Inmet emite alertas de chuvas intensas e acumulado de chuvas para cidades do RN; veja listas

Avisos de perigo potencial de chuvas e de acumulado de chuvas valem até as 11h desta terça-feira (30).

Por G1 RN

29/03/2021 15h41  Atualizado há 4 horas


Inmet alerta para perigo potencial de acumulado de chuva em 31 cidades do RN — Foto: Igor Jácome/G1
Inmet alerta para perigo potencial de acumulado de chuva em 31 cidades do RN — Foto: Igor Jácome/G1

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de acumulado de chuva e outro de chuvas intensas para cidades do Rio Grande do Norte. Os alertas valem a partir desta segunda-feira (29) até as 11h desta terça (30).

O Inmet diz que pode chover entre 20 e 30 milímetros por hora, ou até 50 milímetros por dia. Nestas cidades, há baixos riscos de alagamentos e deslizamentos. Além disso, o Inmet alerta para o risco de ventos intenso de até 60 km/h.

As instruções gerais para a população, ainda de acordo com o instituto, envolvem, evitar enfrentar o mau tempo, observar alteração nas encostas, evitar uso de aparelhos eletrônicos ligados à tomada e, em caso de urgência, acionar a Defesa Civil (telefone 199) e o Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Veja as cidades do RN sob alerta:

Cidades com alerta de chuvas intensas:

  1. Acari
  2. Afonso Bezerra
  3. Alexandria
  4. Almino Afonso
  5. Alto Do Rodrigues
  6. Angicos
  7. Antônio Martins
  8. Apodi
  9. Areia Branca
  10. Augusto Severo
  11. Açu
  12. Baraúna
  13. Barcelona
  14. Bento Fernandes
  15. Bodó
  16. Bom Jesus
  17. Brejinho
  18. Caicó
  19. Caiçara Do Norte
  20. Caiçara Do Rio Do Vento
  21. Campo Redondo
  22. Caraúbas
  23. Carnaubais
  24. Carnaúba Dos Dantas
  25. Ceará-Mirim
  26. Cerro Corá
  27. Coronel Ezequiel
  28. Coronel João Pessoa
  29. Cruzeta
  30. Currais Novos
  31. Doutor Severiano
  32. Encanto
  33. Equador
  34. Felipe Guerra
  35. Fernando Pedroza
  36. Florânia
  37. Francisco Dantas
  38. Frutuoso Gomes
  39. Galinhos
  40. Governador Dix-Sept Rosado
  41. Grossos
  42. Guamaré
  43. Ielmo Marinho
  44. Ipanguaçu
  45. Ipueira
  46. Itajá
  47. Itaú
  48. Jandaíra
  49. Janduís
  50. Januário Cicco
  51. Japi
  52. Jardim De Angicos
  53. Jardim De Piranhas
  54. Jardim Do Seridó
  55. Jaçanã
  56. José Da Penha
  57. João Câmara
  58. João Dias
  59. Jucurutu
  60. Lagoa D’Anta
  61. Lagoa De Pedras
  62. Lagoa De Velhos
  63. Lagoa Nova
  64. Lagoa Salgada
  65. Lajes
  66. Lajes Pintadas
  67. Lucrécia
  68. Luís Gomes
  69. Macau
  70. Macaíba
  71. Major Sales
  72. Marcelino Vieira
  73. Martins
  74. Maxaranguape
  75. Messias Targino
  76. Monte Alegre
  77. Monte Das Gameleiras
  78. Mossoró
  79. Nova Cruz
  80. Olho-D’Água Do Borges
  81. Ouro Branco
  82. Paraná
  83. Parazinho
  84. Paraú
  85. Parelhas
  86. Passa E Fica
  87. Passagem
  88. Patu
  89. Pau Dos Ferros
  90. Pedra Grande
  91. Pedra Preta
  92. Pedro Avelino
  93. Pendências
  94. Pilões
  95. Portalegre
  96. Porto Do Mangue
  97. Poço Branco
  98. Pureza
  99. Rafael Fernandes
  100. Rafael Godeiro
  101. Riacho Da Cruz
  102. Riacho De Santana
  103. Riachuelo
  104. Rio Do Fogo
  105. Rodolfo Fernandes
  106. Ruy Barbosa
  107. Santa Cruz
  108. Santa Maria
  109. Santana Do Matos
  110. Santana Do Seridó
  111. Santo Antônio
  112. Senador Elói De Souza
  113. Serra Caiada
  114. Serra De São Bento
  115. Serra Do Mel
  116. Serra Negra Do Norte
  117. Serrinha
  118. Serrinha Dos Pintos
  119. Severiano Melo
  120. São Bento Do Norte
  121. São Bento Do Trairí
  122. São Fernando
  123. São Francisco Do Oeste
  124. São Gonçalo Do Amarante
  125. São José Do Campestre
  126. São José Do Seridó
  127. São João Do Sabugi
  128. São Miguel
  129. São Miguel Do Gostoso
  130. São Paulo Do Potengi
  131. São Pedro
  132. São Rafael
  133. São Tomé
  134. São Vicente
  135. Sítio Novo
  136. Taboleiro Grande
  137. Taipu
  138. Tangará
  139. Tenente Ananias
  140. Tenente Laurentino Cruz
  141. Tibau
  142. Timbaúba Dos Batistas
  143. Touros
  144. Triunfo Potiguar
  145. Umarizal
  146. Upanema
  147. Venha-Ver
  148. Vera Cruz
  149. Viçosa
  150. Água Nova

Cidades com alerta de acumulado de chuvas:

  1. Arês
  2. Baía Formosa
  3. Brejinho
  4. Canguaretama
  5. Ceará-Mirim
  6. Espírito Santo
  7. Extremoz
  8. Goianinha
  9. Jundiá
  10. Lagoa De Pedras
  11. Macaíba
  12. Maxaranguape
  13. Montanhas
  14. Monte Alegre
  15. Natal
  16. Nova Cruz
  17. Nísia Floresta
  18. Parnamirim
  19. Passagem
  20. Pedro Velho
  21. Pureza
  22. Rio Do Fogo
  23. Santo Antônio
  24. Senador Georgino Avelino
  25. São Gonçalo Do Amarante
  26. São José De Mipibu
  27. Tibau Do Sul
  28. Touros
  29. Vera Cruz
  30. Vila Flor
  31. Várzea

Município de Currais Novos reforçou seus estoques de Oxigênio

Como forma de prevenção e para garantir o estoque de oxigênio, o município de Munícipio de Currais Novos, através da Secretaria Municipal de Saúde, investiu na aquisição de mais 10 cilindros de oxigênio com capacidade para 7l e mais um com capacidade para 20l, para serem utilizados pela SEMSA em suas UBSs, Pronto Atendimento e Pronto Socorro Municipal.

Reprodução

O oxigênio é utilizado tanto nas internações quanto para o transporte de pacientes, por isso a importância do investimento, especialmente para pacientes com COVID-19, que geralmente quando se internam, necessitam o uso contínuo de O2, sendo fundamental para a recuperação de um paciente internado com Coronavírus ou qualquer outro problema de saúde.

Atualmente, o município conta com 27 cilindros de oxigênio. Os mesmos encontram-se distribuidos entre as Unidades Básicas de Saúde, Policlínica Mos Ausônio de Araújo Filho e Pronto Socorro Municipal.

Informações do blog Carlos Eduardo

Pedro Avelino: Ministério da Saúde repassou mais de 3,6 milhões em 2020 para à Saúde

Desde o início da pandemia, o Governo Federal vem fortalecendo a estrutura do Sistema Único de Saúde (SUS) com entregas de equipamentos, insumos e recursos para o combate à pandemia.

Reprodução

O Ministério da Saúde destinou ao municipal de Pedro Avelino/RN em 2020, mais de R$ 3.608.319,40 (três milhões, seiscentos e oito mil, trezentos e dezenove reais e quarenta centavos. Só para o enfrentamento ao COVID-19, Pedro Avelino recebeu R$ 1.020.247,43 (um milhão e vinte mil, duzentos e quarenta e sete reais e quarenta e três centavos).

O município não tem um leito para atender um paciente covid e muito menos teve a testagem da população em 2020 como foi prometido.

Fonte: Fundo Nacional de Saúde

Fundação da Associação dos Municípios da Região Central e Vale do Assú Potiguar – AMCEVALE

Os Prefeitos do Vale do Açu e Região Central do Rio Grande do Norte estiveram reunidos nesta quinta-feira(18/03), na cidade de Assú, para realizar a fundação da AMCEVALE  Associação dos Municípios da Região Central e Vale do Assú Potiguar.

Foto: reprodução

Estiveram presentes na reunião, os gestores das cidades de Assú, Triunfo Potiguar, São Rafael, Itajá, Ipanguaçu, Carnaubais, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Afonso Bezerra, Pedro Avelino, Angicos, Fernando Pedroza, Lajes, Pedra Preta, Caiçara do Vento, Jardim de Angicos, Serra do Mel e Porto do Mangue.  Alguns dos gestores participaram presencialmente e outros por videoconferência.

Após discussão e aprovação da ata da AMCEVALE, foi realização a eleição da primeira diretoria da entidade, tendo como presidente o prefeito de São Rafael, Reno Marinho(PL).

A AMCEVALE buscará estratégias que visem ao desenvolvimento regional, nos diversos setores que constituem a sociedade em todos esses municípios.

A composição completa da diretoria e do Conselho Fiscal da AMCEVALE ficou composta da seguinte forma:

Diretoria

Presidente: Reno Marinho de Macêdo Souza(Prefeito de São Rafael);
1º vice-presidente: Felipe Ferreira de Menezes
(Prefeito de Lajes);

2º vice-presidente: Gustavo Montenegro Soares
(Prefeito de Assú);

Primeiro tesoureiro: Alaor Ferreira Pessoa Neto
(Prefeito de Itajá);
Segundo tesoureiro:  Paulo Henrique Bilinho Filho
(Prefeito de Pedra Preta);
Primeira secretária: Conceição de Maria Gomes Lisboa Rocha
 (Prefeita de Caiçara do Rio do Vento);
Segundo secretário: Valderedo Bertoldo do Nascimento 
(Prefeito de Ipanguaçu).

Os membros do Conselho Fiscal da Amcevale são: 

Titulares: 

Flaudivan Martins Cabral (prefeito de Pendências); 

José Alexandre Sobrinho (prefeito de Pedro Avelino); 

Nixon da Silva Baracho (prefeito de Alto do Rodrigues), 

Suplentes: 

Carlos André da Câmara Bezerra (prefeito de Jardim de Angicos); 

João Batista da Cunha Neto (prefeito de Afonso Bezerra) e 

Miguel Pinheiro Neto (prefeito de Angicos)

Fatos do RN.

Prefeito de Rodolfo Fernandes renuncia ao cargo

O prefeito de Rodolfo Fernandes, empresário Wilton Monteiro, o “Lilito” (MDB), decidiu renunciar ao cargo. Ele entregou a carta de renúncia na manhã desta quinta-feira (4), alegando motivos de ordem pessoal. Assume o cargo Flávio de Tico (MDB), que foi eleito vice-prefeito nas eleições 2020.

Lilito Monteiro, na verdade, ficou apenas 13 dias no cargo. Em 14 de janeiro, ele se afastou do cargo por 90 dias, justificando na necessidade de cuidar da saúde, depois de ter testado positivo para a Covid-19.

Aos amigos, Lilito não escondeu o arrependimento de ter disputado a eleição para prefeito de Rodolfo Fernandes. Empresário vencedor no ramo farmacêutico, ele não suportou a pressão de pessoas que buscam no prefeito a solução de seus problemas.

Lilito também se surpreendeu com a escassez de recursos que afeta a gestão pública. A Prefeitura de Rodolfo Fernandes, município do Alto Oeste potiguar, “junta moedas” para pagar salários dos servidores e não sobra nada para outras necessidades.

A posse do novo prefeito acontece na manhã dessa quinta-feira. Flávio de Tico governará Rodolfo Fernandes até 31 de dezembro de 2024.

A chapa Lilito Monteiro/Flávio foi eleita em 2020 com 1.932 votos (53% dos válidos), derrotando as adversárias Claudinha (Progressistas), que recebeu 1.582 votos (43,40%), e Neide Nazário (PT) que obteve 131 votos (3,59% dos válidos).

defato.com

Ouro Branco: Prefeito Samuel tem primeira derrota na Justiça por perseguir servidora

A Juíza Janaina Lobo, da comarca de Jardim do Seridó, deu 48 horas para o prefeito de Ouro Branco, Samuel Souto (PL), obedecer ao mandado judicial de reconduzir a ex-presidente do Instituto de Previdência municipal ao seu cargo original de Agente Administrativo, sob pena de aplicação da multa. No despacho, expedido nesta quinta-feira (25), a juíza fundamentou que o prefeito deve obedecer, cumprir e por em prática as leis, e entendeu que não existe regra que imponha a realização de transição de cargo comissionado na autarquia municipal.

Em decisão anterior, a Juíza já havia determinado prazo de 72 horas para Samuel Souto reconduzir a funcionária ao cargo, mas o Prefeito tentou embargar a ordem judicial, dizendo que o pedido administrativo da funcionária ainda estava “em análise”. Em despacho, a Juíza percebeu, sem dificuldades, que o prefeito estava na verdade inconformado com o julgamento e pretendia rediscutir a decisão judicial usando um instrumento processual errado.

O caso ganhou desfecho após a imprensa frustrar o lobby nos bastidores da Prefeitura para dar o posto de gerente dos mais de R$ 5 milhões do fundo da Previdência municipal à ex-gestora Fátima Silva, por ela ter apoiado o atual prefeito na sua eleição. Rumores na cidade são de que a ex-gestora ficou inconformada pelo fracasso de seus planos com a previdência municipal que ela criou e agora tenta maltratar funcionários através de determinações dentro da gestão de Samuel Souto. A ex-presidente do Ouro Branco Prev, Ednilda Oliveira, solicitou férias após sua saída da autarquia, que foram negadas pelo Prefeito, seu primo. Ele ainda exigiu uma transição administrativa do cargo de Presidente do Instituto e produção de relatório durante 30 dias, obrigando a funcionária a recorrer à justiça. O processo de Mandado de Segurança tem número 0800076-02.2021.8.20.5117, e é público.

Ao que parece, a ordem judicial foi obedecida urgentemente pelo Prefeito Samuel Souto, através da Portaria 60/2021, que reconduziu a funcionária ao cargo original de Agente Administrativo na EMJONF, junto à Secretaria de Educação, a partir de 26 de fevereiro, e deu as férias solicitadas pela servidora até 27/03/2021.

Fonte: Jair Sampaio

AL aprova em definitivo PEC que beneficia municípios com transparência direta

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovou nesta quarta-feira (02) em segunda e definitiva votação a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que autoriza a transferência de recursos estaduais aos municípios mediante apresentação de emenda por parte dos deputados estaduais ao projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA). A aprovação teve a unanimidade dos presentes, com 18 votos favoráveis. Na oportunidade, o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), anunciou sessão de promulgação da PEC para a próxima terça-feira (08).

O presidente da Assembleia Legislativa fez questão de enfatizar a relevância do projeto para o Estado. Segundo Ezequiel Ferreira, a proposta aprovada pelo Legislativo “vai beneficiar a todos os municípios, sem distinção, e consequentemente contribuirá para melhorias a favor de toda a população potiguar”. 

Autor da matéria, o deputado Tomba Farias (PSDB) celebrou a aprovação do projeto em plenário. “É preciso registrar a importância deste momento para esta Casa e para os prefeitos que passam por muitas dificuldades nos seus municípios. Quero agradecer aos colegas que entenderam a situação e destacar o momento importante que estamos vivendo para o RN”, disse Tomba antes da votação final ser realizada.

Outro a se pronunciar a favor do projeto foi o deputado Hermano Morais (PSB), que elogiou o trabalho realizado por Tomba e o consenso construído na Assembleia a favor da matéria. “Essa iniciativa vai favorecer os municípios que terão maior segurança no recebimento desse recurso, vai garantir aos municípios o melhor planejamento já contando com liberação desses investimentos. Ganha o RN com a aprovação dessa PEC”, disse. 

Com a nova Lei, a partir de agora as Prefeituras beneficiadas com as emendas não precisarão mais, por exemplo, firmar convênios com o Governo para receber recursos. A PEC possibilita que as emendas individuais impositivas apresentadas pelos deputados possam aportar recursos diretamente aos municípios por eles indicados. A execução direta permitirá aos municípios mais autonomia e agilidade, uma vez que os recursos financeiros poderão ser utilizados conforme a necessidade da municipalidade, seja para a infraestrutura, saneamento, ou aquisição de máquinas ou veículos.

http://www.al.rn.gov.br/portal/home

Municípios com RPPS terão até 30 setembro para se adequarem à reforma previdenciária

O Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 30 de julho, traz a publicação da Portaria 18.084/2020 que prorroga para 30 de setembro deste ano o prazo para que os 2.108 Municípios com Regime Próprio de Previdência (RPPS) efetuem a adequação da alíquota de contribuição do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS). Além disso, a publicação prorroga também da transferência da responsabilidade pelo pagamento dos benefícios de incapacidade temporária para o trabalho de que trata a Emenda Constitucional 103/2019, que trata da Reforma da Previdência.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca que o novo prazo, além de evitar apontamentos de irregularidade perante à Secretaria de Previdência e consequentes bloqueios no acesso a transferências voluntárias, pode evitar também apontamentos pelos Tribunais de Contas Estaduais quanto a omissão dessas providências.

A Emenda Constitucional 103/2019 veda o estabelecimento, pelos Estados, Distrito Federal e Municípios, de alíquota inferior à da contribuição dos servidores da União, salvo na situação de ausência de déficit atuarial a ser equacionado, hipótese em que a alíquota não poderá ser inferior às alíquotas aplicáveis ao RGPS. Além disso, também estabelece que os afastamentos por incapacidade temporária para o trabalho e o salário-maternidade serão pagos diretamente pelo ente federativo e não correrão à conta do RPPS ao qual o servidor se vincula. A Portaria 1.348/2019 admitia como prazo para adequação até 31 de julho de 2020, sexta-feira.

Destaca-se que não foi prorrogado o prazo de entrega dos documentos e informações atuarias de que trata o art. 68 da Portaria MF 464/2018, como o Demonstrativo de Resultado da Avaliação Atuarial (DRAA). Sendo assim, mantém-se o prazo de 31 de julho, com exceção do Demonstrativo de Viabilidade do Plano de Custeio e do Relatório de Análise das Hipóteses que tiveram sua apresentação prorrogada por mais um ano.

A CNM sabe que, tendo em vista o cenário de crise de ordem social e econômica advindos da epidemia do coronavírus (Covid-19), o prazo ainda é curto e ressalta que vai empenhar esforços na Câmara dos Deputados e no Senado Federal para a aprovação da Lei de Responsabilidade Previdência (LRP) que possibilita a adequação até 31 de dezembro de 2021.

A prorrogação foi objeto de diversos pleitos feitos pelo movimento municipalista ao Secretário de Previdência, Bruno Bianco e à equipe do Ministério da Economia. O pedido chegou a ser aprovado pelo Conselho Nacional de RPPS (CNRPPS) em que a entidade é representada pelo conselheiro Paulo Ziulkoski.

Da Agência CNM de Notícias

Municípios recebem na próxima terça-feira (7) a recomposição do FPM referente à junho; confira os valores

As prefeituras recebem na próxima terça-feira, 7 de julho, a recomposição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao mês de junho. Levantamento feito pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com base em dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) estima que o montante partilhado será de R$ 1,6 bilhão. Esse valor não incide o desconto do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Em junho de 2019 foi repassado aos Municípios, em valores brutos do Fundo, o montante de R$ 7, 9 bilhões. No mesmo período deste ano, a transferência chegou a R$ 6, 2 bilhões. Segundo a STN, ao comparar o acumulado de junho de 2020 em relação ao mesmo mês do ano passado, houve queda de 20,94% nas transferências. A CNM informa que do total de entes apenas 10 Municípios não irão receber esse auxílio porque não tiveram defasagem nos valores transferidos do FPM de junho em relação ao mesmo período de 2019.

Por se tratar de transferência não ordinária de recursos da União aos Municípios por meio de medida provisória, esses valores não compõem as receitas pré-definidas pelo artigo 29A da Constituição Federal para partilhar com o legislativo municipal, ou seja, também não fazem parte da base de cálculo de repasse às câmaras municipais a título de duodécimo.

Garantia
A CNM destaca que a Medida Provisória (MP) 938/2020 estabeleceu a complementação do FPM como forma de apoio financeiro. Sendo assim, é garantido às prefeituras os mesmos recursos repassados no mesmo período do ano passado como forma de mitigar os efeitos negativos na arrecadação devido à pandemia. As parcelas são transferidas aos Entes municipais e estaduais até o 15º dia útil do mês posterior ao mês de variação. O período de recomposição compreende de março a junho de 2020.

Conquista do movimento municipalista, a recomposição de junho é a quarta complementação do Fundo. Os repasses estão sendo creditados entre os meses de março e junho do exercício de 2020, tomando por base a variação nominal negativa em relação ao mesmo período de 2019. Acesse aqui a estimativa dos valores que serão repassados aos Municípios. Confira o cronograma das transferências: 

I) O primeiro pagamento referente a março ocorreu em abril (repassado no dia 14/04/20);
II) O segundo pagamento referente a abril foi realizado em maio (no dia 07/05/20);
III) Em junho, foi realizada o terceira transferência referente a maio (no dia 05/06/20);
IV) O quarto pagamento de junho ocorre em julho (no dia 07/07/20).

Da Agência CNM de Notícias

Terceiro FPM de junho será de R$ 2,3 bilhões; mês fecha com queda de 20,94%

Retração superior a 20,94% é a previsão da Confederação Nacional de Municípios (CNM) para Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de junho. O terceiro e último repasse do mês de R$ 1.847.296.082,08 entra nas contas das prefeituras na próxima terça-feira, 30. O valor considera o desconto do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), pois com ele o montante chega a R$ 2,3 bilhões.

Por meio de dados divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), entre os dias 11 a 20 deste mês, a CNM mostra quanto cada Municípios deve receber do montante. Também aponta que, no mesmo período ano passado, as prefeituras receberam 3,16% a mais, ou quase R$ 8 bilhões. O levantamento feito pelos Estudos Técnicos mostra que o FPM somará pouco mais de R$ 6,2 bilhões em junho. Ao considerar a inflação, as transferências foram -36%, -15% e agora -22%.

“Precisamos da complementação, no mínimo, até dezembro para mantermos os serviços prestados”, destaca o presidente da Confederação, Glademir Aroldi ao falar da queda do Fundo. Ele ressalta: “é nos Municípios que a vida acontece, e para enfrentar a pandemia causada pelo novo Coronavírus (Covid-19) é fundamental que o governo pague o mesmo valor de 2019”. Sob relatoria do deputado municipalista Hildo Rocha (MDB-MA), a Medida Provisória (MP) 398/2020 pode garantir isso.

Aroldi lembra que a última parcela da complementação da União ao Fundo, por meio do apoio financeiro liberado pela MP 938/2020, entrará até o dia 15 de julho, mas os compromissos assumidos, a paralisação da economia e redução da arrecadação deve perdurar por longo período. O presidente da CNM tem mostrado que o auxílio a Estados e Municípios ajudou, mas não é suficiente. “Os Municípios ficam com a menor fatia do bolo tributário nacional, e as principais fontes de suas receitas são de transferências constitucionais”, lamenta.

Do total repassado, os 2.454 Municípios de coeficientes 0,6 ficarão com R$ 457.362 milhões. As 166 cidades de coeficientes 4,0 recebem 12,81% ou R$ 295 milhões. Além dos 20% do Fundeb, os prefeitos devem se atentar as vinculações de 15% da saúde e o 1% do Pasep.

Confira os valores para o 3º decêndio do FPM de junho e Nota Técnica 20/2020 sobre o apoio financeiro

Por Raquel Montalvão
Da Agência CNM de Notícias