ENGIE anuncia projetos vencedores do Edital de Incentivo à Educação em Pedro Avelino e Lajes

Por meio do Edital de Projetos de Responsabilidade Social “Energia à Educação”, empresa selecionou 30 iniciativas com objetivo principal de diminuir a evasão escolar

A ENGIE Brasil Energia anuncia os vencedores da 1ª edição do Edital de Responsabilidade Social Energia à Educação, voltado a projetos com foco na diminuição da evasão escolar ou no desenvolvimento de novas competências e habilidades para professores e/ou alunos. A expectativa é impactar positivamente oito mil estudantes por meio das 30 iniciativas, que estão distribuídas em 12 estados onde a empresa atua.

Ao todo, a ENGIE recebeu a inscrição de mais de 150 propostas no edital. São projetos de associações, escolas, professores e alunos cujas ações tenham como beneficiários crianças e adolescentes de ensino fundamental e/ou ensino médio, e projetos cujas ações tenham beneficiários diversos, como estudo profissionalizante ou direcionado ao desenvolvimento de professores, por exemplo.

As cidades de Lajes e Pedro Avelino, no Rio Grande do Norte, tiveram três propostas vencedoras do Edital: 1) Projeto de Reforma da Escola Municipal Alípio Amâncio Pereira, da Escola Municipal Alípio Amâncio Pereira, em Lajes/RN. 2) Um Novo Olhar para o Futuro, da Escola Municipal Presidente Castelo Branco, em Pedro Avelino/RN. 3) Raimundo Cavalcanti: Cultura, Arte e Lazer, da Escola Municipal Raimundo Cavalcanti, em Pedro Avelino/RN. Cada proposta selecionada receberá o valor máximo de até R$ 30 mil, sendo o investimento total da ENGIE no Edital de R$ 500 mil. Os recursos poderão ser aplicados em aquisição de equipamentos ou insumos/materiais; construção ou reformas; treinamento e qualificação; serviços de terceiros; e outras despesas, desde que devidamente justificadas e relacionadas à proposta.

A lista completa dos vencedores pode ser acessada em engie.com.br/editaleducacao/

Sobre a ENGIE

A ENGIE é referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Com nossos 170 mil colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, estamos comprometidos em acelerar a transição para um mundo neutro em carbono, através do consumo reduzido de energia e soluções mais sustentáveis. Inspirados em nosso propósito, nós conciliamos performance com um impacto positivo sobre as pessoas e o planeta nos apoiando nas nossas atividades chave (gás, energia renovável e serviços) para oferecer soluções competitivas aos nossos clientes.

No Brasil, a ENGIE é a maior empresa privada de energia do País, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia elétrica, transporte de gás e soluções energéticas. Com capacidade instalada própria de 10 GW em 69 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade nacional, a empresa possui quase 97% de sua capacidade instalada proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e a biomassa.

A ENGIE é também a detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios, graças à aquisição da TAG, concluída em 2020.

Além disso, a ENGIE está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída e possui um portfólio completo em soluções integradas responsáveis por reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, iluminação pública, monitoramento e gestão de energia. Contando com 3 mil colaboradores, a ENGIE teve no país em 2020 um faturamento de R$ 13,3 bilhões.

A ENGIE está presente na B3 por meio de sua empresa de geração e comercialização de energia cujo ticker é o EGIE3. Na B3, a ENGIE integra o Novo Mercado, além de ser uma das únicas companhias listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial desde o início do ISE, em 2005. Em 2021, a B3 incluiu os papeis da ENGIE no Índice Carbono Eficiente (ICO2), composto pelas ações das empresas participantes do IBrX 100 que possuem maior transparência em relação ao reporte das emissões dos GEE e de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.

Já o Grupo teve em 2020 uma receita de 55,8 bilhões de Euros e é negociado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI), sendo representado nos principais índices financeiros ((CAC 40, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e índices não financeiros (DJSI World, DJSI Europe, Euronext Vigeo Eiris – Eurozone 120/Europe 120/France 20, MSCI EMU ESG, MSCI Europe ESG, Euro Stoxx 50 ESG, Stoxx Europe 600 ESG, e Stoxx Global 1800 ESG).

Assessoria de Imprensa

Alunos de comunidade rural em Pedro Avelino perdem aula por falta de transporte

A redação do blog recebeu nesta data, 23 de novembro, denúncia que estudantes da comunidade rural Arábia, entorno de 13 km de Pedro Avelino, vêm enfrentado dificuldades para conseguir chegar até a instituição de ensino devido a falta de transporte escolar com regularidade.

Marcos Sena (secretário de educação) e Alexandre Sobrinho (prefeito)

A educação de Pedro Avelino passou quase 02 anos sem aula e a prefeitura não resolveu os problemas do transporte escolar? Falta de recursos não é.

O que chama a atenção é que o município recentemente licitou uma contratação de veículo para buscar pessoas nas comunidades rurais por mais de R$ 15 mil reais mês e ao que parece não tá fazendo a manutenção dos ônibus escolares?? Ou será que está deixando os mesmos virarem sucata para vender em leilão e adquirir veículos alugados como falou o vereador Jaime Câmara (PSC)?”

Com a palavra a prefeitura de Pedro Avelino.

ENGIE abre chamada para projetos sociais de educação de Pedro Avelino e Lajes

Empresa selecionará até 30 iniciativas, sendo 20 focadas em crianças e adolescentes e 10 com ações que podem envolver públicos diversos. Inscrições estão abertas até 12 de novembro

Muitos são os impactos que a pandemia da Covid-19 causou à educação, entre eles a dificuldade de acesso ao ensino remoto e o déficit de aprendizado.

Para contribuir com a melhoria deste cenário em curto prazo, especialmente no momento de retomada das aulas presenciais, a ENGIE Brasil Energia, companhia que está implantando o Conjunto Eólico Santo Agostinho nas cidades de Lajes e Pedro Avelino, abre a 1ª edição do Edital de Responsabilidade Social Energia à Educação, voltado a projetos com foco na diminuição da evasão escolar ou no desenvolvimento de novas competências e habilidades para professores e/ou alunos.

Ao todo, a ENGIE destinará R$ 500 mil em investimentos para o programa, com o objetivo de atingir oito mil estudantes. Podem participar do edital projetos de associações, escolas, professores e alunos cujas ações tenham como beneficiários crianças e adolescentes de ensino fundamental e/ou ensino médio, e projetos cujas ações tenham beneficiários diversos, como estudo profissionalizante ou direcionado ao desenvolvimento de professores, por exemplo. Os recursos poderão ser aplicados em aquisição de equipamentos ou insumos/materiais; construção ou reformas; treinamento e qualificação; serviços de terceiros; e outras despesas, desde que devidamente justificadas e relacionadas à proposta.

“A responsabilidade social é um fator diretamente associado à nossa estratégia corporativa, pois entendemos que o crescimento só faz sentido se tiver um alcance amplo e que gere impacto positivo nas comunidades onde estamos presentes. Fomentar projetos de educação é um dos eixos da nossa atuação para seguirmos preparando o futuro e, neste cenário de retomada, também requer urgência, para maximizar a aprendizagem e ajudar crianças e adolescentes a atingirem todo o seu potencial”, comenta Luciana Nabarrete, Diretora Administrativa da ENGIE Brasil Energia.

As inscrições devem ser feitas pelo site www.engie.com.br/editaleducacao, até 12 de novembro. Serão selecionadas até 30 iniciativas localizadas nas regiões onde a empresa atua, sendo até 20 na primeira categoria e até 10 na segunda, e cada uma pode receber o valor máximo individual de até R$ 30 mil. Os vencedores do edital serão conhecidos no dia 23 de novembro.

Serviço

1ª edição do Edital de Responsabilidade Social Energia à Educação
Aberto para projetos com foco na diminuição da evasão escolar ou no desenvolvimento de novas competências e habilidades para professores e/ou alunos.
Inscrições pelo site www.engie.com.br/editaleducacao
Investimentos: valor máximo individual de até R$ 30 mil por projeto
Cronograma:
Período de inscrições: 28/10 a 12/11/2021
Seleção regional: 18/11 e 19/11/21
Seleção nacional: 21/11 e 22/11/2021
Divulgação das propostas selecionadas: 23/11/2021

Sobre a ENGIE

A ENGIE é referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Com nossos 170 mil colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, estamos comprometidos em acelerar a transição para um mundo neutro em carbono, através do consumo reduzido de energia e soluções mais sustentáveis. Inspirados em nosso propósito, nós conciliamos performance com um impacto positivo sobre as pessoas e o planeta nos apoiando nas nossas atividades chave (gás, energia renovável e serviços) para oferecer soluções competitivas aos nossos clientes.

No Brasil, a ENGIE é a maior empresa privada de energia do País, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia elétrica, transporte de gás e soluções energéticas. Com capacidade instalada própria de 10 GW em 69 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade nacional, a empresa possui quase 97% de sua capacidade instalada proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e a biomassa.

A ENGIE é também a detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios, graças à aquisição da TAG, concluída em 2020.

Além disso, a ENGIE está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída e possui um portfólio completo em soluções integradas responsáveis por reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, iluminação pública, monitoramento e gestão de energia. Contando com 3 mil colaboradores, a ENGIE teve no país em 2020 um faturamento de R$ 13,3 bilhões.

A ENGIE está presente na B3 por meio de sua empresa de geração e comercialização de energia cujo ticker é o EGIE3. Na B3, a ENGIE integra o Novo Mercado, além de ser uma das únicas companhias listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial desde o início do ISE, em 2005. Em 2021, a B3 incluiu os papeis da ENGIE no Índice Carbono Eficiente (ICO2), composto pelas ações das empresas participantes do IBrX 100 que possuem maior transparência em relação ao reporte das emissões dos GEE e de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.

Já o Grupo teve em 2020 uma receita de 55,8 bilhões de Euros e é negociado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI), sendo representado nos principais índices financeiros ((CAC 40, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e índices não financeiros (DJSI World, DJSI Europe, Euronext Vigeo Eiris – Eurozone 120/Europe 120/France 20, MSCI EMU ESG, MSCI Europe ESG, Euro Stoxx 50 ESG, Stoxx Europe 600 ESG, e Stoxx Global 1800 ESG).

Informação para Imprensa | Edelman Brasil
Adrieli Garzim – adrieli.garzim@edelman.com – +55 11 97406 8751
Camila Cordeiro – camila.cordeiro@edelman.com

MEC diz que Enem está mantido apesar de exonerações no Inep

Provas estão com empresa responsável pela aplicação do exame

Publicado em 08/11/2021 – 20:03 Por Agência Brasil  – Brasília

Estudantes de todo Brasil, fazem o segundo dia de prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio

O Ministério da Educação (MEC) informou hoje (8) que o cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 está mantido e não será afetado pela saída de servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela aplicação das provas. Mais cedo, 29 servidores pediram exoneração dos cargos que ocupavam.

De acordo com a pasta, as provas estão com a empresa que será responsável pela aplicação dos exames nos dias 21 e 28 deste mês. O Inep está monitorando a situação para garantir a normalidade do exame, segundo o MEC. 

“Cabe esclarecer que os servidores colocaram à disposição os cargos em comissão ou funções comissionadas das quais são titulares, mas que continuam à disposição para exercer as atribuições dos cargos até o momento da publicação do ato no Diário Oficial da União”, informou o ministério. 

Na semana passada, o Inep liberou o cartão de confirmação de inscrição. Estão disponíveis no cartão informações como número de inscrição, data, local, horário das provas e opção por atendimento especializado. O documento não é obrigatório, mas o instituto recomenda que os estudantes levem o cartão nos dias de aplicação do exame. 

De acordo com o Inep, 3,1 milhões de inscritos devem fazer o Enem 2021, sendo que cerca de 3 milhões vão realizar provas impressas e 68,8 mil farão a modalidade digital. Os itens das duas versões de avaliação serão idênticos. 

MEC prorroga prazo para renovação de contratos do Fies

Prazo agora vai até 31 de dezembro

Publicado em 05/11/2021 – 09:42 Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Fundo de Financiamento Estudantil,Fies

O Ministério da Educação publicou no Diário Oficial da União de hoje (5) portaria que prorroga, para 31 de dezembro, o prazo para a renovação semestral dos contratos de financiamentos concedidos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), simplificados e não simplificados, do 1º e 2º semestres de 2021.

Os aditamentos de renovação semestral devem ser feitos por meio do Sistema Informatizado do Fies (SisFIES), disponível na página eletrônica do Ministério da Educação. 

A prorrogação do prazo tem por objetivo garantir que todos os estudantes possam realizar os aditamentos neste período de pandemia de covid-19.

No caso de aditamento não simplificado, quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador por exemplo, o estudante precisa levar a documentação comprobatória ao banco para finalizar a renovação. Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.

Os contratos do Fies devem ser renovados semestralmente. O pedido de aditamento é feito inicialmente pelas instituições de ensino e, em seguida, os estudantes devem validar as informações inseridas pelas faculdades no SisFies.

O Fies é o programa do governo federal que tem como meta facilitar o acesso ao crédito para financiamento de cursos de ensino superior oferecidos por instituições privadas.

Criado em 1999, ele é ofertado em duas modalidades desde 2018, por meio do Fies e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies). O primeiro é operado pelo governo federal, sem incidência de juros, para estudantes que têm renda familiar de até três salários mínimos por pessoa. O percentual máximo do valor do curso financiado é definido de acordo com a renda familiar e os encargos educacionais cobrados pelas instituições de ensino.

O P-Fies funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, o que implica cobrança de juros.

Reabertas inscrições do Enem para isentos ausentes no exame de 2020

Elas podem ser feitas até 26 de setembro

Publicado em 14/09/2021 – 10:44 Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Exame Nacional do Ensino Médio,Enem

As inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 começam hoje (14) para os estudantes de baixa renda que tiveram isenção de taxa na edição do exame em 2020 e não compareceram às provas. Elas podem ser feitas na Página do Participante, sem que seja necessário justificar a ausência no Enem 2020 ou pagar a taxa de inscrição.

O prazo vai até 26 de setembro e as inscrições são exclusivas para o Enem impresso. Os isentos ausentes no Enem 2020 também poderão solicitar, até 27 de setembro, o atendimento especializado e tratamento pelo nome social.

Para esse público, as provas do Enem 2021 serão aplicadas em 9 e 16 de janeiro de 2022, mesma data da realização do Enem para Pessoas Privadas de Liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL).

A aplicação das provas nos dias 21 e 28 de novembro de 2021 está mantida para todos os participantes que já tiveram a inscrição confirmada no exame, conforme previsto no edital regular. Ao todo, 3.109.762 pessoas foram confirmadas para o Enem 2021, nas duas versões do exame, impressa e digital. Esse foi o menor número de inscrições desde 2005.

Decisão do STF

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reabriu o prazo de inscrição para os isentos ausentes no Enem 2020 em cumprimento a uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). A medida foi formalizada hoje (14) em edital complementar publicado no Diário Oficial da União.

O valor da taxa de inscrição no Enem é de R$ 85 e, pelas regras do primeiro edital, quem teve direito à isenção no Enem 2020, mas faltou à prova, só poderia obter nova gratuidade no Enem 2021 se conseguisse justificar a ausência. As justificativas precisavam ser comprovadas documentalmente, bem como se encaixar nas hipóteses previstas, que incluíam situações como acidentes de trânsito, morte de familiar, emergências médicas e assaltos, entre outras.

Entretanto, o STF entendeu que, em razão da pandemia de covid-19, as provas do ano passado foram aplicadas em um contexto de anormalidade, e a exigência de comprovação documental para os ausentes viola diversos preceitos fundamentais, entre eles o do acesso à educação e o de erradicação da pobreza. Além disso, a obrigação imposta pelo edital penaliza os estudantes que fizeram a “difícil escolha” de faltar às provas para atender às recomendações das autoridades sanitárias de evitar aglomerações.

Quem estivesse com covid-19 ou tivesse contato com alguém infectado também poderia apresentar essa justificativa. Mas o candidato que faltou somente pelo medo de contaminação, por exemplo, ou que não pudesse comprovar com documentos nenhuma outra razão para a falta, não estaria coberto pela gratuidade na edição do exame deste ano.

Quem tem direito à isenção?

O novo prazo para inscrição com isenção da taxa vale para aqueles que comprovarem ter direito à gratuidade, mas sem que precisem justificar falta em edição anterior do exame.

Pessoas que cursaram todo o ensino médio em escola pública ou que foram bolsistas integrais durante toda a etapa em escolas particulares têm direito à gratuidade na inscrição do exame. Alunos que estão cursando a última série do ensino médio na rede pública, no ano de 2021, também podem pedir a isenção.

O mesmo vale para quem está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda. Nesse caso, é preciso comprovar a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Termina hoje prazo para pedidos de reaplicação do Encceja

A prova será aplicada nos dias 13 e 14 de outubro

Publicado em 04/09/2021 – 09:00 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil – Brasília

Termina hoje (4) o prazo para pedidos de reaplicação do Exame Nacional de Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

O exame é destinado a jovens que não concluíram os ensinos fundamental ou médio e desejam ter a certificação da conclusão dessas etapas de ensino.

O prazo inicial para o requerimento até ontem (3). De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), como o sistema foi suspenso no dia 31 de agosto para “ajustes pontuais”, os candidatos foram autorizados a fazer o pedido até às 23h59 deste sábado.

A reaplicação é uma possibilidade para quem não realizou a prova por problemas logísticos no local ou por sintomas de doenças contagiosas previstas no edital no dia ou na véspera. Entre elas, foi incluída a covid-19.

Para solicitar a reaplicação, é preciso apresentar a documentação e diagnóstico feito por um médico, cadastrado no conselho da profissão. Já para as hipóteses de problemas logísticos, como situações de falta de energia elétrica, é preciso descrever o episódio para justificar o requerimento.

O Encceja foi aplicado no último domingo (29). A prova foi feita em 622 cidades nos 26 estados e no Distrito Federal.

A reaplicação ocorrerá nos dias 13 e 14 de outubro. Nessa data, a prova também será aplicada para pessoas privadas de liberdade.

Descanse em Paz, Gorete!

Queremos prestar nossa solidariedade aos amigos e familiares da professora e ex-secretária de educação de Pedro Avelino, a senhora Gorete Silva Câmara, por esta irreparável perda e rogamos para que Deus possa confortá-los nesse momento de grande dor, em que as palavras se apequenam e o espírito busca amparo na Fé.

Descanse em Paz, Gorete!

Fies: pré-selecionados têm até sexta-feira para complementar inscrição

A relação dos candidatos para o segundo semestre já foi divulgada

Publicado em 04/08/2021 – 09:40 Por Agência Brasil – Brasília

Fundo de Financiamento Estudantil,Fies

Começa hoje (4) e vai até sexta-feira (6) o prazo para que os pré-selecionados para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) complementem sua inscrição neste que é o certame relativo ao segundo semestre de 2021.

A relação dos candidatos pré-selecionados foi divulgada ontem (3), em chamada única. O resultado está disponível na página do Fies.

A seleção assegura apenas a expectativa de direito à vaga, já a contratação do financiamento está sujeita às demais regras e procedimentos de formalização do contrato.

Os estudantes não pré-selecionados foram automaticamente incluídos em lista de espera, observada classificação. Considerando que não existe novo ranqueamento, após a publicação do resultado da chamada única, os participantes da lista de espera deverão, obrigatoriamente, acompanhar sua eventual pré-seleção.

Nesse caso, os candidatos deverão complementar sua inscrição no prazo de três dias úteis, contados do dia subsequente ao da divulgação de sua pré-seleção no sistema. O prazo final para a lista de espera é 31 de agosto.

Em 2021, o Fies tem a oferta total de 93 mil vagas. Nesta seleção do segundo semestre, estão disponíveis 69 mil vagas distribuídas em 23.320 cursos de 1.324 instituições privadas de ensino superior. Caso hajam vagas remanescentes, não ocupadas na chamada única, o MEC poderá fazer nova seleção.

Para ter acesso ao fundo, é necessário ter renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos e ter participado de uma das edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir de 2010, obtendo no mínimo 450 pontos na média das cinco provas do exame e não ter zerado a prova de redação.

O Fies é o programa do governo federal que tem o objetivo de facilitar o acesso ao crédito para financiamento de cursos de ensino superior oferecidos por instituições privadas aderentes ao programa. Criado em 1999, ele é ofertado em duas modalidades desde 2018, por meio do Fies e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies).

O primeiro é operado pelo governo federal, sem incidência de juros, para estudantes que têm renda familiar de até três salários-mínimos por pessoa; o percentual máximo do valor do curso financiado é definido de acordo com a renda familiar e os encargos educacionais cobrados pelas instituições de ensino. Já o P-Fies tem regras específicas, sem seleção, e funciona com recursos dos fundos constitucionais e dos bancos privados participantes, o que implica cobrança de juros.

Ministro da Educação diz que retorno às aulas é urgente

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, usou a rede de rádio e televisão, na noite desta terça-feira (20) para falar que o retorno às aulas é urgente. Durante o pronunciamento, ele ainda citou estudos sobre o impacto do isolamento para estudantes quando adotado por longo prazo.

“Não podemos mais adiar este momento. O retorno às aulas presenciais é uma necessidade urgente”, afirmou Bento Ribeiro.

“O Ministério da Educação não pode determinar retorno presencial das aulas. Caso contrário, eu já teria determinado. Mas não o retorno a qualquer preço – que isso fique bem claro – fornecemos protocolos de biossegurança sanitários a todas as escolas”, disse.