Governo adianta primeira parcela do pagamento de outubro nesta terça-feira (15)

O Governo do Estado inicia o pagamento de outubro com o depósito de pouco mais de R$ 204 milhões na conta de mais de 90 mil servidores do funcionalismo estadual nesta terça-feira (15). A segunda parcela do pagamento será depositada também dentro do mês trabalhado, no próximo dia 30 de outubro.

ASSECOM/RN14 Oct 2019 11:14

Os R$ 204.192.666,68 milhões injetados na economia potiguar nesta terça correspondem ao salário de quem recebe até R$ 3 mil (valor bruto) e 30% do salário dos servidores que ganham acima desse valor, além do pagamento integral à categoria da Segurança Pública.

No próximo dia 30 recebem o salário integral os servidores das pastas com recursos próprios e da Educação, além dos 70% restantes de quem ganha acima de R$ 3 mil, concluindo a folha de R$ 494.617.230,58 milhões do mês de outubro. Todas essas datas são válidas para ativos, inativos e pensionistas.

A data de pagamento para os meses de novembro e dezembro também respeitarão duas datas, no meio e no fim do mês. A parcela para receber integral na metade do mês aumentará de R$ 3 mil para R$ 4 mil. E a segunda para quem recebe acima desse valor será depositada no dia 30 de novembro e no dia 27 de dezembro.

O pagamento do 13º salário está garantido até o fim do ano, em data ainda a ser definida. E o Governo segue trabalhando para obter recursos extras e amortizar as três folhas em atraso, deixadas pelo governo anterior

Portal do Governo do RN

Salário-mínimo: Congresso começa a votar piso de R$ 1.039 para 2020

Valor anterior era de R$ 1.040, previsto no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO – PLN 5/2019)

Do R7*

9/10/2019 às 13h20 (Atualizado em 9/10/2019 às 13h51)

Congresso inicia, na tarde desta quarta (9), votação da LDO
Congresso inicia, na tarde desta quarta (9), votação da LDO

O Congresso Nacional começou a analisar, no início da tarde desta quarta-feira (9), a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

A proposta fixa parâmetros para o Orçamento da União para 2020.

Leia também: Congresso faz manobra que poderá dobrar emendas obrigatórias

Entre os principais pontos do texto está o aumento do salário-mínimo dos atuais R$ 998 para R$ 1.039 no próximo ano, com a correção do valor apenas pela inflação.

Valor anterior era de R$ 1.040, previsto no projeto da LDO.

Leia ainda: Proposta de orçamento pode trazer problemas à máquina pública

Ou seja, sem aumento real no piso salarial, que vinha sendo praticado desde 2011 pela política de valorização do mínimo instituída pela presidente Dilma Rousseff.

*Com Agência Senado

Saldo de 1,4 bilhão em caixa e deveria ser usado para pagar os salários atrasados

Governo Fátima tem R$ 1,4 bilhão em caixa e poderia pagar salários atrasados

O Governo do Rio Grande do Norte tem mais de R$ 1,4 bilhão em caixa, segundo consta no Portal da Transparência do Estado em números atualizados nesta quinta-feira (14). O valor é resultado da comparação entre receitas e despesas da administração potiguar.

“O que não entendo é porque o portal da transparência do próprio governo aponta esses números e o governo divulga outro”, disse o ex-vice-governador Fábio Dantas (Solidariedade), que fez o levantamento.

Com esse saldo, o governo do Estado já poderia ter quitado praticamente todos os salários em atraso dos servidores, que somariam cerca de R$ 1 bilhão. Mas, o governo tem preferido manter o dinheiro em caixa para honrar os compromissos da atual gestão referentes ao exercício 2019.

Aos servidores, Fátima já avisou que só pagará quando o Governo tiver recursos extras, oriundos da antecipação dos royalties ou da venda da conta única do funcionalismo público.

GRANDE PONTO

Governo anuncia calendário de pagamento dos salários de março

Pagamentos começam a ser feitos a partir do dia 15, quando receberão os que ganham até R$ 6 mil e também será pago 30% do salário aos que recebem acima desse valor

O governo do estado anunciou nesta quinta-feira (28) o calendário de pagamento para o mês de março, que começa dia 15. Receberão primeiro os que ganham até R$ 6 mil e os servidores da área de segurança pública. Também no dia 15 será pago 30% para os que ganham acima de R$ 6 mil.

Dia 29 será pago o restante do salário de quem recebe acima de R$ 6 mil e os servidores dos órgãos que têm arrecadação própria e também da Secretaria de Educação. Nesta quinta-feira, o governo está concluindo o pagamento de salários do mês de fevereiro, com o pagamento de 70% para quem ganha acima dos R$ 6 mil. Esse é o terceiro mês que o governo consegue manter os pagamentos dentro do mês.

Essa estratégia foi definida após reuniões e contestações de sindicatos de servidores. O governo do estado acredita que esse é o melhor caminho para amenizar a falta de pagamentos referente ao 13º de 2018 e outros salários deixados em atraso pela administração anterior.

Leia também:
Governo do RN começa a pagar folha de fevereiro na segunda-feira
Juiz decide que RN só pode pagar salários após quitar atrasados
Governo do RN concluí pagamento de salário de janeiro nesta quinta
Ação contra governo e governadora pede pagamento de atrasados no RN

Fevereiro 28, 2019 às 18:00 – Por: Redação OP9

Servidores da Saúde do RN começam greve e fazem protesto na Governadoria

Os servidores da saúde do Rio Grande do Norte deflagraram nesta terça-feira, 5, uma greve por tempo indeterminado. Eles acamparam em frente a Governadoria.

Crédito da foto: Extraída do Facebook do Sindsaúde/RNO grupo está acampado em frente a Governadoria

 

A categoria aprovou a paralisação no último dia 24 de janeiro. A proposta foi votada por ampla maioria em assembleia geral no auditório do Sinpol.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sindsaúde/RN), a greve é fruto dos constantes ataques que os servidores estaduais vêm sofrendo nos últimos anos. O parcelamento dos salários de janeiro gerou muita revolta dos servidores da saúde que estão com os salários de dezembro e o 13º de 2018 ainda atrasados.

A entidade lembra ainda que a governadora Fátima Bezerra (PT), publicou no último dia (21), um decreto suspendendo o pagamento e o gozo da licença-prêmio, direito garantido por lei a todos os servidores. O decreto foi revogado pelo governo após reunião com o Fórum dos servidores, mas está sendo proibido solicitar a licença pelas direções dos hospitais.

A categoria da saúde reivindica o pagamento do 13º salário de 2017, o pagamento do salário de novembro de 2018 para aqueles que recebem acima de cinco mil reais, o salário de dezembro de 2018 e o 13º salário de 2018. O Sindsaúde-RN ainda demanda o fim do parcelamento dos salários, da divisão entre ativos e aposentados, reivindicando além disso melhores condições de trabalho, abastecimento das unidades hospitalares, e um concurso público para saúde para sanar a sobrecarga de trabalho.

A saúde é a primeira categoria a iniciar uma greve por tempo indeterminado no novo Governo.

de fato.com

Fátima busca recursos extras para pagamentos de salários

 

Governadora anunciou parcelamento da folha dentro do mês

Por Redação

7 de janeiro de 2019 | 17:39

FÁTIMA EM REUNIÃO COM FÓRUM DE SERVIDORES. ASSECOM/RN

A governadora Fátima Bezerra disse hoje que está buscando recursos extra para direcionar ao pagamento dos servidores. Os recursos extras poderão vir da antecipação dos royalties do petróleo, da renegociação da administração da folha junto ao Banco do Brasil, da partilha da cessão onerosa do pré-sal, entre outras fontes. A medida foi anunciada durante reunião com representantes das entidades sindicais dos servidores públicos na manhã desta segunda-feira (7 ).

Na mesma reunião, Fátima anunciou o pagamento do salário de janeiro para os servidores, sendo que os que estão com os salários em atraso terão antecipação, já no dia 10, de 30% do valor bruto, sem nenhum desconto. Os 70% restantes serão pagos no último dia útil do mês. Os servidores que estão com os salários em dia receberão de uma só vez no final do mês. A mesma fórmula será repetida no pagamento da folha de fevereiro.

“Todo esforço nosso é para equacionar a dívida que temos com os servidores. Nesse sentido, estamos lutando em busca de recursos extras e, à medida que estes forem entrando no caixa do estado, o dinheiro será destinado a esta finalidade”, disse.

Na reunião, Fátima fez um relato das dificuldades que a levaram a decretar calamidade financeira, reconheceu os transtornos que os servidores enfrentam em função dos atrasos salariais, e afirmou que todo o dinheiro extra que entrar em caixa será direcionado para o pagamento das três folhas deixadas pela administração anterior, totalizando quase R$ 1 bilhão.

As medidas anunciadas respeitam, segundo o Governo, a isonomia e garantem a previsibilidade. “Tão dramático quanto o atraso é a falta de previsibilidade sobre o pagamento da folha do mês seguinte”, disse o secretário de Planejamento e das Finanças, Aldemir Freire.

 

Confira o calendário anunciado para pagamento:

Janeiro:

Dia 10: adiantamento de 30% sem descontos, para os servidores com salários em atraso.

Dia 31: pagamento dos 70% restantes.

Servidores com salários em dia recebem de uma só vez até o dia 31.

 

Fevereiro

Dia 11: Adiantamento de 30% sem descontos, para os servidores com salários em atraso.

Dia 28: pagamento dos 70% restantes.

Servidores com salários em dia recebem de uma só vez até o último dia útil do mês.