Após decisão judicial, Natal suspende vacinação de trabalhadores da saúde

A Secretaria Municipal de Saúde decidiu suspender a vacinação para os trabalhadores da saúde enquanto faz as adequações necessárias para o cumprimento da decisão judicial proferida pela juíza Ana Nery Oliveira Cruz no processo judicial movido pelo Ministério Público e Defensoria Pública contra as secretarias estadual e municipal de saúde.

Reprodução

A decisão da magistrada é para que a secretaria não vacine as pessoas que não possuem vínculo e não estejam no serviço de assistência à saúde, vigilância à saúde, regulação e gestão à saúde ou nos serviços de interesse à saúde expressamente elencados pelo Ministério da Saúde (cemitérios, casas de apoio e instituições de longa permanência), uma vez que o Plano Nacional de Imunização especificou que, no grupo prioritário de trabalhadores e profissionais de saúde, estejam apenas aqueles “envolvidos na resposta pandêmica nos diferentes níveis de complexidade da rede de saúde”.

Também determinou que não sejam vacinados trabalhadores de saúde autônomos com base apenas em autodeclaração e sem apresentação do registro ativo no conselho de classe; e , pelo menos, três contratos de prestação ou três declarações de pacientes atestando a prestação dos serviços ou contrato de vinculação a planos de saúde privados. A juíza determinou ainda que não vacinem os profissionais de saúde que, mesmo sendo habilitados em áreas de saúde, desempenham atividades exclusivamente acadêmicas, como professores ou pesquisadores ou estudantes que não estejam em estágio hospitalar, em atenção básica, clínicas e laboratórios e que não vacinem os trabalhadores de saúde de áreas administrativas que não exerçam atividade laboral com exposição ao risco de contaminação pelo coronavírus.

O mesmo vale para os trabalhadores de saúde do sistema funerário, Instituto Médico Legal e Serviço de Verificação de Óbito que não tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados, a decisão se baseia no Ofício Circular nº 57 do Ministério da Saúde, de 12 de março de 2021, que informe e destaque expressamente que, além da vinculação atual a serviços de saúde, exige-se também a comprovação de exposição a risco de contaminação pelo coronavírus.

Diante da decisão, a secretaria decidiu suspender temporariamente a vacina para todo o grupo enquanto se adequa para cumprir todas as determinações. Em breve irá divulgar novas datas para atender a esse público.
Quem já tomou a primeira dose, no entanto, tem garantida a aplicação da segunda dose na data agendada, para evitar desperdício ou perda da eficácia na imunização.

A vacinação para os demais públicos segue normalmente hoje e no final de semana conforme locais e critérios estabelecidos.

LAIS recomenda que decreto de isolamento social rígido seja prorrogado com toque de recolher integral no fim de semana no RN

Imagem mostra uma das entradas de Natal, pela BR-101, vazia durante pandemia do coronavírus — Foto: Sandro Menezes

Os cientistas do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN) – alguns integram também o comitê científico do RN – recomendaram nesta segunda-feira (29) que o governo do Rio Grande do Norte prorrogue até o próximo domingo (4) o atual decreto de isolamento social rígido que tem validade até o dia 2 de abril.

A intenção dos especialistas com as medidas é evitar aglomerações durante o feriadão da Semana Santa em todo o Rio Grande do Norte.

No relatório, os cientistas indicam que março tem sido um dos piores meses desde o início da pandemia e que isso exigiu medidas mais duras, já que houve recorde de internações e o terceiro maior número de mortes e também o terceiro maior número de casos confirmados durante o mês (veja o relatório na íntegra).

Os especialistas apontam, no entanto, que após a implantação de medidas mais duras no estado e especialmente em Natal e Região Metropolitana, houve uma melhora da situação, ainda que a situação siga sendo considerada crítica.

“Com base nas análises realizadas, é possível afirmar que a situação de saúde do estado, em virtude da pandemia, ainda é considerada grave. Todavia, já é possível observar, em todo o RN, uma redução dos pedidos por internação em leitos covid-19. Isso, provavelmente, já pode ser fruto dos primeiros impactos positivos do último decreto publicado“, conclui o documento, que reforça, no entanto, que ainda não é momento de relaxar as medidas.

“Como os resultados, neste momento, ainda são lentos, não é possível falar, agora, em relaxar as medidas sanitárias, ao menos até a Páscoa. É necessário ter uma maior clareza quanto à sustentabilidade na redução das solicitações de internações por Covid-19 por um prazo maior de dias, com o propósito de poder orientar de maneira mais segura as autoridades públicas do estado no que diz respeito ao relaxamento das medidas impostas no último decreto”.

A intenção do LAIS é de que com esse prazo estendido, além de se evitar aglomerações durante o fim de semana, também seja possível entender melhor o impacto das medidas restritivas no combate a pandemia no estado.

“Que o decreto seja estendido pelo menos até o fim da Páscoa. Vai estender mais alguns dias, que é tempo suficiente pra se fazer novas análises e observar como se está essa atenuação, ocupação de leitos, como também redução de pedidos por internação”, explicou Ricardo Valentim.

O médico epidemiologista Ion de Andrade, que também assina a recomendação, é outro que reforça que as medidas já tem impactado na redução da pressão por leitos. Apesar disso, ele reforça que isso também só aconteceu por conta da abertura de novos leitos críticos no estado neste período.

“Influência há do decreto porque a gente tem sempre visto que medidas restritivas diminuem a velocidade do contágio. Outro componente dessa equação é a quantidade de leitos disponíveis, que teve um aumento”, afirmou.

Nesta segunda-feira (29), o estado tinha cerca de 100 pacientes na fila por um leito crítico de UTI – o número na semana passada variava entre 130 e 140. Mesmo com a diminuição, o cenário segue delicado.

Veja as recomendações do LAIS

  • O atual decreto do estado deve ser mantido até o final da semana da Páscoa (04/04/2021).
  • Implantar, no sábado e no domingo de Páscoa, toque de recolher de 48 horas, iniciando-se às 5h da manhã do sábado (03/04/2021) até às 05h da segunda-feira (05/04/2021).
  • Após a Páscoa, deve ser iniciado o retorno às aulas em formato híbrido com 50% da capacidade para as atividades presenciais.
  • O Governo do Estado e os municípios devem apresentar um plano de retomada gradual das atividades econômicas.
  • Os educadores físicos, por serem profissionais de saúde, devem ser incluídos na lista de vacinação já nas fases prioritárias, pois esses têm um papel social importante e muitos deles estão expostos em academias e também porque trabalham com a população considerada de risco.
  • As Pessoas com Síndrome de Down devem ser priorizadas na vacinação, pois há comprovação científica de que estes fazem parte do grupo de risco, logo não é possível negligenciar essa população.
  • Os gestores públicos não devem investir recursos públicos em fármacos sem autorização da Anvisa, cuja bula do medicamento não conste explicitamente a indicação clínica para covid-19. Ao contrário, todos devem unir esforços em prol da
  • É altamente recomendado que as autoridades públicas do estado e dos municípios invistam em pesquisas clínicas para o enfrentamento a covid-19.
  • As autoridades sanitárias do estado devem alertar a população que a prescrição off-label de medicamentos sem autorização da ANVISA para a covid-19 é algo desaconselhado pela Associação Médica Brasileira. Caso a indicação clínica não conste na bula do medicamento, o paciente deve ser informado de que se trata de um método terapêutico experimental, uma vez que não há evidências científicas de que o mesmo tenha ação profilática e/ou terapêutica contra a covid-19. Além disso, o paciente deverá ser informado de que é preciso manter o distanciamento social adequado, usar máscaras, fazer higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool 70%.
  • Diante dos resultados apresentados em estudos científicos amplamente divulgados e revisados por pares sobre o uso indiscriminado e da automedicação utilizando Ivermectina, Cloroquina e Hidroxicloroquina, é fundamental que o Governo do Estado e demais municípios elaborem um plano de comunicação voltado para população em geral alertando sobre os riscos do uso desses medicamentos.
  • O Estado e todos os municípios precisam, urgentemente, discutir o retorno às aulas das escolas públicas, pois essas são as mais afetadas durante todo o curso da pandemia. As crianças e os adolescentes mais pobres do estado já foram bastante impactados pela falta das aulas presenciais, aspecto esse que poderá ampliar ainda mais a desigualdade social no RN.

Fonte: G1RN

Novo carregamento com 66 mil doses de vacina contra Covid-19 chega ao Rio Grande do Norte

Secretaria de Estado da Saúde Pública inicia distribuição aos municípios neste sábado (27).

Por G1 RN

26/03/2021 17h46  Atualizado há uma hora


Novo carregamento com 66 mil doses de vacina chega ao Rio Grande do Norte — Foto: Divulgação
Novo carregamento com 66 mil doses de vacina chega ao Rio Grande do Norte — Foto: Divulgação

Um novo carregamento de vacinas contra a Covid-19 chegou ao Rio Grande do Norte na tarde desta sexta-feira (26). De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), são 66,1 mil novas doses, sendo 48,2 mil unidades da CoronaVac e 17,9 mil da AstraZeneca.

A distribuição aos municípios será realizada a partir da manhã deste sábado (27), segundo a Sesap.

No total, serão entregues aos municípios 62.820 doses, sendo 45.790 da CoronaVac e 17.030 da AstraZeneca.

O restante do lote vai para a reserva técnica, assim como recomenda o Ministério da Saúde. A Sesap orienta que as vacinas atendam a população quilombola, encerrem a imunização da população entre 70 e 74 anos e inicie o processo de vacinação dos idosos entre 65 e 69 anos.

Números

Com este novo carregamento, o RN contabiliza 536.640 doses do imunizante contra a Covid-19. Segundo o RN+ Vacina 221 mil pessoas já receberam pelo menos a primeira dose, representando 84% de cobertura do público-alvo da primeira fase, e outros 24% (63,8 mil pessoas) receberam a segunda dose. A estimativa da Sesap é de que pelo menos 90% desse grupo seja alcançado pelo plano de imunização.

Os municípios do RN receberam até hoje 444.027 doses de vacinas, sendo 360.894 da CoronaVac e 82.810 da AstraZeneca, além de mais 323 para reposição por perdas técnicas.

Hotel é notificado e estabelecimentos autuados por descumprirem decreto em Natal

O primeiro fim de semana com o novo decreto conjunto entre a Prefeitura de Natal e Governo do RN em vigor, com medidas mais rígidas para conter o avanço da Covid-19, resultou em três autuações, fechamento  de um estabelecimento no sábado (20), na zona Sul, e na notificação de um hotel na Via Costeira por colocar jogos de guarda sóis e espreguiçadeiras na orla, no domingo (21). Apesar dos incidentes, os agentes de fiscalização consideraram o fim de semana tranquilo.

Reprodução

A operação com a participação das secretarias de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e Serviços Urbanos (Semsur), assim como Guarda Municipal, Vigilância Sanitária, Defesa Civil, Procon, Policias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros segue pelos próximos dias na capital.

No domingo (22), a força tarefa recebeu denúncia de descumprimento das normas num hotel situado na Via Costeira. “Na ocasião da vistoria dos fiscais observaram a presença de nove jogos de guarda sois com espreguiçadeiras instalados na faixa de orla em frente ao hotel. Nem todos estavam ocupados e foram imediatamente retirados pelos funcionários, após a orientação dos agentes”, conta o supervisor de fiscalização de plantão da Semurb, Gustavo Szilagyi.

As barracas e quiosques das praias só podem funcionar de segunda-feira a sexta-feira, sendo vedado o funcionamento nos sábados, domingos e feriados. Com o específico fim de evitar a aglomeração de pessoas na orla marítima e resguardar o interesse da coletividade na prevenção de contágio e enfrentamento da pandemia da COVID-19, fica proibida a concentração, circulação e permanência de pessoas nas praias urbanas de Natal nesses dias, excetuando-se a prática de caminhadas ou atividades esportivas individuais que não causem aglomeração.

A gerência recebeu os agentes e foi devidamente orientada acerca das obrigações legais relativas ao cumprimento dos decretos estadual e municipal, bem como foi informada das possíveis sanções administrativas a serem aplicadas. “Na notificação constava a determinação para remoção imediata da estrutura de guarda sois e espreguiçadeiras, o que foi feito. Bem como a intimação para comparecer à SEMURB ainda nesta semana para tratar sobre o assunto”, disse o supervisor.

Ainda no domingo (21), as equipes da Operação Pacto pela Vida realizaram vistorias nos bairros das zonas Leste e Sul promovendo abordagens a banhistas e frequentadores da orla, bem como em estabelecimentos comerciais considerados não essenciais pelo decreto.

A ação teve início pela Praia do Meio com abordagem a ambulantes que operavam no passeio público da Av. Presidente Café Filho e aos banhistas que frequentavam a praia. E seguiu pelas de ruas de Ponta Negra, Neópolis, Nova Descoberta e Tirol. “ A grande maioria dos bares estavam todos fechados.  E os locais vistoriados como restaurantes e lanchonetes operavam com sistema delivery, assim como as conveniências”, comenta o fiscal da Semurb.

Já no sábado (20), uma conveniência foi autuada após ser flagrada permitindo a aglomeração de pessoas no local e com a colocação de caixa de com sobre passeio público. E também um restaurante que estava que aberto e fazendo uso de tabuletas publicitárias instaladas irregularmente no passeio público.

O gerente foi informado sobre as infrações ao decreto de isolamento e a apreensão da publicidade, ambos estavam localizadas na Erivan França, na Praia de Ponta Negra. Além disso, um grupo de jovens que praticava futevôlei na orla foi orientado pelos agentes acerva das vedações à prática de esportes coletivos aos sábados e domingos conforme decreto municipal 12.179/2021.

Na Av. Ayrton Senna, em Neópolis, uma lanchonete foi  flagrada descumprindo de uma interdição total já realizada em fevereiro deste ano. “Os funcionários informaram que havia uma liminar para funcionamento, mas não foi apresentado documento pelo proprietário do local. Diante da inexistência de tal documentação foi determinado o encerramento da atividade e o comparecimento do responsável à Semurb para sanções mais severas” relata Szilagyi.

Mais cedo também no sábado (20), durante ronda na Vila de Ponta Negra, as equipes de segurança do Estado e Prefeitura flagraram um estabelecimento de serviço considerado não essencial funcionando. Segundo a fiscalização a loja de telefones foi abordada tendo o proprietário sido informado sobre a interdição da atividade.

A população também pode ser um agente fiscalizador realizando uma denúncia, que pode ser anônima, entrando em contato pelo telefone da Ouvidoria da Semurb no (84) 3616-9829, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, ou ainda pelo e-mail ouvidoria.semurb@natal.rn.gov.br . Além do canal 24h do Ciosp pelo 190 e o 181 (Disk Denúncia- Polícia Civil) nos fins de semana e feriados.

Justiça Potiguar

RN recebe novo carregamento de vacinas da CoronaVac

O Rio Grande do Norte recebeu na tarde deste sábado (20) um novo carregamento de vacinas contra a Covid-19. O plano de imunização coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) é reforçado com 81,7 mil doses de imunizante, sendo 16,5 mil da Oxford/AstraZeneca e 65,2 mil vacinas da CoronaVac

As vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde deverão ter como foco a ampliação da imunização de todos os trabalhadores da saúde, quilombolas, indígenas e previsão de iniciar a vacinação da população de rua. Além da continuidade da vacinação de idosos no RN, ampliando a faixa de idade para 74 e 73 anos de acordo com o plano de operação organizado em cada município.


Com essa nova leva de imunizantes, a Sesap ultrapassa as 150 mil doses recebidas em uma semana. A remessa será organizada na Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) e entregue aos municípios seguindo o mesmo esquema montado para as operações anteriores, com apoio das forças de segurança do Estado.

Esta semana o RN chegou a 165.375 potiguares que receberam ao menos uma dose de imunizante contra a Covid-19, segundo os dados da plataforma RN+ Vacina. O número representa 62% do público prioritário estimado para a fase 1 do plano de imunização. A Sesap busca atingir ao menos 90% deste público com vacinas. Até o fim desta sexta-feira (19), 55.304 tinham recebido a segunda dose, ultrapassando assim as 220 mil vacinas aplicadas no estado.

Os dados da RN+ Vacina são operados pela Sesap, em cooperação com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do RN (LAIS/UFRN) e abastecido pelos municípios.

Para acessar a plataforma de vacinação em tempo real acesse: https://rnmaisvacina.lais.ufrn.br/transparencia/vacinacao/

Governadora anuncia fechamento de atividades não essenciais no RN

Medida entra em vigor no sábado (20) e vai até o dia 3 de abril. Decreto deve ser publicado ainda nesta quarta (17).

Por G1 RN

17/03/2021 19h15  Atualizado há 56 minutos


Imagem mostra uma das entradas de Natal, pela BR-101, vazia durante pandemia do coronavírus  — Foto: Sandro Menezes
Imagem mostra uma das entradas de Natal, pela BR-101, vazia durante pandemia do coronavírus — Foto: Sandro Menezes

A governadora Fátima Bezerra (PT) anunciou nesta quarta (17) o fechamento das atividades não essenciais no Rio Grande do Norte. Com duração de 14 dias, a medida entra em vigor no sábado (20) e vale até 3 de abril.

O decreto com todas as regras detalhadas deve ser publicado ainda nesta quarta.

“Nenhum gestor gostaria de estar tomando essa decisão. Estou tomando com o senso de responsabilidade que eu tenho como governadora. O que está em jogo nesse momento é a vida das pessoas”, resumiu Fátima Bezerra em entrevista ao RN 2.

Fátima disse que as medidas “mais drásticas” são necessárias para “aumentar a taxa de isolamento social e conter a velocidade da transmissibilidade do vírus”. “Eu sei dos impactos que essas medidas tem pra trabalhadores, empresários, para as famílias de vulnerabilidade social. Mas nesse momento, nós não temos escolha. São vidas”.

“Nós abrimos leitos e mais leitos para pacientes com Covid-19 no RN, mas está provado no Brasil e mundo afora que não basta só abrir leitos de UTI. Há necessidade dessas medidas preventivas”.

De acordo com a recomendação do comitê científico, poderão funcionar durante este período as seguintes atividades consideradas essenciais:

  • Oficinas de veículos automotores, máquinas e equipamentos agrícolas;
  • Locadoras de máquinas e equipamentos agrícolas;
  • Lojas de suprimentos agrícolas;
  • Podólogos;
  • Serviços de saúde;
  • Serviços de segurança privada;
  • Supermercados; Mercados; Hipermercados; Quitandas; Açougues; Peixarias; Padarias;
  • Distribuições de alimentos;
  • Serviços de Delivery;
  • Loja de autopeças;
  • Postos de combustíveis;
  • Farmácias, drogarias e similares;
  • Lojas de artigos médicos e ortopédicos;
  • Hotéis, flats, pousadas e acomodações similares;
  • Lojas de material de construção;
  • Locadoras de máquinas e equipamentos para construção;
  • Petshops, hospitais/clínicas de veterinária;
  • Locadoras de máquinas, equipamentos e bens tangíveis;
  • Atividades de agências de emprego;
  • Atividades de agências de trabalho temporário;
  • Lojas de reparos de computadores e bens pessoais e domésticos;
  • Lavanderias;
  • Serviços funerários;
  • Atividades financeiras e de seguros;
  • Imobiliária com serviços de vendas e/ou locação imóveis;
  • Transportes Públicos coletivos ou não (ônibus, trens, táxis, transportes por aplicativos e outros);
  • Correios e serviços de entregas;
  • Transportadoras;
  • Imprensa.

Com o endurecimento das restrições, a governadora Fátima Bezerra antecipou também que as aulas presenciais nas escolas privadas também serão suspensas neste período em todos os níveis. Todas as regras serão detalhadas no decreto, que ainda será publicado.

Pressão por leitos e aumento de casos

Nesta quarta (17) o RN ultrapassou a marca de 4 mil mortes causadas pela Covid-19. O estado já registra 182.399 casos confirmados da doença.

A alta de casos tem aumentado a pressão no sistema público. Nesta quarta (17) o RN tinha 140 pessoas na fila por um leito de UTI e taxa de ocupação de leitos chegou a 97% em todo o estado.

A Secretaria de Saúde de Natal informou na manhã desta quarta (17) que as quatro unidades de pronto-atendimento (UPAs) da capital estão atendendo com mais de 100% da capacidade e o município tem 60 pacientes confirmados que precisam de leitos de UTI e aguardam regulação, além de 22 pacientes suspeitos aguardando resultado de exame.

Lei que proíbe passageiros em pé nos ônibus de Natal aguarda sanção do prefeito Álvaro Dias

Proibição do transporte de passageiros em pé foi uma iniciativa do vereador Raniere Barbosa (Avante) durante as discussões de um projeto de lei que obriga as empresas a adotarem uma série de medidas para evitar o contágio pela Covid-19 dentro do transporte público, como a sanitização frequente antes da saída dos veículos dos terminais

Redação 05/03/2021 | 00:40

Um projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal na semana passada proíbe as empresas de ônibus de Natal de transportarem passageiros em pé enquanto durar o estado de calamidade pública provocado pela pandemia do novo coronavírus. A medida busca evitar aglomerações dentro do transporte público, no momento em que o número de casos de Covid-19 tem crescido na capital potiguar.

Para entrar em vigor, a lei ainda precisa ser sancionada pelo prefeito Álvaro Dias (PSDB), que ainda não se pronunciou sobre a proposta. A tramitação na Câmara foi encerrada no último dia 24 de fevereiro, com a aprovação do texto no plenário da Casa.

A proibição do transporte de passageiros em pé foi uma iniciativa do vereador Raniere Barbosa (Avante) durante as discussões de um projeto de lei que obriga as empresas a adotarem uma série de medidas para evitar o contágio pela Covid-19 dentro do transporte público.

O projeto original – de autoria do vereador Anderson Lopes (Solidariedade) – autorizava o transporte de usuários em pé nos horários de pico, desde que respeitado o distanciamento social de 1,5 metro entre os passageiros. Uma emenda apresentada por Raniere Barbosa, e aprovada pelos demais parlamentares, retirou essa autorização, mesmo que excepcional nos horários de pico.

Ao Agora RN, Raniere Barbosa destacou que a medida busca dar mais segurança sanitária para os passageiros que precisam se arriscar diariamente nos ônibus para trabalhar e voltar para casa.

“Um dos maiores vetores de transmissão é o transporte público, devido à aglomeração em um espaço pequeno e fechado. Se as pessoas forem transportadas sentadas, haverá o distanciamento e a segurança sanitária”, afirmou o vereador.

Além de proibir o transporte de passageiros em pé, a lei obriga as empresas a realizarem uma sanitização completa nos ônibus antes de iniciar cada viagem. O produto a ser utilizado deverá ser álcool a 70% ou alguma outra preparação virucida. O texto também proíbe o transporte de passageiros sem máscara e determina que as janelas deverão permanecer abertas, para estimular a circulação de ar dentro do transporte.

Uma emenda que garantia o retorno de 100% da frota nos ônibus foi rejeitada. Relatora da proposta na Comissão de Justiça, a vereadora Nina Souza (PDT) alega que a medida seria inconstitucional.

Prefeitura anuncia mudanças nas linhas para evitar aglomerações

Depois de usuários reclamarem de superlotação nos ônibus, a Prefeitura do Natal anunciou nesta quinta-feira (4) mudanças em algumas linhas. Ficou definido que, nos horários de pico, os 15 principais itinerários terão um reforço na frota. Os ônibus sairão de horários em que as linhas rodam ociosas (com poucos passageiros), como no meio das manhãs e à tarde.

O secretário municipal de Mobilidade Urbana, Paulo César de Medeiros, afirmou que a readequação já vinha sendo estudada e será implantada de forma emergencial no período crítico da pandemia. “A solução que a gente propõe é usar a ociosidade de algumas horas para cobrir os períodos de pico, e nós temos convicção de que vai funcionar e vamos ficar acompanhando todos os dias, todas horas”, afirmou o secretário.

“O problema da superlotação está de manhã, e mais fortemente à tarde. Então a gente deslocou as viagens que estavam no entre pico para esses períodos”, disse, explicando o aumento de 30% das viagens nos períodos de pico, de acordo com levantamento realizado.

De acordo com o secretário, o acompanhamento será contínuo para detectar se ainda há aglomeração e assim tomar novas medidas.

“A gente sabe que o transporte público provoca aglomeração e, portanto, pode provocar o agravamento da contaminação. Mas só não acho que seja decisivo para este quadro que a gente tá vivendo, pois são muitos fatores que contribuem”, afirmou Paulo César. Ele cita os meses em que o transporte público continuou com diminuição de frota e nem por isso houve registro de aumento de casos da Covid-19 em Natal.

Os estudos apresentados pela STTU apontam que houve uma redução de 66% de passageiros usando o transporte público por dia na capital. Antes da pandemia eram cerca de 330 mil e, hoje, cerca de 144 mil. O número de viagens mensais feitas hoje, para atender essa demanda, é de 85 mil, uma redução de 40% em comparação com o período pré-pandêmico.

As adequações começaram a ser implantadas ainda nesta quinta-feira em algumas linhas e deverão estar funcionando plenamente a partir de segunda-feira (8). A Secretaria pediu ainda que a população evite usar o transporte público quando não for estritamente necessário.

As linhas que terão aumento da frota nos horários de pico são: 73, 50, 08, 29, 60, 64, 43, 07, 77, 79, 84, 35, 02, 15 e 75.

Saiba mais em: https://agorarn.com.br/ultimas/lei-que-proibe-passageiros-em-pe-nos-onibus-de-natal-aguarda-sancao-do-prefeito-alvaro-dias/ | Agora RN

Prefeitura de Natal autua 11 e interdita 3 estabelecimentos

Para conter o avanço da Covid-19 em toda a Natal, a Prefeitura ampliou as medidas restritivas na capital potiguar em novo decreto publicado no Diário Oficial do Município (DOM), na noite do último sábado (27). O balanço do trabalho do fim de semana, sábado (27) e domingo (28) foi divulgado nesta segunda-feira (1º) pela secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb). Foram 11 autos de infração, duas interdições totais e apreensão de um paredão de som. As ações integradas com o Governo do Estado na operação Pacto Pela Vida ocorreram nas quatro zonas administrativas e também contam com agentes da secretaria  de Serviços Urbanos (Semsur), Guarda Municipal (GMN), além das Polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros.

Entre as novas medidas do Decreto Municipal nº 12.175 de 27 de fevereiro de 2021, está o encerramento das atividades ao público às 22h em bares, restaurantes, conveniências e similares. E ainda que todos os estabelecimentos devem seguir as regras sanitárias preventivas para evitar a propagação do vírus já previstas em decretos anteriores. Outra medida reforçada no decreto é a proibição de venda de bebida alcoólica na cidade por qualquer estabelecimento, após às 22h até às 06h.

De acordo com informações da fiscalização da Semurb, no sábado (27), primeiro dia com as medidas mais endurecidas, foram seis autos de infração lavrados, resultando em duas interdições totais das atividades. “Três lanchonetes, em Neópolis, foram autuadas com multa grave por descumprirem o horário de funcionamento previsto pelo decreto, pois estavam funcionando além das 23h. E uma delas teve suas atividades interditadas totalmente devido às condições sanitárias  por ter sido notificada anteriormente e seguia na desobediência”, disse o supervisor geral de fiscalização ambiental da Semurb, Leonardo Almeida.

Ainda segundo ele, em Neópolis, duas conveniências foram autuadas com multa grave por estarem funcionando além do horário das 22h. E no Tirol, um restaurante foi autuado e teve suas atividades interrompidas por descumprir as medidas sanitárias.  

Já durante o domingo (28) foram cinco autos de infração e uma interdição total a um bar na Avenida Ayrton Senna, em Neópolis, por ser flagrado ateando fogo no lixo produzido pelo estabelecimento. Na Avenida Roberto Freire,  uma conveniência foi autuada por estar funcionando além do horário permitido e comercializar bebida alcoólica e uma lanchonete de renome nacional autuada por funcionar às 00h. Além disso, um vendedor ambulante, que atuava no calçadão de Ponta Negra, já com ponto fixo em seu automóvel, foi autuado por fazer uso da via pública um bar e um paredão de som foi apreendido, no bairro de Pajuçara,  na zona Norte.

Almeida destaca a importância do cumprimento das regras impostas pelo decreto, quanto ao horário de funcionamento. “As medidas restritivas visam frear as aglomerações, a fim de baixar a taxa de disseminação do vírus e dar uma aliviada na taxa de ocupação dos leitos. É importante os comerciantes terem a noção para respeitarem o decreto que fecha a orla da praia por apenas dois dias”, enfatizou.

As equipes de fiscalização ainda fizeram orientações porta a porta em cada estabelecimento  aos comerciantes de porta para a rua da avenida Erivan França, em Ponta Negra. De acordo com o decreto, o horário de funcionamento destes comerciantes da orla marítima será de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, no sábado, das 9h às 13h e domingo, o comércio é fechado, enquanto o decreto estiver vigente.

A população também pode ser um agente fiscalizador realizando uma denúncia, que pode ser anônima, entrando em contato pelo telefone da Ouvidoria da Semurb no (84) 3616-9829, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, ou ainda pelo e-mail ouvidoria.semurb@natal.rn.gov.br . Além do canal 24h do Ciosp pelo 190 e o 181 (Disque Denúncia- Polícia Civil) nos fins de semana e feriados.

Fonte: Portal Grande Ponto

Sesap transfere de avião mais três pacientes com covid-19 para o interior

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) transferiu de avião neste domingo (28) mais três pacientes da Região Metropolitana de Natal para o interior do Rio Grande do Norte. O destino dessa vez são os leitos do Hospital Cleodon Carlos de Andrade, em Pau dos Ferros.

Segundo a Sesap, esta é a 11ª transferência aérea feita pela pasta desde 20 de fevereiro. Já foram pacientes para Caicó, Mossoró, Currais Novos, São Paulo do Potengi e Pau dos Ferros.

Isso tem ocorrido em função da taxa de ocupação dos leitos críticos na Grande Natal, que há cerca de uma semana está na casa dos 90%. Ao todo, também com transferências terrestres, mais de 30 pacientes já saíram da Grande Natal.

Neste domingo, no entanto, a taxa de ocupação da Região Oeste (91%) ultrapassou a da Região Metropolitana (89%), segundo o Regula RN, plataforma que monitora em tempo real as internações no estado.

Os pacientes transferidos neste domingo são três mulheres. Uma de 55 anos, que estava internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pirangi, estável e respirando com ajuda de oxigênio; uma de 72 anos, que estava internada na UPA de Nazaré em Parnamirim, respirando com ajuda de oxigênio e estável; e outra mulher de 50 anos fazendo uso de cateter com oxigênio e também estável, estava internada na UPA de Nazaré em Parnamirim.

O Hospital de Pau dos Ferros é referência em atendimento Covid-19 na Região do Alto Oeste. A unidade dispõe de 31 leitos, sendo 13 de UTIs críticas, 15 leitos clínicos e três leitos de estabilização.

G1/RN

Confirmadas novas variantes do coronavírus no Rio Grande do Norte

Instituto de Medicina Tropical identificou duas novas variantes

Publicado em 21/02/2021 – 17:42 Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O chefe do médico da UTI, Everton Padilha Gomes, examina uma radiografia de tórax de um paciente em um hospital de campo criado para tratar pacientes que sofrem da doença por coronavírus (COVID-19) em Guarulhos, São Paulo

O Instituto de Medicina Tropical da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) confirmou a circulação de novas variantes do coronavírus no estado. De acordo com a entidade, os resultados do estudo foram comunicados às autoridades de saúde, para que tomassem conhecimento e efetuassem as medidas cabíveis.

A pesquisa que confirmou a circulação foi realizada por meio de sequenciamento genético e está analisando 91 amostras do coronavírus, provenientes do Rio Grande do Norte e da Paraíba. As amostras de Natal, capital potiguar, são de janeiro e fevereiro de 2021 e foi possível identificar a linhagem P1 que foi inicialmente encontrada em Manaus (AM), além da linhagem P2, descrita no Rio de Janeiro e que está se disseminando pelo Brasil.

O estudo acontece em colaboração com o Laboratório de Bioinformática do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), que, por meio de uma rede de pesquisadores, estuda a evolução do vírus no Brasil.

Além disso, como as novas mutações do vírus identificadas estão associadas a uma possível maior dispersão, o instituto reforça a importância das medidas de prevenção, como distanciamento social, higiene das mãos e uso de máscaras, que são ações individuais que auxiliam a diminuir a transmissão de covid-19. 

De acordo com o último boletim da Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte, a taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva (UTI) do sistema público está em 85,98% no estado. Desde o início da pandemia, foram registrados 3.448 óbitos e 159.072 casos da doença.

O governo estadual anunciou que vai editar um novo decreto com a ampliação de medidas restritivas para conter o avanço da pandemia e evitar o colapso na rede de saúde. Em reunião com prefeitos na última sexta-feira (19), ficou acordado que, pelo período de 14 dias, estará proibido o funcionamento de bares, restaurantes e similares após as 22h para atendimento ao público e até as 23h apenas para fins de encerramento de suas atividades operacionais; a realização de quaisquer festas ou eventos; e a comercialização de bebidas alcoólicas, bem como seu consumo, em ambientes públicos, após as 22h.

As prefeituras também deverão editar decretos adequando as recomendações do governo do estado às peculiaridades de cada município.