Índice lançado pela Ouvidoria do TCE mostra baixo nível de transparência nos municípios do RN

Atualizado em 22/01/2020

Garantias asseguradas pela Constituição Federal de 1988, o acesso à informação e a transparência pública ainda não são cumpridos integralmente no Estado do Rio Grande do Norte. Em análise realizada pela Ouvidoria do Tribunal de Contas do Estado, considerando os dados coletados pela Diretoria de Assuntos Municipais (DAM), dos 167 municípios do Estado, 97 Prefeituras e 150 Câmaras apresentaram baixo nível de atendimento às exigências legais mínimas acerca da transparência pública.

Nesse cenário, por meio do recém criado projeto “Nossas Cidades”, a Ouvidoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RN) desenvolveu o Índice de Efetividade da Transparência Municipal, no intuito de apresentar à sociedade um diagnóstico dos Portais de Transparência das Prefeituras e Câmaras Municipais do Estado do Rio Grande do Norte. O acesso poderá ser feito pelo endereço eletrônico http://www.tce.rn.gov.br/Ouvidoria/TransparenciaApresentacao.

Segundo a Coordenadora da Ouvidoria, Marise Magaly Queiroz Rocha, o trabalho desenvolvido considerou os resultados dos 22 quesitos elaborados pela Diretoria de Assuntos Municipais (DAM), no período de 30 de outubro de 2018 a 21 de março de 2019, em ação fiscalizatória no âmbito desses Portais de Transparência, alicerçada em dispositivos legais como a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e a Lei de Acesso à Informação (LAI) – esta última prevê, em seu art. 8º, §2º, a obrigatoriedade do uso de sítios oficiais da rede mundial de computadores pelos órgãos e entidades públicas para fins de divulgação de informações de interesses coletivo ou geral por eles produzidas ou custodiadas.

  Como forma de facilitar e contribuir com o controle social, as informações foram agrupadas pela Ouvidoria em seis dimensões, compreendendo as áreas de planejamento, contas, receitas, despesas, licitações e comunicação, sendo atribuída a cada uma delas um total de 60 pontos. Assim, cada quesito atendido, a exemplo da divulgação dos instrumentos de planejamento, receitas, despesas e procedimentos licitatórios, entre outras questões, corresponde a uma pontuação, cujo somatório dos pontos serve para classificação por faixa, a qual possui os seguintes extremos: “Altamente Efetivo” (A+), quando atingida a totalidade de 60 pontos naquela dimensão, até “Baixo Nível de Adequação” (C), quando atingidos menos de 30 pontos.

As informações foram, ao final, organizadas em infográficos desenvolvidos em parceira com a equipe técnica de informática do TCE-RN, com possibilidade de filtro de pesquisa por dimensão e por órgão. A perspectiva é dar continuidade ao projeto “Nossas Cidades”, de modo a compor uma série histórica ao longo dos anos. Para o Conselheiro Ouvidor, Carlos Thompson Costa Fernandes, esse projeto representa uma iniciativa para multiplicar caminhos que promovam e fortaleçam o controle social.

http://www.tce.rn.gov.br/

Acari: Com 200mm de chuva, açude não suporta e parede estoura em Acari

Na Fazenda Acauã de Rita de Ozenan, o Açude não suportou as fortes chuvas e estourou. Suas águas deságuam no Gargalheiras em Acari. Vídeo: Davi Neto

A chuva que cai desde ontem nos arredores de Acari já soma mais de 200 milímetros. O Gargalheiras elevou a 8 metros o nível da água, que estava seco.

Informações do blog jair sampaio

Governo do RN anuncia pagamento da folha atrasada de novembro de 2018

O Governo do RN definiu em reunião com o Fórum dos Servidores, realizada nesta quarta-feira (15), no auditório da governadoria, que a folha de pagamento de novembro de 2018 será paga no dia 15 de fevereiro. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado do Planejamento e das Finanças (Seplan), Aldemir Freire. “Nós estamos finalizando as negociações com o Banco Daycoval a acerca do empréstimo no valor de R$ 180 milhões”, disse, referindo-se à negociação que tem como garantia os royalties de petróleo e gás que serão recebidos entre janeiro de 2020 a setembro de 2022.

15/01/2020 18h21  Atualizado há 5 horas

Quanto ao calendário de pagamentos para 2020, o secretário da Casa Civil, Raimundo Alves, explicou que o mesmo está sendo estudado junto à equipe econômica do Governo e será divulgado na próxima reunião com os servidores, agendada para a quarta-feira (22). “Na próxima semana, a governadora Fátima Bezerra terá voltado do recesso e nós precisamos da anuência dela para anunciarmos o calendário de pagamentos até dezembro”, explicou.

Na ocasião, será determinado o teto salarial para que possam ser estabelecidas as datas e a forma de pagamento, isto é, quem receberá o salário integral no dia 15 e quem o receberá fracionado (30% no dia 15 e o restante no final do mês). Após a efetivação do pagamento da folha de novembro de 2018, o governo iniciará nova rodada de negociação com os servidores para apresentar as alternativas para o pagamento do restante dos atrasados – folhas de dezembro e 13º de 2018.

O sindicalista Fernando Freitas, do Sindicato dos Auditores Fiscais do RN (Sindfern), destacou o empenho do governo com o cumprimento dos pagamentos de 2019, no entanto, cobra celeridade quanto às demais folhas em atraso e a definição do calendário de 2020. “Mas, com certeza, a prioridade é o pagamento referente a novembro de 2018, este é o maior anseio dos servidores. De toda forma, esperamos que o governo anuncie o calendário de todo o ano mais os atrasados”, afirmou.

Durante a reunião, o secretário da Tributação (SET), Carlos Eduardo Xavier, falou que o Estado recebeu as propostas dos servidores e acatou algumas modificações, mas que o texto final da reforma da previdência será apresentado dia 22, na próxima reunião com o Fórum. “As propostas acatadas dizem respeito à forma como serão feitos os cálculos dos benefícios e sobre o abono de permanência”, exemplificou.

Outro assunto levantado na reunião foi com relação à situação de 3.107 servidores que recebem menos de um salário mínimo e entraram na justiça pedindo a equiparação salarial, tendo como base valor indexado pelo Governo Federal. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta (Sinsp), Janeayre Souto, abordou a secretária Virgínia Ferreira sobre o tema.

Ela explicou que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) está elaborando um projeto de lei que será enviado à Assembleia Legislativa para que os servidores tenham a equiparação determinada por lei. “Ao todo, temos em média 13 mil servidores nessa situação. Fizemos inicialmente um estudo acerca do impacto que essa ação representará para o valor final da folha de pagamento, mas estamos refazendo esse impacto tendo em vista a mudança de valores do salário mínimo fixado pelo Governo Federal”, disse.  

Ela garantiu que tão logo sejam feitas as definições por lei, o valor será aplicado retroativamente à decisão da Justiça. “O projeto de lei que virá da PGE será encaminhado para votação em regime de urgência”, disse a secretária com a devida anuência do procurador geral adjunto, José Duarte Santana, que estava presente à reunião. Também participaram do fórum o controlador geral do Estado, Pedro Lopes, e os assessores especiais da Casa Civil, Luciana Daltro e Altair Rocha Filho.

Governo Federal vai entregar novas caminhonetes Mitsubishi L200 para a segurança do RN

Vai sair da linha de montagem diretamente para a Polícia Militar as 127 novas caminhonetes para reforçar a segurança pública no Rio Grande do Norte.

As novas viaturas tratam-se de Mitsubishi L200 Triton que estão sendo entregues pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro, e que devem substituir os atuais veículos Volkswagen Gol motivo de reclamações dos policiais.

As viaturas já vem com o novo slogan do Governo com a frase: “Patria Amada Brasil”.

O Governo Federal já vem investindo aproximadamente R$ 80 milhões para aplicação em melhorias no sistema de segurança pública do Estado.

Governo do RN consegue R$ 180 milhões para pagar 13º salário de 2019

Dinheiro foi obtido por meio de pregão eletrônico que possibilita contratação de empréstimo que tem como garantia os valores pagos a título de royalties de petróleo

dezembro 5, 2019 às 16:31 – Por: Everton Dantas, Portal OP9

No RN, pagamento do 13º salário de 2019 depende de repasses previstos para o fim de dezembro. Foto: Marcos Santos/USP

O governo do RN conseguiu nesta quinta-feira (5) uma das condições necessárias para pagar em dia o 13º de 2019 do funcionalismo estadual. O banco Daycoval seria o vencedor do pregão eletrônico promovido para antecipar R$ 180 milhões.

A garantia desse dinheiro seriam exatamente os valores pagos pela Petrobras a título de royalties pela exploração de petróleo no Rio Grande do Norte. O período de pagamento negociado se refere a janeiro de 2020 até setembro de 2022.

Mesmo com a antecipação confirmada, a negociação ainda continua. Isso porque a instituição financeira e o governo negociam as taxas da transação. Oficialmente o pregão só será encerrado na sexta-feira às 10h.

Em Sergipe, o banco fez operação de crédito semelhante. Lá, a taxa negociada foi de 17,5%. No caso do Rio Grande do Norte, o governo acredita que conseguirá negociar um valor abaixo do que foi acertado pelos sergipanos.

Essa foi a segunda vez que o governo tentou negociar recursos dos royalties. Na primeira, uma antecipação direta, nenhuma instituição se interessou pelo negócio. O banco Daycoval obteve lucro líquido de R$ 268,3 milhões no terceiro trimestre de 2019,  uma alta de 38,2%.

Data para pagamento ainda permanece em aberto

A outra condição necessária para o governo do RN poder pagar o 13º salário de 2019 é o recebimento dos recursos da cessão onerosa, resultado do megaleilão do pré-sal. O Rio Grande do norte deve receber em torno de R$ 160 milhões.

O detalhe é que esses valores só devem ser liberados no final de dezembro, e que o trâmite bancário jogue o pagamento para os primeiros dias de 2020. Isso porque o pagamento pode ser feito até dia 29, um domingo.

Sendo assim, na prática, o dinheiro só deve ser repassado no dia 30 e só então será enviado aos estados. O governo do RN ainda não confirmou data de pagamento exatamente por conta desse detalhe envolvendo os recursos.

O funcionalismo do estado possui duas folhas salariais (13º e dezembro de 2018) abertas totalmente e uma parcialmente (novembro de 2018). O governo também pretende quitar parte desse atrasado com os recursos obtidos neste final de ano. Mas não informou ainda quanto desse total será quitado.

Jornalista potiguar apresenta o Jornal Nacional no próximo sábado (30)

No próximo sábado (30) é a vez do Rio Grande do Norte ser representado na bancada do jornal de maior audiência do Brasil. A jornalista potiguar Lídia Pace irá apresentar, ao lado de Rodrigo Bocardi, o Jornal Nacional da Rede Globo. Para prestigiar a profissional e o RN, o Natal Shopping vai transmitir o telejornal na praça de alimentação a partir das 20h30.

Natal Shopping vai exibir a edição do Jn do próximo sábado (30) em um telão na praça de alimentação — Foto: Reprodução

O shopping preparou um espaço especial para que todos possam se sentir na própria bancada do JN com Lídia Pace. O espaço instagramável fica localizado no segundo piso do mall próximo à Rio Center.

Lídia Pace é a jornalista potiguar que participa da comemoração dos 50 anos do Jornal Nacional. Desde 31 de agosto jornalistas de todos os estados se revezam na bancada do JN durante os sábados para representar seu estado e levar todos os sotaques ao mais famoso ‘boa noite’ do país.

Lídia, que apresenta o RN2 há três anos, entrou para a equipe da Inter TV Cabugi, afiliada da Globo em Natal, em 2006. Desde então, atua como apresentadora, editora, e repórter de rede.

Por Inter TV RN

Governo do RN anuncia datas de pagamento dos salários do mês de dezembro

Poder Executivo afirma que quer pagar o 13º salário junto com esses vencimentos, mas depende da data em que será feito o repasse do recurso da cessão onerosa do pré-sal.

Por G1 RN

19/11/2019 16h26  Atualizado há 8 horas

Governador do RN em exercício, Antenor Roberto (PCdoB), anunciou datas de pagamento durante reunião com o Fórum de Servidores Públicos — Foto: Assecom/GAC

O governo do Rio Grande do Norte afirma que vai pagar no dia 14 de dezembro o salário integral para quem ganha até R$ 4 mil e para os servidores dos órgãos da Segurança Pública, além de 30% do salário de quem recebe acima essa faixa salarial. No dia 30, será feito o pagamento do restante de quem ganha mais de R$ 4 mil e o salário integral dos servidores dos órgãos com arrecadação própria. O anúncio foi feito nesta terça-feira (19).

O Poder Executivo disse também que espera pagar o décimo terceiro salário de 2019 junto com os vencimentos de dezembro, nos dias 14 e 30 No entanto, a definição depende da data em que será feito o repasse do recurso da cessão onerosa do pré-sal por parte do Governo Federal.

A informação foi repassada na reunião do Fórum dos Servidores Públicos Estaduais com o governador em exercício, Antenor Roberto (PCdoB), o secretário-chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, e equipe econômica do Governo.

Marinha encontra ‘tambor de óleo’ fechado boiando na costa do Rio Grande do Norte

Material que estava dentro do barril foi enviado para análise. Marinha diz que ainda não há como precisar se o episódio tem relação com os tambores encontrados em Sergipe e também com as manchas no litoral nordestino.

Por Rafael Barbosa e Leonardo Erys, G1 RN

17/10/2019 15h59  Atualizado há 36 minutos

Barril fechado e com líquido dentro foi encontrado pela Marinha no litoral potiguar — Foto: Divulgação/Marinha do Brasil
Barril fechado e com líquido dentro foi encontrado pela Marinha no litoral potiguar — Foto: Divulgação/Marinha do Brasil

A Marinha do Brasil encontrou nesta quarta-feira (16), na costa do Rio Grande do Norte, um tambor de 200 litros de óleo, fechado. O recipiente estava boiando no mar, a 7,4 quilômetros praia de Tabatinga, no litoral Sul. O tonel é de cor vermelha e tem a marca da empresa Shell.

Em nota, a Shell informou que tomou conhecimento pela Marinha de que o material foi encontrado. Segundo a empresa, trata-se de um barril de embalagem de Omala S2 G 220, um tipo de lubrificante. Por telefone, a assessoria de imprensa da Shell afirmou que não descartou o recipiente no mar. A Schell acredita que o barril tenha sido reutilizado e descartado por terceiros.

Segundo informou a Marinha também em nota, não havia vazamento no tambor. O tonel foi avistado durante uma inspeção de rotina realizada pelos militares para o monitoramento das manchas de óleo que começaram a aparecer no litoral do Nordeste do final de agosto para o início de setembro. Sobre essa situação, a Shell alegou que não transporta petróleo cru, que é o que foi identificado até então como sendo a substância presente nas manchas das praias.

Tambor encontrado na costa do Rio Grande do Norte tem a marca da empresa Shell — Foto: Divulgação/Marinha do Brasil
Tambor encontrado na costa do Rio Grande do Norte tem a marca da empresa Shell — Foto: Divulgação/Marinha do Brasil

Uma amostra do líquido que está dentro do barril foi coletada e enviada para o Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM). De acordo com a Marinha, a investigação está em andamento e ainda não há como precisar se o episódio tem relação com os tambores encontrados em Sergipe e também com as manchas no litoral nordestino. Sobre os barris do estado sergipano, a empresa Shell disse que trata-se de embalagens de lubrificante para embarcações Argina S3 30, de um lote não produzido no Brasil.

As manchas de petróleo em praias do Nordeste já atingiram 178 localidades em 71 municípios de 9 estados desde o final de agosto. Os estados em que elas apareceram são Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

A substância é a mesma em todos os locais: petróleo cru. O fenômeno tem afetado a vida de animais marinhos e causado impactos nas cidades litorâneas. A origem da substância poluente está sob investigação.

Manchas de óleo em praias do Rio Grande do Norte começaram a aparecer em setembro — Foto: Reprodução
Manchas de óleo em praias do Rio Grande do Norte começaram a aparecer em setembro — Foto: Reprodução

Inicialmente o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) divulgou que as primeiras manchas apareceram em 2 de setembro nas cidades de Ipojuca e Olinda, em Pernambuco. No entanto, em atualizações mais recentes, o instituto concluiu que as os primeiros registros surgiram ainda em 30 de agosto na Paraíba, nas praias de Tambaba e Gramame, no município de Conde, e na Praia Bela, em Pitimbu.

As investigações sobre a origem do material são conduzidas pela Marinha em coordenação com o Ibama, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a Polícia Federal, a Agência Nacional de Petróleo (ANP) e a Força Aérea Brasileira. Participam ainda os governos de alguns estados e municípios afetados.

MANCHAS DE ÓLEO NO NORDESTE

Empréstimos consignados estão liberados para servidores do Governo

SEAD/ASSECOM/RN03 Sep 2019 13:04SEAD/ASSECOM/RN

O empréstimo consignado com desconto em folha de pagamento está novamente liberado para servidores públicos efetivos civis, militares e pensionistas do Governo do Estado do Rio Grande do Norte. Agora, a gestão dos consignados é realizada exclusivamente por servidores do Estado, integrantes da Coordenadoria de Pagamento e da Escola de TI para a Gestão Pública, ambas vinculadas à Secretaria de Estado da Administração (Sead).

Por meio de ferramentas próprias para as consignações, o Sistema Eletrônico e o portal RN Consig – desenvolvidos e gerenciados pela equipe técnica da Sead, o executivo estadual disponibiliza um serviço exclusivo e diferenciado que confere ainda mais transparência às consignações, permite maior controle das transações, e gerencia as margens dos servidores como validador entre as instituições envolvidas nas operações.  

As consignações são regulamentadas pelo Decreto Nº 21.860 de 27 de agosto de 2010 e suas alterações. A consignação em folha de pagamento ocorrerá exclusivamente por meio do sistema eletrônico de consignações. O sistema é o conjunto de procedimentos, em ambiente virtual, para o controle efetivo das averbações que são consignadas em folha de pagamento no âmbito da administração pública estadual direta, autárquica e fundacional, bem como de empresas públicas e sociedades de economia mista estaduais.

O valor máximo da taxa de juros a ser praticada nas operações de crédito consignado para os servidores públicos do Estado do Rio Grande do Norte é 2,01% ao mês, com carência de até seis meses para início de pagamento do empréstimo negociado junto ao Banco do Brasil.

As instituições consignatárias contribuirão mensalmente à conta do Fundo de Desenvolvimento do Sistema de Pessoal do Estado (Fundespe), a título de ressarcimento dos custos operacionais. Os recursos provenientes das operações de crédito serão utilizados, exclusivamente, para custeio da operação, capacitação de servidores estaduais na área de Tecnologia da Informação e Comunicação e modernização e aquisição de novas tecnologias e equipamentos de TI. 

De acordo com a secretária da administração, Virgínia Ferreira, o retorno dos empréstimos consignados atende reivindicação dos servidores estaduais, tendo em vista que estavam suspensos desde 2018. Aponta ainda que, para atender essa demanda, o governo do estado definiu como prioridade a exclusividade da gestão estadual na criação e operacionalização de um sistema próprio.

“Com esse novo modelo adotado, além de valorizar a equipe de servidores estaduais, atestando sua capacidade técnica para criar e operar o sistema, o governo viabiliza recursos extras para investimento em sistemas e equipamentos tecnológicos mais modernos e, consequentemente, na melhoria dos serviços prestados aos norte-rio-grandenses”, pontuou. 

Servidores e pensionistas poderão acompanhar a movimentação de empréstimos já realizados e consultar margem de qualquer lugar. Isso porque o portal dos consignados (consig.rn.gov.br) pode ser acessado por computadores de mesa e dispositivos móveis como celulares e tablets.  

Além disso, para atender a demanda de consignados, a Sead disponibilizou um espaço para atendimento ao público, com equipe que fará o atendimento personalizado de forma presencial e por telefone, por meio de linhas telefônicas exclusivas: 98127-2944 e 98183-2633.

Só poderão realizar consignações os servidores que dispõem de margem. Margem consignável é a parcela percentual de remuneração do consignado, excluídas as consignações compulsórias, disponível para consignação facultativa.  O comprometimento da margem do salário do servidor do Estado é de no máximo 40%, sendo 10% para operações com cartão de crédito e 30% para as demais consignações.

As consignações que podem ser realizadas em folha são: consignações compulsórias – os descontos e recolhimentos efetuados por força de lei e asconsignações facultativas – os descontos na remuneração dos servidores públicos civis e militares, ativos e inativos, e de seus pensionistas, decorrentes de contrato, acordo, convenção ou convênio entre o servidor estadual consignante e a entidade consignatária, mediante autorização pessoal expressa.

Cabe à Secretaria da Administração a concessão de credenciamento para operar junto ao sistema de consignações. A admissão, no sistema, das instituições previstas no art. 6º do Decreto Nº 21.860/2010, exceto para a instituição oficial de crédito que realiza o pagamento mensal das remunerações aos consignados, condiciona-se ao recolhimento adesivo, de uma única vez, de contribuição ao Fundo de Desenvolvimento do Sistema de Pessoal do Estado (Fundespe).

Para operar as consignações na folha de pagamento, a instituição financeira deve aderir ao sistema de consignados do Estado. Foram estabelecidas faixas de operações de crédito conforme carteira de operações. As faixas atuais de operações de crédito estão definidas no anexo único do Decreto Nº 29.063, de 7 de agosto de 2019.

ABC é rebaixado para a Série D com uma rodada de antecedência

Alvinegro vive calvário e é primeiro time do Grupo A da Série C a ter rebaixamento confirmado por não poder mais alcançar o Treze, que venceu o Confiança neste domingo

Por GloboEsporte.com — Natal

18/08/2019 19h47  Atualizado há 12 horas


Só vitória sobre o Sampaio Corrêa deixaria o ABC vivo na Série C sem depender de outros resultados — Foto: Diego Simonetti/@MajorFotografias
Só vitória sobre o Sampaio Corrêa deixaria o ABC vivo na Série C sem depender de outros resultados — Foto: Diego Simonetti/@MajorFotografias

O ABC é o terceiro clube rebaixado para a Série D do Campeonato Brasileiro este ano – os outros dois foram Luverdense e Atlético-AC, do Grupo B. Lanterna do Grupo A da Série C, com 15 pontos, o Alvinegro não tem mais chances de sair do Z-2 com a conclusão da penúltima rodada, neste domingo – o Treze venceu o Confiança fora de casa e chegou aos 18 pontos, com cinco vitórias, na oitava posição; o ABC, se vencer na última rodada, só pode chegar a quatro vitórias.

– A competição nos deu muitas oportunidades de escapar do rebaixamento. Não tivemos competência para fazer – falou um desanimado Roberto Fernandes na coletiva de sábado, após o empate por 1 a 1 com o líder Sampaio Corrêa.

Parecia prever a queda antecipada. Em 17 jogos, foram apenas três vitórias, seis empates e oito derrotas. Ainda tem um jogo para fazer, na última rodada, na qual enfrenta o Globo FC no Barretão, em Ceará-Mirim. A partida está marcada para sábado, às 17h.

+ CONFIRA A TABELA DA SÉRIE C

Sem salvação

Ao longo do campeonato, o ABC teve três treinadores. O primeiro foi Ranielle Ribeiro, que vinha do vice-campeonato no estadual e saiu de cena após a derrota para o Confiança na terceira rodada. Conquistou quatro dos 15 pontos da equipe. A diretoria alvinegra, então, apostou em Sérgio Soares. Foram quatro derrotas sob o comando dele e a crise estava instalada.

Chegou a vez de Roberto Fernandes ser acionado para salvar o ABC, como havia conseguido em 2013, na Série B. Desta vez, não teve como reforçar o elenco como queria e precisava. Teve 10 rodadas para tirar o time da zona de rebaixamento, mas não obteve sucesso. Apesar de fazer bons jogos na reta final, a equipe sucumbiu à incompetência no setor ofensivo, amargando resultados negativos frustrantes.

Quando ensaiava embalar uma sequência positiva, sempre vinha um tropeço. Assim aconteceu na derrota de virada para o Confiança, no Frasqueirão, por exemplo. O empate com o Botafogo-PB em João Pessoa também foi dolorido. A injustiça (existe no futebol?) foi o empate sem gols com o Santa Cruz, massacrando o Tricolor do início ao fim e parando no goleiro Anderson. Ou seria na incompetência do setor ofensivo?

Roberto Fernandes lamenta incompetência do ABC para fazer gols — Foto: Diego Simonetti/@MajorFotografias
Roberto Fernandes lamenta incompetência do ABC para fazer gols — Foto: Diego Simonetti/@MajorFotografias

– Um dos fundamentos que mais a gente trabalhou desde a minha chegada aqui foi a finalização. Até porque é minha característica, sempre fui um treinador com vocação ofensiva. Nos treinamentos o rendimento não é satisfatório, infelizmente. No que diz respeito à dedicação desse grupo, eu seria covarde se eu não respeitasse todos eles. Esse grupo nunca fez corpo mole em treinamento, nunca deixou de se entregar 110% nos jogos que eu comandei. A outra coisa é conseguir a melhor tomada de decisão e a competência de finalização. Isso aí é inegável. Do nosso grupo, a gente tem o pior ataque – comentou Roberto, ainda no sábado, falando sobre um dos fatores desta trajetória para o rebaixamento.

Será a primeira vez do ABC na Série D. Na última divisão do Brasileirão, terá a companhia do arquirrival América-RN, que está neste “inferno” há três temporadas – caiu no mata-mata para Juazeirense, Imperatriz e Jacuipense nos três anos, respectivamente. Na Série D de 2020, o Rio Grande do Norte ainda terá o Potiguar de Mossoró, terceiro colocado no estadual deste ano, e pode ter o Globo FC, que agora luta contra o rebaixamento com o Treze.

Leia mais notícias do esporte potiguar no GloboEsporte.com/rn