Confusão em baile funk termina com oito mortos em Paraisópolis

Policiais de moto perseguindo dupla entraram na festa, que tinha cerca de 5.000 pessoas, e teriam sido recebido com pedradas e garrafadas

Vania Souza, da Agência Record

1/12/2019 às 11h44 (Atualizado em 1/12/2019 às 12h54)

Confusão aconteceu quando policiais de moto entraram em baile funk
Confusão aconteceu quando policiais de moto entraram em baile funk

Um baile funk em Paraisópolis, uma das maiores comunidades de São Paulo, terminou ao menos com oito pessoas mortas, após uma confusão na madrugada deste domingo (1º).

O porta-voz da Polícia Militar, major Emerson Massera, fala em nove mortes, número que não é confirmado pela Secretaria Municipal de Saúde, responsável pelo hospital para onde foram levadas as vítimas.

Segundo a PM, equipes da equipes da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) que perseguiam dois homens em uma moto, que teriam atirado contra os policiais, entraram no baile funk que acontecia dentro da comunidade, por volta das 4h. No local, havia cerca de 5.000 pessoas. 

De acordo com a PM, indivíduos atiraram objetos, como pedras e garrafas nos policiais, que solicitaram reforço à Força Tática. 

Foram usadas bombas de gás para dispersar a multidão e, na correria, dez pessoas foram pisoteadas.

No pronto-socorro do Campo Limpo, para onde foram levadas, médicos constataram a morte de oito delas, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. Duas permanecem internadas. 

A Polícia Militar afirmou que vai emitir nota oficial sobre o episódio ainda neste domingo. 

O advogado e conselheiro do Condepe (Conselho Estadual de Direitos Humanos) Ariel de Castro Alves afirma que “aparentemente, foi uma ação desastrosa da PM que gerou tumulto e mortes”.