Prefeitura de Brumadinho suspende alvará de funcionamento da Vale

A medida foi por causa da morte de um operário da Vale Verde

Publicado em 19/12/2020 – 20:54 Por Agência Brasil* – Brasília

O alvará de funcionamento da Vale e de suas empresas terceirizadas foi suspenso, por meio do Decreto nº 210, de 18 de dezembro de 2020, da prefeitura de Brumadinho, em Minas Gerais, publicado no Diário Oficial do Município dessa sexta-feira (18).

O ato, assinado pelo prefeito Avimar de Melo Barcelos, foi em decorrência da morte de um operário da empresa contratada pela Vale Verde, que trabalhava na Mina Córrego do Feijão. Ele estava na cabine de uma máquina escavadeira, quando um talude desmoronou sobre a máquina.

Em janeiro de 2019, o rompimento da barragem do córrego do Feijão, que continha cerca de 12 milhões de metros cúbicos de rejeito de minério. A tragédia causou a morte de mais de 270 pessoas e um rastro com quilômetros de destruição.

De acordo com o decreto, “ficam suspensos os alvarás de funcionamento e localização da Mineradora Vale S.A e das suas terceirizadas, principalmente a Vale Verde, pelo período de sete dias a contar da data de publicação deste decreto, ou até que sejam esclarecidos os fatos do acidente ocorrido em 18 de dezembro de 2020 e garantidas as condições de segurança para os trabalhadores que atuam no local”.

Edição: Aécio Amado

Justiça aceita denúncia contra 16 pessoas pela tragédia de Brumadinho

Com a decisão, os investigados passam à condição de réus no processo

Publicado em 14/02/2020 – 19:37 Por André Richter – Repórter da Agência Brasil – Brasília

A Justiça aceitou hoje (14) denúncia do Ministério Publico de Minas Gerais (MPMG) contra 16 pessoas envolvidas no rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, no ano passado. Com a decisão, os investigados passam à condição de réus no processo.

No mês passado, os promotores responsabilizaram criminalmente funcionários da mineradora Vale e da empresa Tüv Süd pela tragédia. De acordo com o MP, os denunciados devem responder na Justiça pelo crime de homicídio doloso, quando há intenção de matar, porque teriam responsabilidade na morte de 270 pessoas, que foram soterradas pela avalanche de rejeitos da represa.

Desde a tragédia, o Corpo de Bombeiros permanece realizando buscas para encontrar os corpos. A barragem se rompeu em janeiro de 2019, resultando em mortes e na destruição de casas e equipamentos públicos na cidade, que fica próxima à capital mineira, Belo Horizonte.

Entre os réus estão o ex-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, e mais dez funcionários da mineradora, além de cinco funcionários da Tüv Süd. 

Defesa

Em nota, a defesa de Fabio Schvartsman lamentou o recebimento da denúncia e disse que as informações recebidas pelo ex-presidente da área técnica da empresa davam conta que as barragens estavam estáveis e em “perfeito estado de conservação”.

“Depreende-se que o único motivo para a denúncia de Fabio Schvartsman foi o fato dele ser presidente da Vale por ocasião da tragédia”, declarou a defesa. 

A Tüv Süd declarou que “continua profundamente consternada” pela tragédia e que as causas ainda não foram esclarecidas de forma conclusiva. 

Matéria atualizada às 20h04 para acréscimo das defesas de Fabio Schvartsman e da Tüv Süd

Bombeiros encontram corpo de vítima da tragédia de Brumadinho

No 248º dia de buscas, equipes localizaram um corpo inteiro na área conhecida como Remanso 4; rompimento de barragem deixou 250 mortos e 20 desaparecidos

Por Da Redação 29 set 2019, 13h04 – Publicado em 29 set 2019, 12h41

Bombeiros trabalham na região da tragédia de Brumadinho; saldo de mortos deve subir para 250 vítimas (Douglas Magno/AFP)

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais anunciou ter encontrado na manhã deste domingo um corpo de mais uma vítima da tragédia na barragem de Brumadinho. Desde o dia 31 de agosto não eram encontrados restos mortais daqueles que acabaram soterrados pelos rejeitos de minério da Vale.

O corpo foi encontrando inteiro, por volta das 10h, na área conhecida pelos socorristas como Remanso 4. Ainda não foi possível identificar a vítima. A perícia será conduzida pela Polícia Civil e a vítima deve ser encaminhada para o Instituto Médico Legal.

Ainda segundo a corporação mineira, trabalham no 248º dia de buscas 147 bombeiros militares e dois cães farejadores, atuando em 22 frentes. 

Antes da descoberta do novo corpo em Brumadinho, 21 pessoas permaneciam desaparecidas. O saldo de mortos estava em 249 pessoas. Após a identificação do corpo, os números da tragédia devem ser alterados para 250 mortos e 20 desaparecidos.

Veja