RN ultrapassa marca de mil mortes confirmadas; veja números atualizados

Sesap atualizou os dados em boletim divulgado no início da tarde desta terça-feira (30)

O Rio Grande do Norte registrou 40 novos óbitos por coronavírus nas últimas 24 horas, aponta Sesap em boletim divulgado no início da tarde desta terça-feira (30). No total, o Estado já soma 1.034 óbitos confirmados, até ontem havia 994.

Além disso, a Sesap também informou que há 164 óbitos sob investigação.

O número total de casos confirmados está em 30.010, sendo 1.040 casos a mais quando comparado com o boletim divulgado na última segunda-feira (29), onde o número estava em 28.970.

Também há 48.051 descartados e 43.427 suspeitos.

Fonte: 98 FM Natal

RN tem mais de 300 mortes por Covid-19; 37 óbitos foram confirmados nas últimas 24h.

Portal 24 Horas 09:31

O Rio Grande do Norte contabiliza 305 mortes por Covid-19 neste sábado (30), segundo informações do Portal Covid-19 da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap/RN). Destes, 37 óbitos foram confirmados nas últimas 24h.

Cipriano Maia, secretário da Saúde, informou durante coletiva do Governo do RN, realizada neste sábado (30), que ainda há 64 mortes em investigação.

O número de casos confirmados aumentou para 7402, tendo um aumento de 393 casos. Destes, 1410 estão curados da doença. Também há 14.172 casos suspeitos.

Agora RN

Com taxa de 52,6% no domingo, RN registra maior isolamento social desde início de abril

Apesar do aumento, estado segue abaixo do índice de 60% estimado pelas autoridades de saúde. Índice do estado foi o sexto entre os nove estados da região Nordeste.

Por G1 RN
25 de maio de 2020 10:56

Mapa mostra índice de isolamento social no Rio Grande do Norte

O Rio Grande do Norte teve um índice de isolamento social de 48,29% no final de semana, considerando a média do sábado (23) e do domingo (24). Enquanto apenas 43,94% da população permaneceu em casa no primeiro dia, o isolamento aumentou no segundo, chegando a 52,64% – o melhor resultado desde o primeiro domingo de abril, quando chegou a 54%.

O isolamento é recomendado como uma das principais formas de controle ao contágio do novo coronavírus.

Ainda assim, o RN ficou na sexta colocação, entre os estados vizinhos, da Região Nordeste, atrás de Pernambuco (56,63%), Alagoas (56,24%), Ceará (54,86%), Paraíba (54,05%) e Piauí (52,95%). No domingo (24), a média nacional foi de 53,2%. Os piores resultados da região foram de Sergipe (47,84%), Maranhão (50,37%) e Bahia (50,48%).

O levantamento é da empresa de tecnologia In Loco, que tem feito um acompanhamento nacional sobre o assunto, com base em dados de 60 milhões de brasileiros, usuários de vários aplicativos de smartphones.

Apesar de abaixo do índice de 60% estimado pelas autoridades de saúde (percentual atingido apenas pelo Amapá neste fim de semana), o isolamento do estado aumentou em relação aos domingos anteriores e foi o mais próximo da média nacional, desde o início das medidas de isolamento social no país.

A contagem da empresa é diária, mas o gráfico abaixo mostra os números apenas dos domingos – dias em que geralmente ocorrem os maiores índices de isolamento. Desde o início do período histórico, o estado vinha apresentando queda no percentual de isolamento, mas apresentou uma melhora nos últimos dois finais de semana.

Coleta de dados

A tecnologia da In Loco é embarcada em aplicativos de parceiros e clientes (bancos e grandes varejistas, por exemplo). Os usuários que voluntariamente instalam esses softwares podem ou não permitir a coleta de dados pela In Loco, que informa claramente as finalidades previstas na sua política de privacidade.

A única informação coletada é a localização dos celulares, que é utilizada para fins de autenticação e verificação de segurança e anti-fraude, além de contagem de visitas em determinados estabelecimentos.

“Toda essa captação é feita sem identificar as pessoas. A tecnologia da In Loco foi desenvolvida de forma a não coletar dados de identificação civil, como nome, RG, CPF e e-mail”, explicaram representantes da empresa. Os dados anônimos de localização coletados são agregados e transformados em estatísticas que são compartilhadas com órgãos públicos.

PF prende 4 mulheres no Aeroporto Internacional de Natal com 47 quilos de maconha

Um homem que esperava por elas no saguão do aeroporto também foi preso. Droga veio de SP. Esta foi a maior apreensão de maconha da história realizada pela PF em aeroportos do RN.

Por G1 RN

24/05/2020 19h54  Atualizado há 2 horas


Grupo desembarcou no Aeroporto Internacional de Natal com 47 quilos de maconha — Foto: Polícia Federal/Divulgação

A Polícia Federal prendeu em flagrante no Aeroporto Internacional de Natal quatro mulheres e um homem por tráfico de drogas. As mulheres desembarcaram de um voo que teve origem em Guarulhos e trouxeram na bagagem 47 quilos de maconha. O homem as aguardava no saguão do aeroporto.

A PF informou que esta foi a maior apreensão de maconha da história realizada pela Polícia Federal em aeroportos do Rio Grande do Norte.

A prisão aconteceu na noite de sábado (23). O grupo era composto por duas catarinenses, de 27 e 29 anos; uma paranaense, de 29 anos; e uma paraibana, de 22 anos.

De acordo com a PF, a prisão aconteceu durante uma fiscalização de rotina junto ao setor de desembarque doméstico. Após uma rápida entrevista com alguns passageiros, os policiais observaram o comportamento suspeito das quatro jovens que ficaram visivelmente nervosas e não souberam informar, com precisão, o real motivo da viagem e nem onde ficariam hospedadas. Desconfiados, os agentes pediram então que elas abrissem as malas para uma inspeção e logo encontraram os tabletes da droga.

Na sequência, um paraibano de 29 anos foi identificado e preso no saguão do aeroporto. Ele aguardava e daria suporte, em princípio, a uma das mulheres. No carro dele foram encontradas uma balança de precisão e vestígios de substância entorpecente.

Após receberem voz de prisão, os cinco suspeitos foram levados para autuação na Superintendência da PF. Durante o interrogatório, a maioria preferiu invocar o direito constitucional de se manifestar apenas em juízo.

Uma das mulheres possui antecedentes criminais e já havia sido presa pela Polícia Federal na Bahia por idêntica conduta criminosa. Em 2019 ela tentou embarcar para Lisboa levando na bagagem pasta-base de cocaína.

Indiciadas por tráfico interestadual de drogas, as pessoas presas permanecem custodiadas na sede da PF à disposição da Justiça.

Droga foi apreendida no Aeroporto Internacional de Natal — Foto: Polícia Federal/Divulgação
Quatro mulheres transportaram a droga de SP para Natal — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Em novo decreto, Governo do RN mantém restrições ao comércio e recomenda fechamento de orlas nos fins de semana

Novo texto também autoriza o funcionamento das Centrais do Cidadão para atendimento exclusivo do Sistema Nacional de Emprego (Sine).

Por G1 RN 20 de maio de 2020

Comércio no Alecrim segue funcionando neste sábado (21)

Pedro Vitorino/Cedida

O Governo do Rio Grande prorrogou as medidas restritivas de isolamento social por mais 15 dias, como forma de evitar a proliferação da pandemia do novo coronavírus. O novo texto mantém a lista de serviços essenciais, recomenda fechamento de orlas e flexibiliza o atendimento nas Centrais do Cidadão, no interior do estado.

As aulas das redes pública e privada, que foram suspensas em 18 de março, permanecem assim até o dia 31 de maio. A Secretaria Estadual de educação pode autorizar a antecipação das férias na rede pública.

O novo decreto estadual publicado no Diário Oficial (DOE) entrou em vigor nesta quarta-feira (20) e vale até o dia 4 de junho. A novidade fica por conta da recomendação para o fechamento das orlas urbanas durante os fins de semana, nos municípios potiguares.

O Executivo estadual autoriza ainda, de forma excepcional, o funcionamento das Centrais do Cidadão localizadas nas cidades de Apodi, Assú, Currais Novos, João Câmara, Santa Cruz e Pau dos Ferros, para atendimento exclusivo do Sistema Nacional de Emprego (Sine), a partir de 24 de maio.

A ideia é desafogar a unidade central do Sine, em Natal, até então a única em funcionamento em todo o estado, que registrou longas filas e aglomerações de pessoas que buscaram atendimento para dar entrada no benefício do seguro-desemprego. Nos município de Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e São José do Mipibu ficam permitidas as atividades no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) para facilitar a emissão de documentos.

O Estado determina que os serviços sigam uma série de normas para entrar em funcionamento, como o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas; limitação de uma pessoa para cada 5m² dentro do estabelecimento; controle de frequência para evitar lotação superior a 20 pessoa; e a disponibilização de álcool em gel em locais fixos de “fácil visualização e acesso”.

Ainda segundo o texto assinado pela Fátima Bezerra (PT), a divulgação de campanha publicitária, que estimule a aglomeração de pessoas, como promoções de produtos, será considerada “descumprimento de medidas de saúde para os fins de aplicação de multa, sem prejuízo da responsabilização penal e civil”.

Histórico

Em março, o Governo do RN começou a recomendar o isolamento domiciliar por causa da Covid-19. No dia 18 de março foram decretadas as primeiras mudanças para o funcionamento do comércio. Shoppings passaram a operar com ventilação natural e eventos foram proibidos.

As regras de distanciamento social ficaram mais rígidas a partir de 1º de abril com a suspensão de aulas e fechamento de estabelecimentos não essenciais por meio de decreto. Apesar das determinações, o índice de isolamento no RN está em 41%, o pior entre os estados do Nordeste, segundo a empresa Inloco.

Com a prorrogação desta quarta-feira (20), o RN alcançará mais de dois meses de isolamento, uma vez que o novo decreto tem validade prevista para o dia 4 de junho. O uso obrigatório de máscaras em locais públicos estabelecido na última determinação, em 5 de maio, está mantido.

Desde abril está suspenso o funcionamento de restaurantes, lanchonetes, padarias, praças de alimentação, praças de food trucks, bares e outros estabelecimentos do tipo, a não ser para entrega em domicílio ou como pontos de coleta do próprio consumidor. Mesas e cadeiras não podem ser disponibilizadas.

Também permanecem fechadas boates, casas de eventos e de recepções, salões de festas, clubes sociais, parques públicos, parques de diversões, academias de ginástica, centros de artesanato, museus, bibliotecas, teatros, cinemas e demais equipamentos culturais. Passeatas e carreatas continuam proibidas.

Relembre os serviços essenciais, que podem continuar funcionando no RN, desde que respeitem as normas de prevenção à contaminação:

• assistência médico-hospitalar, incluindo clínicas, serviços de odontologia, laboratórios e demais estabelecimentos de saúde;

• distribuição e comercialização de medicamentos;

• distribuição e comercialização de alimentos;

• distribuição e tratamento de água;

• serviços funerários;

• segurança privada;

• atividades jornalísticas;

• oficinas;

• borracharias;

• lojas de autopeças;

• hotéis e pousadas;

• agências de emprego temporário;

• serviços de consertos de computadores;

• lavanderias;

• atividades de seguro e de contabilidade;

• serviços de venda e locação de imóveis e automóveis;

• barbearias e manicures;

• atividades de assessoria, consultoria e representação jurídica;

• captação e tratamento de lixo e esgoto;

• geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, gás e combustíveis;

• assistência social e atendimento à população em estado de vulnerabilidade;

• transporte e entrega de produtos e cargas em geral e serviço postal;

• prevenção, controle e erradicação de pragas dos vegetais e animais;

• estabelecimentos de saúde animal;

Operação da PF prende no RN e PB integrantes de facção que planejava ataque a servidores públicos

Mandados foram cumpridos na manhã desta quinta-feira (14) em Natal, Pau dos Ferros e João Pessoa.

14/05/2020 09h58  Atualizado há 3 horas


Operação da Polícia Federal no Rio Grande do Norte cumpre mandados em João Pessoa, nesta quinta-feira (14) — Foto: Walter Paparazzo/G1

Uma operação deflagrada na manhã desta quinta-feira (14) pela Força-Tarefa de Combate ao Crime Organizado, coordenada pela Polícia Federal, cumpriu 4 mandados de prisão preventiva e 9 de busca e apreensão em Natal, Pau dos Ferros, e João Pessoa, capital da Paraíba. Os alvos da ação estariam planejando ataques a servidores públicos federais no Rio Grande do Norte. De acordo com a corporação, a Operação Flare teve objetivo de desarticular a célula de liderança local de uma facção criminosa paulista que atua no estado.

O G1 questionou a Polícia Federal quem seriam os servidores alvos da ação dos criminosos e quais suas funções, mas a PF não informou.

Os mandados judiciais foram expedidos pela 8ª Vara Federal em Mossoró, no Oeste potiguar. Segundo a PF, as investigações revelaram que os suspeitos, além de possuírem envolvimento em ações criminosas, com utilização de armas de fogo, planejavam ataques a servidores públicos federais no Estado. Eles também teriam aprovado a execução de diversos homicídios, alguns com requinte de crueldade.

Os investigados também teriam atuação com tráfico de drogas, roubos, tráfico e comércio clandestino de arma de fogo, sempre buscando a expansão territorial das áreas de dominância da facção em diversas localidades do Rio Grande do Norte.

Segundo a PF, todos os presos possuem antecedentes criminais, alguns deles, inclusive, se encontravam foragidos da Justiça, enquanto um outro era monitorado por tornozeleira eletrônica.

Operação da Polícia Federal no Rio Grande do Norte cumpre mandados em João Pessoa, nesta quinta-feira (14) — Foto: Walter Paparazzo/G1

Ainda de acordo com a corporação, a mesma cooperativa criminosa tentou promover ataques dentro do sistema prisional potiguar em 2019, incentivando a violência contra integrantes de facções rivais e estimulando o confronto com forças policiais do Rio Grande do Norte. O caso foi investigado pela Operação Extração, deflagrada em setembro pela Força-Tarefa coordenada pela PF. Em virtude dessa articulação, cinco membros da cúpula da organização criminosa foram transferidos para o Sistema Penal Federal em março de 2020.

Operação da Polícia Federal no Rio Grande do Norte cumpre mandados em João Pessoa, nesta quinta-feira (14) — Foto: Walter Paparazzo/G1

Sandro Pimentel quer CPI para investigar irregularidades apontadas por Auditoria da Arena das Dunas

Nessa segunda-feira (11), foi divulgado o relatório final da Auditoria da Arena das Dunas. O trabalho, que teve início após solicitação do Deputado Estadual Sandro Pimentel (PSOL), foi realizado pela Controladoria-Geral do Estado do RN (Control) em parceria com o mandato do parlamentar e revelou diversas irregularidades no cumprimento do contrato firmado entre o Governo do Rio Grande do Norte e o consórcio Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A.

A Auditoria comprovou que o Estado deixou de receber, entre Outubro de 2014 e Julho de 2019, cerca de R$ 16,3 milhões em repasses da receita líquida dos eventos realizados na Arena. Segundo o contrato, a receita obtida com os eventos deve ser repartida igualmente entre a Concessionária e o Governo do RN. No período citado, Estado só recebeu cerca de R$ 1,5 milhão por eventos realizados na Arena.

Outro ponto analisado diz respeito ao pagamento do empréstimo contraído junto ao BNDES para a construção do estádio. Segundo o que foi revelado pela Control, a Arena das Dunas, até Outubro de 2019, havia pago o montante de R$ 517.483,196,95 referente ao seu financiamento. Mas, o governo do RN, no mesmo período, já havia repassado para a Arena R$ 626.671.272,93 referentes somente à parcela fixa. Isso demonstra que 109.188.102,98 foram pagos a mais.

A auditoria recomenda suspensão da parcela fixa paga ao consórcio até que esse valor, de mais de R$ 109 milhões, seja descontado do que o governo do RN ainda deve pagar ao consórcio. Caso todas as recomendações propostas pela Auditoria sejam cumpridas, a previsão é de que haja uma economia de mais de R$ 421 milhões até o final do contrato.

O Deputado Estadual Sandro Pimentel irá entrar com pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, com o objetivo de aprofundar a investigação a partir dos dados levantados pela Auditoria.

“O trabalho feito pela Auditoria foi excelente! Temos dados que mostram que houve diversas irregularidades na execução dos contratos de construção e gestão da Arena das Dunas. Mas é importante lembrar que essas inconsistências não acontecem sozinhas, elas foram operadas por pessoas. Agora, além da luta para garantir que as recomendações da Auditoria sejam concretizadas, também é preciso dar prosseguimento a uma investigação para encontrar os responsáveis e nos debruçarmos mais detalhadamente nos aspectos contábeis que não puderam ser analisados na Auditoria. Por isso irei dar entrada no pedido de CPI da Assembleia Legislativa do RN, para seguir cumprindo a prerrogativa de fiscalização que é uma das funções do parlamento”, afirmou Sandro.

A solicitação da CPI será feita ainda essa semana. Para que ela seja instalada, é necessário que 8 deputados assinem o requerimento ou aprovação do pedido em sessão – lembrando que as sessões ordinárias da ALRN estão acontecendo de forma virtual por conta da pandemia. Seguem o relatório final da Auditoria e apresentação feita na manhã dessa segunda-feira.

Prefeitos de Ceará Mirim e Maranguape trocam insultos via whatsapp e conversa vaza

O portal da 98 FM teve acesso aos prints

10 de maio de 20220

Prints de uma conversa nada diplomática ganharam as redes sociais neste domingo. O diálogo entre o prefeito de Ceará Mirim, Júlio Cesar, e o de Maxaranguape, Luis Eduardo, trata das eleições municipais, mas o conteúdo descamba para xingamentos, palavrões e até ameaças.

A confusão foi grande!

Pela sequência das conversas, Júlio César inicia com uma provocação de cunho político regional. Ele é irmão da vereadora Jarleane Câmara Saturnino, que faz oposição à gestão Luis Eduardo.

Luis Eduardo ironiza e desafia o opositor. A conversa ganha tons de insultos.

O portal teve acesso aos prints.