Mais eleitores se consideram de direita do que esquerda, mostra pesquisa do Instituto DataSenado

Pesquisa realizada pelo Instituto DataSenado aponta que há mais brasileiros que se consideram de direita: 21% do eleitorado afirmou pertencer a este espectro político. O percentual representa quase o dobro de entrevistados de esquerda, uma fatia de 11%.

Foto: Gustavo Moreno/Metrópoles

Os dados apontam também que cresceu, de 50% para 55%, o número de eleitores que não se consideram nem de centro, direita ou esquerda. O levantamento consta em estudo anual realizado pela instituição.

Outros 9% se dizem eleitores de centro e 4% não souberam responder.

pesquisa conduzida pelo instituto avaliou a opinião dos brasileiros sobre democracia, meios de informação sobre política, ativismo digital, fake news e alguns dos principais temas em debate no país.

Entre os dias 18 de novembro e 14 de dezembro de 2021, foram entrevistados por telefone 5.850 cidadãos de 16 anos ou mais, em amostra representativa da opinião da população brasileira.

O nível de confiança é de 95%. Os valores percentuais são arredondados de maneira que, em alguns resultados, a soma pode ser diferente de 100%, para mais ou para menos.

Metrópoles

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

TSE confirma cassação de prefeito e vice-prefeita de Canguaretama (RN) eleitos em 2020


O ministro do Tribunal Superior Eleitoral(TSE), Alexandre de Moraes, negou recurso impetrado pelo prefeito de Canguaretama, Wellison Ribeiro e a vice Maria de Fátima Moreira, contra decisão do TRE-RN que cassou o registro do diploma e determinou a marcação de novas eleições municipais.

Wellinson Ribeiro(PP) e Fátima do Murim(Cidadania). Imagem: reprodução

Em setembro de 2021, o colegiado do TRE-RN deu provimento a um recurso contra a expedição dos diplomas eleitorais do prefeito e da vice-prefeita de Canguaretama, Wellinson Carlos Dantas Ribeiro(PP) e Maria de Fátima Moreira(Cidadania), respectivamente, bem como determinou a consequente realização de novas eleições para os cargos no município.

O ministro Moraes ressaltou em decisão: “ante a inequívoca ocorrência do trânsito em julgado para a defesa em 29/7/2020, verifica-se, nos termos do art. 15, III, da Constituição Federal, que o Recorrente, antes mesmo das eleições, encontrava-se com seus direitos políticos suspensos, circunstância que, tal como concluiu TRE/RN, autoriza o provimento do RCED para fins de cassar o diploma dos Recorrentes, Prefeito e Vice-Prefeita eleitos, com a consequente realização de novas eleições”.

Confira decisão na íntegra

Decisão-18Baixar

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

TSE confirma que acordo com WhatsApp não inclui adiar megagrupos

A decisão do WhatsApp de adiar para depois da eleição de outubro a ferramenta que permite a junção de dez grupos não é decorrente do acordo firmado entre a empresa e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no programa de combate à disseminação de notícias falsas.

Foto: Anton/Pexels

O memorando de entendimento, firmado em 15 de fevereiro, prevê uma série de iniciativas da plataforma, mas não faz qualquer menção aos megagrupos de conversas. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do TSE.

Nesta quarta-feira (27), o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com representantes do WhatsApp no Palácio do Planalto para reclamar da decisão tomada pela empresa. Em discursos recentes, o mandatário tem dito que adiar a instalação da ferramenta no Brasil é uma forma de cercear a liberdade de expressão garantida pela Constituição Federal.

Em nota divulgada depois da reunião, o WhatsApp disse que manterá a decisão – e reafirmou que ela não tem qualquer relação com o acordo firmado com a Justiça Eleitoral.

A funcionalidade Comunidades vai permitir a criação de subgrupos dentro de um grupo principal para a discussão de diferentes temas. O usuário poderá ver quais temas estão sendo abordados nas diferentes salas de bate-papo e escolher em qual quer ingressar. O WhatsApp ainda não tem previsão de quando a ferramenta será lançada no Brasil.

CNN Brasil

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

TSE registra recorde no alistamento de eleitores de 15 a 18 anos

De janeiro a março deste ano, Brasil ganhou 1,1 milhão de jovens eleitores

Jovens estão tirando o título de eleitor [Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil]

Após identificar o menor nível de participação de adolescentes no processo eleitoral das últimas três décadas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começa a registrar um aumento no número de jovens interessados em votar no pleito deste ano.

Segundo dados da Justiça Eleitoral, o número de alistamentos eleitorais realizados nos três primeiros meses de 2022 cresceu em relação às duas últimas eleições gerais no país. De janeiro e março, o Brasil ganhou 1.144.481 novos eleitores na faixa etária de 15 a 18 anos. Já nos pleitos de 2018 e 2014, foram emitidos 877.082 e 854.838 novos títulos, respectivamente.

As novas emissões ocorrem em meio a uma campanha de mobilização promovida pela Justiça Eleitoral nas redes sociais. Celebridades como Anitta, Zeca Pagodinho, Whindersson Nunes, Juliette e também internacionais, como o ator norte-americano Mark Ruffalo, participaram do chamamento.

De acordo com as estatísticas oficias, até janeiro deste ano, o TSE registrava, no total, pouco mais de 730 mil títulos emitidos para jovens de 16 a 17 anos de idade. Para os adolescentes de 16 e 17 anos, o voto é facultativo.

Para o cientista político e analista do TSE Diogo Cruvinel, o interesse recorde dos jovens pelo primeiro título se justifica por alguns fatores.

“A Justiça Eleitoral sempre realiza campanhas de conscientização e incentivo ao eleitorado como um todo, em especial aos jovens, por meio da mídia e nas escolas. Neste ano, pela primeira vez, a campanha contou com a adesão espontânea de artistas e influenciadores, que dialogam diretamente com esse eleitorado, o que ajudou a impulsionar esses números”, avalia.

Segundo ele, além disso, vivemos no Brasil um momento de acirramento dos discursos políticos, com uma maior polarização.

“Esse cenário tende a incentivar os jovens a terem um maior engajamento e, por consequência, procuram participar mais ativamente do processo eleitoral. E, para tanto, é necessário ter o título de eleitor. A população tem se conscientizado cada vez mais sobre isso”, analisa.

Prazo

Em 2022, o cadastro eleitoral seguirá aberto até o próximo dia 4 de maio, data-limite para que o eleitor solicite o título, transfira o domicílio eleitoral e regularize eventuais pendências com a Justiça Eleitoral.

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Eleições de 2022 terão estreia de novo modelo de urna eletrônica; veja o que mudou

Um novo modelo de urna eletrônica será utilizado nas eleições de 2022, que acontecerão nos dias 2 de outubro (primeiro turno) e 30 de outubro (se houver segundo turno). Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a nova urna traz novidades em recursos de acessibilidade e também em segurança, transparência e agilidade.

Foto: Abdias Pinheiro/Secom/TSE

Esta é a primeira atualização de modelo da urna desde 2015, quando foi lançado o equipamento mais recente até então. Entre as mudanças, estão o uso de um processador mais rápido e uma apresentação de um intérprete de Libras na tela da urna para indicar quais cargos estão em votação.

Ainda segundo o TSE, etapas que marcam o processo eletrônico de votação no Brasil e que garantem a confiança na urna eletrônica não sofreram nenhuma alteração. O novo modelo da urna permanece, por exemplo, sem conexão a nenhum tipo de rede, internet ou bluetooth, e fica mantida a emissão dos boletins de urna logo após o término da votação, assim como a possibilidade de auditoria das urnas antes, durante e após o pleito.

A nova urna, além disso, mantém o barulhinho que os brasileiros estão acostumados a ouvir após o voto —o chamado “pilili”.

Veja, a seguir, as principais mudanças:

  • O processador do tipo SOC (System on a Chip) é 18 vezes mais rápido que o modelo anterior, de 2015;
  • Por não precisar de recarga, a bateria do tipo Lítio Ferro-Fosfato exige menos custos de conservação;
  • A mídia de aplicação do tipo pendrive traz maior flexibilidade logística para os TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) na geração de mídias;
  • A expectativa de duração da bateria é por toda a vida útil da urna;
  • O terminal do mesário passa a ter tela totalmente gráfica, sem teclado físico, e superfície sensível ao toque;
  • O novo modelo conta com um teclado aprimorado, com teclas com duplo fator de contato, o que permite ao próprio teclado acusar erro, caso haja mau contato ou tecla com curto-circuito intermitente;
  • Acessibilidade para pessoas com deficiência visual: além de um aprimoramento na sintetização de voz da urna, agora também serão falados os nomes de suplentes e vices;
  • Acessibilidade para pessoas com deficiência auditiva: será incluída uma apresentação de um intérprete de Libras na tela da urna, para indicar quais cargos estão em votação.

Cerca de 577 mil urnas devem ser utilizadas nas eleições de 2022 —o novo modelo corresponderá a 225 mil delas. Entre todos os equipamentos, os mais antigos a serem utilizados são os de 2009. Segundo o TSE, os equipamentos anteriores aos deste ano já não se adaptam aos recursos de tecnologia que foram sendo incorporados ao longo do tempo.

Veja, a seguir, o que foi mantido:

  • As urnas eletrônicas não se conectam a nenhum tipo de rede, internet ou bluetooth;
  • Uso do que há de mais moderno em termos de criptografia, assinatura e resumo digitais, garantindo que somente o sistema e programas desenvolvidos pelo TSE e certificados pela Justiça Eleitoral sejam executados nos equipamentos;
  • Mantidas as etapas de seguranças que integram o Ciclo de Transparência Democrática, como, por exemplo, a cerimônia na qual, após a inspeção dos códigos-fontes do sistema e dos programas por partidos, entidades públicas e universidades, todo o conteúdo é lacrado, recebendo a assinatura digital de autoridades, e trancado na sala-cofre do tribunal;
  • Possibilidade de auditoria das urnas, antes, durante e após a votação, pelos partidos e instituições fiscalizadoras que integram a CTE (Comissão de Transparência das Eleições) e pela sociedade em geral;
  • Impressão da zerésima (comprovante que mostra que, no início da votação, não há voto registrado na urna para nenhuma candidatura);
  • Emissão dos Boletins de Urna (BUs) logo após o término da votação, com a distribuição de cópias aos partidos e a afixação do BU em cada seção eleitoral para quem quiser comparar com os dados divulgados no Portal do TSE;
  • As urnas ainda contam com o Registro Digital do Voto (RDV). Nele, as informações sobre os votos são embaralhadas em uma tabela que assegura o sigilo da votação; e
  • No dia da eleição, continua a ser realizado o Teste de Integridade em dezenas de urnas que já estavam prontas para uso.

UOL

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Partidos da ‘terceira via’ afirmam que vão anunciar “candidato de consenso” em 18 de maio

Os partidos União Brasil, MDB, PSDB e Cidadania concordaram em anunciar no dia 18 de maio um único “candidato de consenso” para as eleições presidenciais deste ano.

reprodução/TSE

As siglas se reuniram na tarde desta quarta-feira (6), em Brasília, para conversarem sobre o nome que irá concorrer à Presidência da República se opondo tanto ao presidente Jair Bolsonaro (PL) quanto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Ao final do encontro, uma nota assinada pelos quatro presidentes nacionais das legendas, Luciano Bivar (União Brasil), Baleia Rossi (MDB), Bruno Araújo (PSDB) e Roberto Freire (Cidadania), confirmou que o anúncio do candidato único será feito em Brasília.

Mais de um mês antes, na próxima quinta-feira dia 14 de abril, o União Brasil irá confirmar qual será o nome que o partido vai apresentar para “apreciação desse conjunto de forças políticas”.

No comunicado, o grupo de partidos ainda conclama “outras forças políticas democráticas para que possam se incorporar a esse projeto em defesa do Brasil e de todos os brasileiros”.

Leia abaixo a íntegra:

União Brasil, MDB, PSDB e Cidadania, reunidos hoje em Brasília, reafirmam tratativas para apresentar um candidato(a) à Presidência da República como a alternativa no campo democrático.

No próximo dia 14/04, quinta-feira, o União Brasil confirmará o nome do Partido para apreciação desse conjunto de forças políticas. O candidato(a) de consenso será anunciado(a) no dia 18/05, quarta-feira em Brasília.

Conclamamos outras forças políticas democráticas para que possam se incorporar a esse projeto em defesa do Brasil e de todos os brasileiros.

Luciano Bivar – União Brasil
Baleia Rossi – MDB
Bruno Araújo – PSDB
Roberto Freire – Cidadania

CNN Brasil

Normas para substituição de candidatos devem ser publicadas até hoje

Termina hoje (5) o prazo para os partidos políticos publicarem as normas para escolha e substituição de candidatos às eleições de 2022. A formalidade está prevista no calendário eleitoral e vale para as legendas que ainda não definiram a questão no estatuto interno.

A publicação das normas internas para a indicação aos cargos que serão disputados é obrigatória e deve ser enviada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) antes das convenções partidárias, que poderão ser realizadas a partir de 20 de julho.

A partir de hoje, os agentes públicos também estão proibidos de aumentar o salário de servidores, exceto para recompor perdas do poder aquisitivo durante o ano. A regra vale até a posse dos eleitos.

Título de eleitor

Outras datas também devem ser observadas no calendário eleitoral. O eleitor tem um mês para regularizar a situação na Justiça Eleitoral e ficar apto a votar. A partir de 4 de maio, o cadastro eleitoral será fechado e nenhuma alteração poderá ser feita nos registros.

Para verificar se há pendências, o eleitor deve entrar no site do TSE e checar se há algum débito em seu nome, pela aplicação de multa por não ter votado em eleições anteriores, caso mais comum de irregularidade.

O pedido de transferência do local de votação também pode ser feito pelo site. A medida se aplica aos brasileiros que mudaram de cidade. Entre as regras, é necessário que o eleitor esteja morando no município há pelo menos três meses.

O primeiro turno será realizado no dia 2 de outubro, quando os eleitores vão às urnas para eleger o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais. Um eventual segundo turno para a disputa presidencial e ao governo estadual será em 30 de outubro.

Agência Brasil

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Partido de Bolsonaro aciona TSE após Pabllo Vittar levantar bandeira de Lula no Lollapalooza

Equipe jurídica do PL acionou festival de música por manifestações políticas da cantora durante show

O PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, acionou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) neste sábado após manifestações da cantora Pabllo Vittar em prol do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante show no festival de música Lollapalooza. Os advogados mencionam a realização de propaganda eleitoral irregular.

“Nossa intenção principal com a ação é que o TSE instrua os organizadores do evento para que eles também instruam os artistas a não se anteciparem nem positivamente nem negativamente antes do período oportuno”, explicou ao GLOBO a advogada Caroline Lacerda, do escritório de Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, que atua na campanha do presidente.

No show realizado nesta sexta-feira, Pabllo entou um coro de “Fora Bolsonaro” e levantou uma toalha com o rosto do ex-presidente Lula enquanto andava pela passarela do local.

Segundo o partido, a manifestação política realizada no evento “fere inúmeros dispositivos legais”. “Eis porque a manifestação política em mais de um show, uma em absoluto desabono ao pré-candidato Jair Bolsonaro e outra em escancarada propaganda antecipada em favor de Luiz Inácio negativa e antecipada além de promoverem verdadeiro showmício, sendo indiferente se o evento foi custeado pelo candidato ou se o mesmo esteve presente no ato”, diz o documento.

O partido de Bolsonaro afirma ao TSE que o público do Lollapalooza foi de 100 mil pessoas nesta sexta-feira. E, por isso, houve uma “reprodução inestimável das manifestações na internet,” fazendo com que a propaganda fosse levada ao conhecimento “de um número altíssimo de eleitores, com sérios prejuízos à legitimidade do pleito vindouro”.

A legenda pede para que o TSE acione “de imediato” a organização do Lollapalooza, para que impeça a realização de qualquer tipo de propaganda eleitoral irregular antecipada ou negativa em favor ou desfavor de qualquer candidato, sob pena de multa por descumprimento, apuração do crime, “e sem prejuízo de que a Justiça Eleitoral, em poder de polícia, impeça a continuação do evento”.

Enquanto acusa artistas de propaganda eleitoral antecipada, o PL vai promover um megaevento neste domingo para reunir apoiadores com Bolsonaro, em Brasília. Inicialmente o convite chamava para o “lançamento da pré-candidatura” do presidente à reeleição. Mas, com o receio de que pudesse violar a lei eleitoral, a legenda passou a chamar de “ato de filiação” de novos integrantes.

Neste sábado, em visita a cidades do entorno de Brasília, no entanto, o próprio Bolsonaro admitiu que o evento servirá para lançar sua pré-candidatura a mais um mandato no Palácio do Planalto.

— Deve ter muita gente lá (no evento de domingo). Muita gente está se inscrevendo. Não precisa se inscrever, se tiver espaço vai entrar mesmo sem estar inscrito. É o lançamento da pré-candidatura — disse Bolsonaro a apoiadores em uma lanchonete, na manhã deste sábado, após percorrer comércios populares, um campo de futebol society e visitar uma igreja

O vídeo do passeio, em tom de campanha, foi postado nas redes sociais por Carlos Bolsonaro, filho do presidente, algumas horas depois. O vereador do Rio foi quem comandou a estratégia de comunicação do pai na campanha eleitoral de 2018 e terá o mesmo papel neste ano.

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81 contato: 99116-8040

Robinson Faria reverte inelegibilidade no TSE por unanimidade

Decisão do Tribunal Superior Eleitoral da noite desta terça-feira (15) garantiu a manutenção dos direitos políticos de Robinson Faria, acatando recurso do ex-governador

Assim, Robinson fica elegível para o pleito de 2022. O relator, ministro Benedito Gonçalves, foi favorável ao pedido dos réus, extensivo ao ex-governador do RN. A decisão foi unânime, todos os demais magistrados acompanharam o voto do relator.

Ao declarar seu voto favorável aos réus e ao ex-governador Robinson Faria, o ministro Alexandre de Moraes, afirmou que a decisão do TRE-RN havia sido política.

A defesa do ex-governador Robinson Faria foi feita pelo advogado Gustavo Badaró. Os demais réus foram defendidos pelo advogado Felipe Cortez.

Em julgamento do Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN) no mês de fevereiro, o ex-governador Robinson Faria havia sido condenado, por 4 votos a 3, a inelegibidade pelo período de 8 anos por abuso de poder econômico nas eleições de 2018, decisão revertida nesta terça pelo TSE.

Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81 contato: 99116-8040

📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.

Vereador Paulinho Freire recebe aval da Justiça Eleitoral para deixar o PDT

O juiz eleitoral Geraldo Mota concedeu liminar para o presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Paulinho Freire, deixar o PDT por “justa causa”.

Paulinho vai se filiar ao União Brasil e disputar uma das oito vagas de deputado federal.

Outros vereadores também estão dando entrada no pedido de liberação da Justiça Eleitoral nas próximas horas.

Com informações do Blog do Heitor Gregório

Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81 contato: 99116-8040

📌Lembre-se: higienize as mãos sempre que necessário com água e sabão ou álcool em gel.