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana, vão ficar sem água na quarta-feira (5).

Os conjuntos e bairros que terão o abastecimento interrompido são: Comunidade da África, Algimar, Alvorada, Amarante, Golandim, Igapó, Jardim Lola, Nova Zelândia, Panatis, Parque dos Coqueiros, parte do Conjunto Santarém, parte Gramoré, Potengi, Redinha (nova e velha), Riverside, Santa Inês, Soledade I e Vale Dourado.

De acordo com a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), o serviço a ser realizado é a substituição do sistema de cloro gás na Estação de Extremoz, que é responsável pelo tratamento da água que abastece 70% da Zona Norte da capital.

A Companhia informou que o fornecimento será retomado no fim da noite da quarta-feira. A normalização da distribuição deve ocorrer em até 48h. Os demais bairros da Zona Norte terão redução no abastecimento. A Caern recomenda que os moradores da região reservem água para o período e que a utilizem de forma racional.

Caern recomenda que todo imóvel tenha uma caixa d’água

A água é um bem precioso e, como tal, deve ser tratada com o máximo rigor no que diz respeito à sua disponibilidade e uso racional. A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) tem a responsabilidade de prestar os serviços públicos de abastecimento de água potável de acordo com os padrões de qualidade, regularidade, continuidade e de pressão na rede. Mas esse trabalho está alinhado a um comportamento de parceria por parte do consumidor.

A rede de distribuição da Companhia funciona com o objetivo de levar água até a entrada do imóvel do usuário, conectando o ramal ao hidrômetro. As instalações internas de água até o hidrômetro, inclusive a caixa de proteção, assim como as instalações de esgotos até a caixa de coleta são de responsabilidade do cliente. As normas para a prestação desse serviço estão definidas no Regulamento Geral dos Serviços Públicos de Abastecimento de Água e Coleta de Esgotos Sanitários do Rio Grande do Norte.

No caso do abastecimento de água, uma recomendação importante da Caern é que o usuário tenha sempre um reservatório para armazenar o produto. O imóvel que não tem caixa d’água pode ficar desabastecido sempre que houver paradas no sistema para obras de manutenção, sejam elas programadas ou emergenciais.

As caixas d’água devem ser construídas obedecendo a padrões e normas previstas para a reservação de água. O projeto e a execução dos reservatórios devem atender também aos seguintes requisitos de ordem sanitária:

– Assegurar perfeita impermeabilidade;
– Utilizar, em sua construção, materiais que não causem prejuízo à potabilidade da água;
– Permitir inspeção e reparos, através de aberturas dotadas de bordas salientes e tampas herméticas;
– Possuir extravasor em nível inferior ao da entrada da água, descarregando visivelmente em área livre, dotado de dispositivo que impeça a penetração no reservatório de elementos poluentes;
– Possuir boia e tubo para limpeza.

O dimensionamento da caixa d’água deve considerar a capacidade de armazenamento de água suficiente para pelo menos 48 horas. Numa casa de uma a quatro pessoas, uma caixa de 1000 litros é suficiente. Para uma de cinco a seis pessoas, uma caixa de 1.500 litros. No caso de sete a 10 pessoas, uma caixa d’água de 2.000 litros deve atender à demanda.

Caixa d’água deve ser limpa a cada seis meses

Para garantir a boa qualidade do produto, o dono do imóvel deve observar as recomendações sobre a limpeza e desinfecção dos reservatórios. A limpeza da caixa d’água elimina detritos e trata a formação de crostas que podem ser formadas nas paredes do depósito.

O serviço pode ser realizado pelo proprietário ou por uma empresa especializada. Em imóveis ocupados durante todo o ano, recomenda-se que a higienização seja feita a cada seis meses. No caso de casas fechadas por longos períodos que permanecem com água, o produto é considerado impróprio para o consumo humano até que o reservatório seja limpo.

É importante, ainda, que se programe com antecedência o dia da lavagem da sua caixa d’água, dando preferência ao fim de semana. Não esquecer de usar botas e luvas para realizar todo o processo, e de uma escada em caso de caixas elevadas.

Veja como proceder, utilizando esse passo-a-passo, considerando um reservatório com 5 mil litros:

1. Eliminar a água que ainda resta na caixa. Para isso, fechar o registro da caixa d’água e abrir torneiras para se desfazer do produto;

2. Quando a caixa estiver com um palmo de altura de água, desligar torneiras e começar lavagem. Para isso, utilize uma vassoura nova ou esponja para esfregar a parte interna do reservatório;

3. Abrir as torneiras para esvaziar a caixa, removendo a água suja que restou;

4. Em um balde plástico de 20 litros de água misture com 20 colheres de sopa de água sanitária. Use tantos baldes quantos forem necessários para enxaguar todas as paredes da caixa;

5. Espalhar a mistura nas paredes e fundo da caixa d’água com o auxílio de uma brocha nova ou de um pincel largo (modelo utilizado para pintura à cal);

6. Deixar a mistura agir como desinfetante na estrutura por 30 minutos;

7. Ligar novamente todas as torneiras para eliminar a solução e limpar os canos;

8. Abrir o registro de entrada para obter água limpa, na altura de um palmo, para o enxaguar o reservatório;

9. Esfregar dentro da caixa e em seguida esvaziá-la;

10. Repetir a operação com mais um palmo de altura de água. Em seguida, esvaziar o reservatório, abrir o registro de entrada e encher novamente a caixa d’água, que estará pronta para uso;

11. Coloque a tampa na caixa d´água, assegure que ela esteja travada para que não entre pequenos animais, aves ou sujeiras. Isso evita a contaminação e transmissão de doenças;

12. Deixe registrada a data da próxima limpeza na parede externa da caixa e repita o processo a cada seis meses.

ASSECOM/RN06 May 2019 15:27