Jovem Marcílio Segundo desponta como pré-candidato a vereador em Parnamirim

A revolução política que acontece nos últimos anos no país, causou muita desesperança em grande parte da população, mas fez com que jovens se coloquem a disposição em suas cidades.

Segunda-feira, 14/10/2019 17h21

Edvaldo Alves – Presidente do PTC estadual e Marcílio Segundo – Presidente do PTC Jovem de Parnamirim e do Estado

O jovem Marcílio Segundo, tem realizado uma série de visitas no município de Parnamirim e tem chamado a atenção nas redes sociais. O jovem, é filho do ex-sub-prefeito do município Marcílio Sena.

Militante político desde muito jovem, assumiu recentemente a presidência do PTC Jovem de Parnamirim e do Estado.

“Meu maior objetivo é poder levar para a população uma política com ideias construtivas e também despertar o interesse dos jovens pela política do bem, minha maior expectativa é ver a cidade crescer junto com a população”, declarou.

[Vídeo] Emenda do deputado José Adecio é pioneira no direito constitucional [Dr. Paulo de Tarso]

Servidores Públicos tem direito a receber Salários Corrigidos

Quinta-feira, 10/10/2019 20h18 – Natal/RN

O Artigo 28, parágrafo 5o, da Constituição do Rio Grande do Norte: 9s vencimentos dos servidores públicos estaduais e municipais, da administração direta, indireta, autárquica, fundacional, de empresa pública e sociedade de economia mista, são pagos até o último dia de cada mês, corrigindo-se monetariamente os seus valores, se o pagamento se der além desse prazo.

Emenda de autoria do deputado JOSÉ ADÉCIO

Confira:

MPRN denuncia deputado por peculato, falsificação de documento e associação criminosa

Justiça tornou réus Albert Dickson e outras 5 pessoas. Crimes foram cometidos entre 2009 e 2011. MPRN também ajuizou ação de improbidade administrativa contra o ex-vereador  

Reprodução

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) denunciou o ex-vereador de Natal Albert Dickson de Lima por peculato, falsificação de documento público e associação criminosa. Os crimes teriam sido cometidos entre janeiro de 2009 e dezembro de 2011 e renderam, em quantia atualizada, R$ 2.146.239,56. 

A Justiça potiguar já acatou a denúncia do MPRN e tornou réus o ex-vereador, um assessor parlamentar dele, uma contadora, um advogado e dois empresários. Paralelamente, o MPRN ajuizou uma ação de improbidade administrativa contra Albert Dickson, os demais envolvidos e empresas, que estão com os bens indisponíveis por determinação judicial. 

Além do ex-vereador, são réus: o assessor parlamentar Paulo Henrique Barbosa Xavier, a contadora Aurenísia Celestino Figueiredo Brandão, o advogado Cid Celestino Figueiredo de Souza e os empresários Maria Dalva de Oliveira Reis e Sidney Rodrigues dos Santos. 

Segundo as investigações do MPRN, que se iniciaram a partir de compartilhamento de provas da Operação ÊPA!, deflagrada pela Polícia Federal em dezembro de 2011, o grupo se associou criminosamente com a finalidade de colocar em prática um esquema fraudulento de desvio de verbas de gabinete disponibilizadas ao então vereador mediante simulação de contratação de empresas para prestação de serviços e fornecimento de bens, o que se materializou através da utilização de notas fiscais frias e de cheques falsificados. Esse esquema fraudulento perdurou por 36 meses. 

Na denúncia, o MPRN destaca que Albert Dickson tinha a posse da verba de gabinete e incumbiu o assessor parlamentar Paulo Henrique do gerenciamento dos recursos. Ao assessor cabia a tarefa de apresentar as prestações de contas atinentes à verba de gabinete e, ainda, atestar falsamente, junto com o ex-vereador, o recebimento de produtos e a execução de serviços contratados com recursos da verba de gabinete. 

A contadora Aurenísia Figueiredo, segundo investigações do MPRN, disponibilizou empresas das quais era titular e arregimentou outros empresários para integrarem o esquema de emissão de notas frias, sendo a responsável pela montagem artificiosa das prestações de contas. O advogado Cid Celestino e os empresários Maria Dalva e Sidney Rodrigues foram cooptados por Aurenísia Figueiredo e forneceram notas fiscais frias de serviços e produtos que nunca foram executados e/ou entregues. 

Ainda na denúncia, o MPRN pede a condenação do ex-vereador e dos outros envolvidos no esquema e a fixação do valor mínimo para reparação do dano, a ser revertido em favor do Município de Natal, no montante de R$ 2.146.239,56, valor que deve ser acrescido de juros e correção monetária a serem pagos pelos réus.  

Clique e confira: 

– Ação de Improbidade (parte I)

– Ação de Improbidade (parte II)

– Denúncia

– Recebimento da Denúncia

– Decisão Liminar

MPRN

Política: Gebran manda soltar filho do ex-senador Edison Lobão preso pela Lava Jato

Relator da operação no TRF4, desembargador diz que prisão preventiva de Márcio Lobão decretada na segunda-feira 10 carece de justificativa

Por Da Redação 14 set 2019, 12h57 – Publicado em 14 set 2019, 12h55

Márcio Lobão e o pai, o ex-senador e ex-ministro Edison Lobão (Divulgação/Renato Araújo/VEJA)

O relator da Operação Lava Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), João Pedro Gebran Neto, determinou neste sábado, 14, a soltura do filho do ex-senador Edison Lobão, Márcio Lobão, preso na segunda-feira 10 no âmbito de sua 65ª fase, a Galeria.

A investigação mira crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo a Transpetro, subsidiária da Petrobras, e a Usina Hidroelétrica de Belo Monte. Segundo a PF, Edison Lobão (MDB/MA), que foi ministro de Minas e Energia nos governos Lula e Dilma, e seu filho Márcio teriam recebido, entre 2008 e 2014, cerca de R$ 50 milhões em propinas.

Para o desembargador, “a decisão que decretou a prisão preventiva carece de apresentação de justificativa específica em relação à custódia preventiva, malgrado tenha discorrido detalhadamente sobre fatos e autoria”, escreveu Gebran. “Todavia, entendo aplicável na espécie a regra do art. 319, do Código de Processo Penal, que autoriza a imposição de medidas cautelares diversas da prisão, quando as circunstâncias de fato revelarem a insuficiência da mera liberdade”, completou.

Entre as condições da soltura de Márcio Lobão, estão o pagamento de fiança de R$ 5 milhões, que pode ser abatido de valores já bloqueados de sua conta. Segundo a força-tarefa da Lava Jato, o filho ‘operador’ do ex-senador Lobão tem R$ 44 milhões de patrimônio e ocultou R$ 6,4 milhões na Suíça.

Gebran também impôs outras medidas cautelares diversas da prisão: proibição de deixar o país sem autorização do juízo, devendo entregar todos os passaportes que possuir; proibição de fazer contato de qualquer forma, mesmo por intermédio de terceiros, com os demais investigados ou com empregados da instituição financeira da qual foi desligado; e comparecimento obrigatório ao interrogatório judicial – se for o caso – e demais atos do processo a que for chamado, exceto se expressamente dispensado pelo juízo.

(Com Estadão Conteúdo)

Alexandre Frota chama Bolsonaro de idiota e dispara: ‘Como ator pornô, dei mais certo que ele no Exército’

Deputado foi expulso do PSL, partido do presidente

Por Redação

16 de agosto de 2019 | 11:35

FOTO: EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO

Alexandre Frota está com sangue nos olhos. Expulso do PSL por conta das recentes críticas públicas direcionadas ao governo Bolsonaro, o deputado não segurou a língua em entrevista à Folha de SP. O ex-ator disparou uma série de declarações ácidas contra o presidente, a quem chamou de “idiota ingrato que nada sabe”. Para piorar, Frota ainda afirmou que eu correligionário não está capacitado para o cargo como chefe de estado.

“Bolsonaro não é burro, senão ele não chegaria onde chegou, mas é um idiota ingrato que nada sabe. Aquela cadeira de presidente ficou grande para ele e ele se lambuzou com o mel da Presidência. Bolsonaro se mostra, muitas vezes, infantil. Ele não está preparado para o cargo para o qual foi eleito, para o qual eu, infelizmente, ajudei a elegê-lo”, disse o parlamentar ao jornal, acrescentando que o presidente é “inseguro, medroso e caricato” e acredita “nas próprias fantasias”.

Ainda na conversa com a reportagem, Alexandre Frota continuou os ataques a Bolsonaro ao comparar sua atuação como ator pornô com a carreira do presidente no Exército.

“Bolsonaro não foi ninguém no Exército, saiu expurgado de lá, não foi brilhante, ou estou errado? Não estou. Eu, como ator pornô, dei mais certo do que ele no Exército. Bolsonaro está fazendo parte de uma matilha cultural e social de extrema-direita, que assim como a esquerda, que durante muito tempo trabalhou isso, acham que vão dominar o país”, criticou o deputado.

PSL decide expulsar deputado Alexandre Frota

Parlamentar, eleito com 155 mil votos, tem criticado publicamente o governo do presidente Jair Bolsonaro. Frota se absteve no segundo turno da votação da reforma da Previdência.

Por Geovanna Gravia e Lucas Salomão, TV Globo e G1 — Brasília

13/08/2019 12h00  Atualizado há 22 minutos

O deputado Alexandre Frota (PSL-SP), durante sessão na Câmara — Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados
O deputado Alexandre Frota (PSL-SP), durante sessão na Câmara — Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, decidiu, por unanimidade, nesta terça-feira (13) expulsar o deputado Alexandre Frota (SP). A decisão foi tomada após reunião da sigla em Brasília e anunciada pelo presidente do PSL, Luciano Bivar.

O pedido de expulsão de Frota, aprovado por nove votos, partiu da deputada Carla Zambelli (PSL-SP), que declarou recentemente ao jornal “O Globo” que a situação do parlamentar no partido era “insustentável”.

A expulsão não acarretará na perda do mandato de Frota, que poderá permanecer como deputado em outra sigla.

Nos últimos dias, Frota passou a criticar publicamente o governo e o presidente, e chegou a declarar que estava decepcionado com Bolsonaro e com a falta de articulação do presidente com os parlamentares.

Em mais de uma ocasião, o parlamentar criticou, por exemplo, a iminente nomeação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos.

Um dos principais articuladores do PSL na votação da reforma da Previdência na Câmara, Alexandre Frota decidiu se abster na análise da proposta em segundo turno, contrariando a orientação do partido, depois de ter sido retirado da vice-liderança do partido na Câmara e do comando de três diretórios municipais a pedido do presidente Jair Bolsonaro.

“Eu acredito que o Bolsonaro tenha pedido isso porque disse que estava decepcionado com ele, que não achava que a indicação do Eduardo como embaixador era a mais correta. Fui surpreendido com essas mudanças”, disse Frota na última quarta-feira.

Segundo Bivar, Frota entrou em “desalinhamento” com o partido pelas “ofensas” que fez recentemente a integrantes do PSL.

“Já estávamos em cima das declarações dele que haviam ocorrido em relação aos fatos negativos, que eu não vou repetir aqui, no que diz respeito ao presidente da república, no diz respeitos aos companheiros parlamentares, com respeito a avaliação que ele fazia do governo. Então, achamos e não concordamos com aquele argumentos dele”, afirmou Bivar.

Outro desafeto público de Frota, o senador Major Olímpio (PSL-SP), um dos principais nomes da sigla, afirmou ao deixar a reunião que estava “satisfeito com o partido” após a decisão.

Fora do MDB, Hermano sonha em ser prefeito de Natal e quer apoio de Carlos Eduardo

18 de julho de 2019 às 17:09Comentar

“EU TENHO O SONHO DE UM DIA PODER GOVERNAR A CIDADE”, DISSE HERMANO EM ENTREVISTA AO HORA EXTRA. FOTO: DIVULGAÇÃO

O deputado estadual Hermano Morais conseguiu a sua liberação do MDB após um longo processo de negociação, já está conversando com alguns partidos e cheio de planos. Questionado por um ouvinte se será candidato a prefeito de Natal com o apoio do ex-prefeito Carlos Eduardo (PDT), o deputado disse que ainda não decidiu sobre o assunto, mas que sonha em governar a cidade onde nasceu.

“Eu tenho vontade de servir mais o povo de Natal, eu tenho um sonho de um dia poder governar a cidade onde nasci e se essa oportunidade surgir eu vou colocar meu nome à disposição no tempo certo, e se puder ter o apoio do ex-prefeito Carlos Eduardo, que tem uma inegável liderança no nosso município, eu tenho certeza que será um apoio muito importante”, disse Hermano em entrevista nesta quinta-feira (18) ao Hora Extra da Notícia (91.9 FM).

Entre os partidos que já têm procurado o parlamentar para conversas preliminares, Hermano confirma o PDT, Cidadania, PPS, PSDB, PCdoB, PSB e PL. No entanto, ele disse que prefere aguardar o término do processo de desfiliação no Tribunal Regional Eleitoral (TER-RN) para avançar nos diálogos com os partidos.

Governadores do Nordeste criam “consórcio” que já atua para trazer médicos cubanos de volta à região

Consórcio do Nordeste busca maior autonomia em relação ao governo Jair Bolsonaro e quer contato direto com organização para reativar o Mais Médicos na sua forma original

POR REDAÇÃO @REVISTAFORUM – 17/06/2019 07:41

Governadores do Nordeste criam “consórcio” que já atua para trazer médicos cubanos de volta à região

Os governadores dos nove Estados completaram recentemente os trâmites necessários para tornar legal o Consórcio do Nordeste, que tem como objetivo buscar uma maior autonomia em relação ao governo de Jair Bolsonaro e as políticas federais que consideram nocivas para a região.

Uma das primeiras medidas que os líderes nordestinos pretendem impulsar é a retomada do formato original do programa Mais Médicos, com a presença dos profissionais cubanos, que foram embora do país após as críticas ideológicas ao governo da ilha feitas pelo presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), o Consórcio do Nordeste já está entrou em contato com representantes da OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde), entidade liga à OMS (Organização Mundial da Saúde), e consultou sobre a possibilidade de trazer profissionais estrangeiros, especialmente de Cuba, para refazer a cobertura dada pelo Mais Médicos ao sistema público de saúde nos estados nordestinos.

Em dezembro passado, ainda como presidente eleito, Bolsonaro fez duras críticas a Cuba, dizendo que tratava os médicos cubanos como “escravos”, criando uma crise diplomática que levou o presidente da ilha, Miguel Díaz-Canel, a ordenar o retorno dos profissionais ao seu país.

Após a perda dos cerca de 8 mil médicos para o sistema, o Governo Federal prometeu que preencheria todas as vagas com médicos brasileiros, algo que não aconteceu: uma reportagem recente do New York Times mostrou que centenas de cidades brasileiras continuam a espera de novos médicos para substituir os cubanos que se foram, situação que mantém cerca de 28 milhões de pessoas sem atendimento.

Os estados nordestinos estão entre os mais atingidos por essa postura federal anticomunista: o Ceará, por exemplo, é o segundo estado brasileiro com o maior carência de médicos.

Este post foi modificado pela última vez em 17/06/2019 10:10

Tenente Pedro Vcente De Lima – último Interventor Militar em Pedro Avelino

O Capitão Pedro Vicente de Lima, foi 3º e ultimo interventor militar a assumir a chefia do Poder Executivo de Pedro Avelino. Um militar exemplar recebeu reconhecimento pela bravura com que dera provas no combate aos insurretos do movimento rebelde ocorrido no dia 23 de Novembro de 1935. Foi promovido ao posto de 1º Sargento da nossa Gloriosa Policia Militar do Rio Grande do Norte, ele lutou  com muita bravura e heroísmo, sozinho manejou a velha metralhadora pesada do Quartel.  

por Revivendo Pedro Avelino em dezembro 17, 2018 em EX PREFEITOS

No dia 09 de Abril de 1936, o já 2º Tenente da Policia Militar, foi designado para ocupar a função de Chefe de recém criada seção de construções da corporação.

Em 01 de Novembro de 1945, Pedro Vicente de Lima, foi nomeado Prefeito de São Paulo do Potengi, Em 09 de Novembro do mesmo ano já no posto de Capitão, foi designado Prefeito de Mossoró.

No dia 28 de Novembro de 1945, foi mais uma vez nomeado, agora para Prefeito de Pau dos Ferros, tornando-se o 11º Prefeito  daquela cidade, permaneceu no cargo até o dia 30 de Janeiro de 1946, quando foi exonerado.

Como já informamos ele foi ultimo interventor militar de Pedro Avelino, onde foi empossado no cargo de Prefeito no dia 11 de Julho de 1951 e permanecendo na função até o dia 26 de Abril de 1952.
Já na reserva da Policia Militar e com a patente de Tenente Coronel, ele faleceu no dia 20 de Janeiro de 1977.

MANOEL DOS PASSOS CÂMARA – PREFEITO ELEITO EM 1968

porRevivendo Pedro Avelino emdezembro 10, 2018emEX PREFEITOS
MANOEL DOS PASSOS CÂMARAO PREFEITO DA EDUCAÇÃO

Manoel dos Passos Câmara, ou “MULATINHO”, como era carinhosamente chamado, nasceu no dia 10 de março de 1926, sendo filho do casal José Alves da Câmara e Josefa Batista da Trindade. Ele era também descendente de João Luiz da Câmara, que foi um dos donos da terra onde foi fundada a cidade de Pedro Avelino. Mulatinho, foi um dos maiores agricultores e comerciantes da região. Casou-se com Dulce Ducila Câmara, e foi pai de 08 filhos, Toinho, Maninho, Marcelo, Rosa, Eliene, Tânia, Edianeube: IM MEMÓRIAN e José Alves da Câmara Neto, que também foi prefeito da cidade… Seu Mulatinho, foi ainda um dos maiores nomes na política local, ocupou por duas vezes uma cadeira de vereador sendo parlamentar nas 3ª e 4ª legislatura que vigoraram respectivamente de 1961 a 1965 e de 1965 a 1969. Em 1968 tornou-se o quarto prefeito eleito da cidade, tendo como vice o Sr. Antonio Rufino, venceram a chapa formada pelo ex-prefeito Geraldo de Souza e Zelito Calaça. Ocupou o cargo de chefe do executivo de 1969 a 1972. Em sua administração de total atenção a educação, em seu mandato foram construídas as escolas Raimundo Cavalcanti, Castelo Branco e Presidente Costa e Silva, que funcionava no Distrito de Baixa do Meio. Foi ele também que fundou a Biblioteca Municipal Professor José Pereira da Silva, que funcionou por um bom tempo em um de seus armazéns. Pedro Avelino, perdeu este grande homem no dia 01 de fevereiro de 1990.