Pedro Avelino: Taxa de transmissibilidade da Covid-19 é ‘perigosa’ em 111 municípios potiguares, dizem pesquisadores da UFRN

Informações estão em relatório publicado na última sexta-feira (24). Pesquisadores recomendam endurecimento de regras nas cidades.

Por G1 RN 27.07.2020

Pelo menos 111 municípios estão em “zona de perigo” por causa da taxa de transmissibilidade da Covid-19. — Foto: Lais/UFRN/Reprodução

O Rio Grande do Norte tem 111 municípios onde a taxa de transmissão do novo coronavírus ainda está em “alerta vermelho” ou em “zona de perigo”, de acordo com pesquisadores que fazem parte do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – responsável pela Plataforma Coronavírus RN e do sistema Regula RN, que administra os leitos públicos de Covid-19 no estado.

O número, que representa 66% do total de 167 cidades potiguares, é composto por municípios que estão com a taxa de transmissibilidade acima de 1,03 – ou seja – cada paciente infectado pelo coronavírus transmite a doença para mais uma pessoa, ou mais.

Em 44 municípios, a taxa é acima de dois, ou seja, cada infectado passa a doença para outras duas pessoas. Em algumas das cidades, como Olho D’água dos Borges, a taxa de RT chega a ser superior a 6. Os dados são de um relatório publicado na última sexta-feira (24). Em média, os 111 municípios estão com taxa de RT de 2,33. Eles contemplam aproximadamente 1,7 milhão de pessoas ou 48,5% da população do estado.

Os pesquisadores apontaram que a taxa de transmissibilidade (Rt) do RN sofreu uma alteração para mais, de 0.89 para 1.01, e que essa variação foi maior que a margem de erro que é de 0,025. Em Parnamirim, a taxa saiu de um patamar abaixo de 1 para 1.04 e em Mossoró chegou a 1.20.

Os dados também embasaram uma recomendação assinada pelo comitê científico que assessora o governo do estado e que recomendou a suspensão do início da Fase 3 de reabertura econômica previsto para esta quarta-feira (29).

15 cidades com taxas de RT mais altas

  1. Olho-d’Água do Borges – 6,68
  2. Rafael Godeiro – 6,65
  3. Taboleiro Grande – 6,29
  4. Itaú – 5,84
  5. Monte das Gameleiras – 5,25
  6. José da Penha – 5,22
  7. Pedro Avelino – 5,11
  8. Lucrécia – 5,00
  9. Coronel João Pessoa – 5,00
  10. Jardim de Angicos – 5,00
  11. Paraná – 5,00
  12. Pedra Preta – 4,99
  13. Venha-Ver – 4,99
  14. Antônio Martins – 4,96
  15. Ouro Branco – 4,87

15 cidades com taxas de RT mais baixas

  1. Maxaranguape 0,37
  2. São Tomé 0,38
  3. Senador Elói de Souza 0,52
  4. Santo Antônio 0,53
  5. Lagoa d’Anta 0,61
  6. Jandaíra 0,62
  7. Arês 0,67
  8. Extremoz 0,67
  9. Espírito Santo 0,67
  10. Parazinho 0,67
  11. Galinhos 0,69
  12. Jardim de Piranhas 0,70
  13. Itajá 0,71
  14. Campo Redondo 0,72
  15. Governador Dix-Sept Rosado 0,72

Pedro Velho: Vereador de partido cristão saca pistola para marido de prefeita, após denúncia de má gestão

29 de fevereiro de 2020 às 08:33

VEREADOR CASSIANO JOSÉ (PSC) PUXOU A ARMA ALEGANDO ESTAR SENDO AMEAÇADO. FOTO: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

O porte de arma de fogo sempre existiu, mas será que as pessoas estão realmente prontas para usá-la? Um caso típico de quem não está habilitado ocorreu nessa sexta-feira, no município de Pedro Velho, distante 85 quilômetros de Natal.

Durante uma discussão sobre o mau emprego do dinheiro público na Prefeitura, o vereador Cassiano José (PSC) sacou uma pistola para intimidar o marido da atual prefeita da cidade, Gilberto Chaves.

Gilberto vem denunciando a atual gestão pela suposta contratação de bandas a preços superfaturados, durante o carnaval deste ano.

No bate-boca com o marido da prefeita Derjelane Macedo (MDB), Cassiano se disse ameaçado por ele, mas fez o mesmo ao sacar uma pistola da cintura.

O clima ficou tenso e, entre xingamentos dos dois lados, por pouco não aconteceu o pior. Felizmente, o vereador guardou a arma e foi embora do local em uma motocicleta.

Por sua vez, Gilberto promete levar o caso à justiça e prestou um Boletim de Ocorrência contra o vereador, alegando ameaça de morte.

Fonte: Blog do FM

Morre aos 59 anos, com problemas cardíacos, a prefeita de Pedro Velho Patrícia Targino

Faleceu na madrugada desta sexta-feira, aos 59 anos, no Hospital do Coração, em Natal, a prefeita de Pedro VelhoPatrícia Targino (MDB), que vinha enfrentando problemas cardiovasculares. Patrícia venceu em 2016 com 58,52% dos votos e estava na sua primeira gestão. O corpo da prefeita será velado no Ginásio de Esportes de Pedro Velho, onde uma missa será celebrada às 16 horas e em seguida será sepultado.

11 de outubro de 2019 às 08h42

Foi vice-prefeita também do município do Agreste Potiguar. Patrícia era filha dos ex-prefeitos Gilberto e Lilita Targino. Assumirá a prefeitura de Pedro Velho, a vice Dejerlane Macedo (PSDB).

No ano passado, Patrícia foi vítima de bandidos. Ao entrar em casa, após participar de um comício, ela foi rendida e feita refém, juntamente a sete familiares, por cerca de 30 minutos durante o arrastão.