38 suspeitos de envolvimento em ataques criminosos no Ceará são capturados

Aliny Gama – Colaboração para o UOL, em Maceió – 24/09/2019 23h03 – Atualizada em 25/09/2019 01h39

Pelo menos 38 pessoas foram capturadas em ações policiais suspeitas de envolvimento na série de ataques criminosos que vem ocorrendo no Ceará desde o último sábado (21). De acordo com dados da SSPDS (Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social), divulgados na noite de hoje, 31 suspeitos foram presos e sete apreendidos. Até agora, três pessoas ficaram feridas nos ataques.

Dois ônibus escolares foram incendiados na porta da prefeitura de Jucás, no CearáImagem: Reprodução

Mais de 30 incêndios criminosos já foram contabilizados em quatro dias. Os ataques ocorreram em ônibus coletivos e privados, caminhões, carros particulares, prédios públicos e privados e uma torre de telefonia. Os incêndios criminosos ocorrem a mando da facção GDE (Guardiões do Estado) em protesto ao regime adotado nos presídios estaduais.

Na madrugada de hoje, um caminhoneiro teve parte do corpo queimado após criminosos atearem fogo no veículo que ele estava dormindo, na avenida Vicente de Castro, no bairro Cais do Porto. Ele conseguiu conter as chamas do incêndio e, em seguida, foi socorrido pela Polícia Militar para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Praia do Futuro. Ele sofreu queimaduras na barriga, no pescoço, nos braços e nas mãos e já recebeu alta.

Ontem, um idoso ficou ferido tentando conter as chamas de dois caminhões que estavam estacionados em uma rua do município de Maracanaú. Terceiro caso foi um motorista que teve a perna queimada quando criminosos atearam fogo no veículo que ele dirigia, no bairro Sítio São João, em Fortaleza.

A frota de ônibus de Fortaleza (CE) está operando com 70% e circula com escolta da Polícia Militar para coibir a atuação dos criminosos. O Sindiônbus (Sindicato Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará) informou áreas mais suscetíveis a ataques criminosos estão sendo evitadas e algumas linhas de ônibus tiveram rotas alteradas temporariamente.

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), informou no fim da tarde de hoje que a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) está identificando dentro dos presídios do estado os chefes da facção criminosa que estão comandando os ataques criminosos para, assim, transferi-los para presídios federais.

“Estamos identificando as lideranças no sistema prisional e nós vamos transferir essas lideranças para presídios federais, já autorizadas as vagas pelo Departamento Penitenciário Nacional. Não vamos arredar um milímetro em relação ao combate ao crime organizado. A possibilidade de regalias no sistema prisional é zero”, informou o governador.

O Depen (Departamento Penitenciário Nacional) já sinalizou sobre a transferência para unidades prisionais federais. O Ministério da Justiça e Segurança Pública disponibilizou vagas no sistema prisional federal, entretanto não divulgou o número oferecido, os locais e quando haverá a transferência “por questões de segurança.”

O governo do Ceará suspendeu as férias dos policiais Civis e Militares para reforçar o policiamento ostensivo, além disso, os policiais que estava em cursos na Aesp (Academia Estadual de Segurança Pública) tiveram as aulas suspensas para atuarem no policiamento.

Capturas na região metropolitana de Fortaleza

Um advogado de 25 anos, identificado como Alaor Patrício Júnior, foi preso em flagrante hoje levando cerca de 20 bilhetes para chefes de facções criminosas, na penitenciária de Itaitinga, na região metropolitana de Fortaleza. Ele foi flagrado com os bilhetes durante revista ainda na Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva.

O advogado foi abordado pelo diretor da unidade prisional, ao perceber o comportamento estranho dele, e acionou a Delegacia Metropolitana de Itaitinga.

“Ele foi flagrado quando passava papel e caneta para quatro presos, estes faziam anotações e lhes devolviam os bilhetes pelo parlatório”, informou a secretaria.

Quatro presos suspeitos de envolvimentos nos bilhetes foram identificados. Os cinco foram autuados por organização criminosa. São eles: Alan Marcos Azevedo Rocha, 24, com passagens por homicídio, tentativa de homicídio, roubo de carga, roubo de veículo, porte ilegal de arma de fogo, crime contra a administração pública e dano; Antônio Rômulo Soares dos Santos, 33, com passagens por homicídio, roubo de veículo, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas, furto e crime contra a administração pública; José Walgleison Batista de Castro, 34; e também Valdemberg Rodrigues da Silva, 25, com passagens por homicídio, roubo de veículo e tráfico de drogas.

O advogado também foi autuado por associação para fins de tráfico de drogas. A polícia não informou se os bilhetes têm mensagens relativas aos ataques criminosos que vêm ocorrendo no Ceará, apenas disse que eram relativos ao tráfico de drogas. A polícia disse que o advogado não tem antecedentes criminais.

UOL tentou localizar a defesa do advogado, na noite de terça-feira, mas não conseguiu. A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), secção Ceará, disse que acompanha o caso “para garantir a legalidade da prisão e também que o acusado tenha assegurado o direito à ampla defesa e ao contraditório”.

A OAB destacou ainda que “em caso de infração ao código de ética, a OAB tem o dever de abrir um processo disciplinar no Tribunal de Ética e Disciplina.”

Ainda nesta terça-feira, dez pessoas, sendo sete adultos e três adolescentes, foram capturadas em de Iguatu suspeitas de ataques criminosos na cidade de Jucás, na noite de segunda-feira (23). O grupo estava com recipientes com gasolina e o material foi apreendido. Também foram capturados oito suspeitos de participação em incêndios criminosos em Fortaleza, Canindé e outras cidades da região metropolitana.

A Polícia Militar apreendeu um adolescente de 16 anos no hospital de Canindé suspeito de participar de ataque a dois ônibus, que estavam estacionados em um posto de combustível da cidade. Ele teve 70% do corpo queimado durante o incêndio criminoso e, após se queimar com combustível, procurou socorro médico na unidade hospitalar. Segundo a polícia, o suspeito já responde a um ato infracional de ameaça.

Após a apreensão do adolescente, a polícia localizou outro suspeito menor de 18 anos, escondido em uma casa no bairro Palestina, em Canindé, que teria participado também do incêndio. A SSPDS informou que os dois adolescentes confessaram a participação nos ataques.

6ª noite de ataques no Ceará tem explosão em ponte e ônibus incendiados

Por G1 CE

 

Ceará recebe reforço de agentes da Força Nacional de Segurança
Jornal Hoje
Ceará recebe reforço de agentes da Força Nacional de Segurança

Ceará recebe reforço de agentes da Força Nacional de Segurança

Ataques criminosos continuaram pela sexta noite seguida, nesta segunda-feira (7), no Ceará. Ônibus foram incendiados na capital e nos municípios de Aracati e Maranguape, na Grande Fortaleza. O carro de uma autoescola também foi queimado e um homem ficou ferido. Na madrugada desta terça-feira (8), foi registrada uma explosão em uma ponte no município de Caucaia.

Desde quarta-feira (2), ocorreram 161 ações que tiveram como alvo coletivos, prédios públicos, comércios e agências bancárias. Na quinta-feira (3), a Força Nacional foi chamada para reforçar a segurança e enviou, inicialmente, 300 agentes. Já nesta segunda, o governo anunciou que outros 200 policiais da Força Nacional seriam enviados para o estado devido à continuação dos ataques. Pelo menos 106 agentes desse efetivo extra já chegaram ao Ceará para atuar nas ruas.

O governador Camilo Santana informou nesta terça que a polícia capturou 185 pessoas envolvidas nos crimes. Vinte prisões ocorreram nas últimas horas, segundo o governador. “Outras [pessoas] estão em investigação e poderão ser presas a qualquer momento”, disse.

A onda de ataques coordenada por chefes de facções criminosas teve início depois que o secretário da Administração Penitenciária do Ceará, Luís Mauro Albuquerque, prometeu uma fiscalização mais rigorosa nas prisões e o fim da divisão de detentos segundo a facção criminosa à qual pertencem.

Até recentemente, o Ceará não tinha uma pasta específica dedicada aos presídios – antes, eles estavam sob responsabilidade da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), hoje extinta. A Secretaria da Administração Penitenciária foi anunciada apenas em 1º de janeiro deste ano, quando tomou posse o governador reeleito, Camilo Santana. Ao criar o órgão, o governador declarou a intenção de dar mais atenção à segurança, área que ele considera um dos desafios do novo mandato.

Ações na capital

Na noite desta segunda, em Fortaleza, dois ônibus foram incendiados na região da Grande Messejana. O primeiro caso aconteceu por volta das 21h, no Bairro Pedras. Já o segundo foi registrado às 22h, na Rua Joaquim Machado, no Bairro Parque Santa Rosa. Não há informações sobre feridos.

Na madrugada desta terça, os ônibus do transporte público foram recolhidos devido aos crimes. Durante a manhã, os veículos voltaram a circular, mas desviando a rota para evitar os locais onde os ataques são mais comuns.

O carro de uma autoescola também foi incendiado em Fortaleza. O instrutor, que estava no veículo, teve queimaduras e foi levado para um hospital.

Criminosos tentaram explodir uma ponte na cidade de Caucaia durante a madrugada desta terça-feira — Foto: Kilvia Muniz/Sistema Verdes MaresCriminosos tentaram explodir uma ponte na cidade de Caucaia durante a madrugada desta terça-feira — Foto: Kilvia Muniz/Sistema Verdes Mares

Criminosos tentaram explodir uma ponte na cidade de Caucaia durante a madrugada desta terça-feira — Foto: Kilvia Muniz/Sistema Verdes Mares

Ataques na Região Metropolitana

Na madrugada de terça, segundo a Polícia Militar, criminosos explodiram uma bomba na Ponte dos Tapebas, situada na BR-222, no município de Caucaia. O ataque ocorreu por volta das 2h e danificou parte da estrutura.

Na cidade de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza, um micro-ônibus que fazia a linha Pau Serrado/Tabatinga foi incendiado durante a noite, na rodovia CE-065. O trânsito no local ficou congestionado. De acordo com a Polícia Militar, os suspeitos fugiram.

Na segunda, lojas foram fechadas na Grande Fortaleza após ameaça de criminosos. Em Chorozinho, município a cerca de 70 km de Fortaleza, houve ataque a lojas na madrugada de segunda. Além de incêndios, os criminosos passaram pelas ruas atirando contra diversos pontos comerciais.

Ataques no Ceará — Foto: Alexandre Mauro/G1Ataques no Ceará — Foto: Alexandre Mauro/G1

Ataques no Ceará — Foto: Alexandre Mauro/G1

No interior do estado

Em Aracati, a 150 km da capital, um ônibus foi incendiado próximo à rodoviária, na Rua Coronel Alexandrino, na noite desta segunda. O fogo teve início por volta das 23h, quando moradores chamaram o Corpo de Bombeiros. O veículo ficou destruído.

Motivação dos ataques

Loja de revenda de motocicletas foi atacada na madrugada desta segunda-feira, no bairro Couto Fernandes, em Fortaleza — Foto: José CruzLoja de revenda de motocicletas foi atacada na madrugada desta segunda-feira, no bairro Couto Fernandes, em Fortaleza — Foto: José Cruz

Loja de revenda de motocicletas foi atacada na madrugada desta segunda-feira, no bairro Couto Fernandes, em Fortaleza — Foto: José Cruz

De acordo com o secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, a nomeação do novo secretário de Administração Penitenciária do estado, Luís Mauro Albuquerque, provocou a onda de ataques. Costa disse que “a criminalidade já conhecia o trabalho” do novo gestor da pasta que administra os presídios do Ceará.

A sequência de ações criminosas ocorreu após uma fala de Mauro Albuquerque, que prometeu fiscalizar com mais rigor a entrada de celulares nos presídios. Desde o início da onda de crimes, agentes penitenciários apreenderam 407 aparelhos em presídios.

Após os ataques, um dos chefes de uma facção criminosa foi transferido para um presídio federal. Dezenove detentos também devem ser levados para outras unidades prisionais nos próximos dias.

De acordo com uma fonte do Serviço de Inteligência da Secretaria da Segurança ouvida pelo G1, membros de duas facções rivais fizeram um “pacto de união”, com o objetivo de “concentrar as forças contra o Estado”. Em pichações em prédios públicos de Fortaleza, criminosos escreveram que “não vão parar até o secretário sair”. “Fora Mauro Albuquerque”, diz a mensagem.

Ceará faz transferência de chefes de facção para presídios federais em meio à onda de ataques

Por G1 CE

 

O Governo do Estado do Ceará informou na noite deste domingo (6) que obteve com o Governo Federal 60 vagas em presídios federais, que devem receber chefes de facção que atual no estado. Conforme o Governo do Ceará, um dos chefes já foi transferido para um presídio federal em outro estado, ainda não informado.

Outros 19 membros de organização criminosa serão levados a outras unidades federais ainda neste domingo. O estado aguarda uma questão logística para obter voos para levar os criminosos. Objetivo do Governo do Estado é acabar com formação de facções criminosas que comandam crimes de dentro dos presídios.

A transferência ocorre em meio a uma onda de violência no estado, ordenada por chefes de facção que estão presos em unidades presidiárias no Ceará. Desde quarta-feira, criminosos fizeram 98 ataques em 33 cidades do Ceará em uma série de crimes ordenados por presidiários.

A sequência de ataques foi uma represália de criminosos à fala do secretário da Administração Penitenciária, Mauro Albuquerque, que prometeu fiscalizar com mais rigor a entrada de celulares nos presídios. Desde o início da onda de crime, agentes apreenderam 407 celulares em presídios onde foram ordenados os crimes. Em uma das ações, os presos fizeram um motim.

De acordo com Mauro Albuquerque, o controle da entrada de celulares será “uma das medidas” adotadas na gestão dele como secretário de Administração Penitenciária, cargo criado no segundo mandato do governador do Ceará, Camilo Santana, em 1º de janeiro deste ano. “É uma das medidas, mas não a única. Investir nos equipamentos que impeçam a entrada de objetos é um trabalho mais importante e que vamos aprimorar aqui”, afirmo Mauro.

“O crime hoje está organizado nacionalmente, para além das divisas. Então não adianta uma unidade possuir o bloqueio [de sinal de celular] e as demais, não. Iniciativas como o Sistema Único de Segurança Pública e o Fundo Penitenciário são importantes para essa nacionalização das medidas”, disse.

Reforço policial

Força Nacional começa a atuar nas ruas de Fortaleza — Foto: Camila Lima/SVMForça Nacional começa a atuar nas ruas de Fortaleza — Foto: Camila Lima/SVM

Força Nacional começa a atuar nas ruas de Fortaleza — Foto: Camila Lima/SVM

Desde a quinta-feira, as equipes de segurança do Ceará receberam vários reforços: 300 membros da Força Nacional100 policiais militares da Bahia e 50 policiais rodoviárias federais.

As equipes atuam principalmente em blitze, já que a maior parte dos criminosos usam carros para ir aos locais do crime e em seguida para fugir, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública do Ceará.

5º dia de ataques

Base de telefonia foi explodida na cidade de Limoeiro do Norte, interior do Ceará — Foto: Sistema Verdes MaresBase de telefonia foi explodida na cidade de Limoeiro do Norte, interior do Ceará — Foto: Sistema Verdes Mares

Base de telefonia foi explodida na cidade de Limoeiro do Norte, interior do Ceará — Foto: Sistema Verdes Mares

Os crimes ocorrem pelo 5º dia seguido no Ceará. Entre a noite de sábado e madrugada de domingo, quando uma força tarefa reforçou a segurança no estado, a intensidade dos crimes reduziu.

Nesse período, já com atuação da Força Nacional, ocorreram oito ataques no estado. Entre quarta e sexta-feira, ocorreram dezenas de crimes coordenados por membros de facção por dia no Ceará.

Em um dos ataques neste domingo, criminosos explodiram a base de uma telefonia em Limoeiro do Norte, na Região Norte do Ceará. Doze municípios da região ficaram sem o serviço de telefonia móvel da Tim.

Ceará tem sequência de ataques coordenados por facções criminosas — Foto: /G1Ceará tem sequência de ataques coordenados por facções criminosas — Foto: /G1

Ceará tem sequência de ataques coordenados por facções criminosas — Foto: /G1

População sem ônibus e comércio fechado

Um dos alvos dos ataques são os ônibus do transporte público da Grande Fortaleza; 20 veículos foram destruídos com material inflamável. Para reduzir o prejuízo, o sindicato retirou os ônibus das ruas.

“Ônibus não tem em prateleira. Você precisa encomendar. Então você tem toda uma série de prejuízos com falta destes ônibus para poder manter o nosso desempenho operacional nas ruas”, afirma Dimas Barreira, presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus.

Sem transporte público, o comércio teve forte queda nas vendas. Em plena alta estação, bares e restaurantes fecharam mais cedo em Fortaleza. “A gente ainda tentou esticar um pouquinho mais, mas os clientes mesmo foram embora com medo do que está acontecendo aí”, diz Flávio Renan Barros, dono de restaurante.

“Pensamos até em não sair hoje pro evento que a gente tinha se programado há algum tempo. A sensação é de insegurança”, diz a turista Mônica Lima.

Na noite de sábado, as ruas mais movimentadas de Fortaleza estiveram com pouco fluxo de veículos e pessoas. Com medo de novos ataques e sem opção de utilizar os ônibus, a maior parte da população preferiu ficar em casa.

Caminhão carregado com 2 mil frangos vivos é incendiado por criminosos no 4º dia de ataques no Ceará

Por G1 CE

 

Força Nacional de Segurança chega ao Ceará para tentar controlar a onda de violência
Jornal Hoje
Força Nacional de Segurança chega ao Ceará para tentar controlar a onda de violência

Força Nacional de Segurança chega ao Ceará para tentar controlar a onda de violência.

Um grupo de criminosos incendiou um caminhão carregado com galinhas vivas na madrugada deste sábado (5) na cidade de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. A proprietária do veículo informou que cerca de dois mil frangos morreram queimados. Segundo a polícia, o crime faz parte de uma série de ataques criminosos que atinge o ceará desde a noite de quarta-feira (2) e atingiu ônibus e prédios públicos, como prefeituras, delegacia e fóruns do estado.

número de ataques criminosos chegou a 87, desde o início da onda de violência até este sábado. Ao todo, 86 pessoas foram presas , conforme a Secretaria da Segurança Pública do Ceará. Agentes da Força Nacional chegaram ao estado para reforçar a segurança após a onda de violência.

Durante o ataque ao caminhão de frangos, os criminosos ordenaram que o motorista e o ajudante deixassem o veículo. Os bandidos jogaram combustível e queimaram o veículo e toda a carga.

Caminhão carregado com cerca de 2 mil frangos foi queimado por criminosos em Caucaia, na Grande Fortaleza — Foto: Arquivo PessoalCaminhão carregado com cerca de 2 mil frangos foi queimado por criminosos em Caucaia, na Grande Fortaleza — Foto: Arquivo Pessoal

Caminhão carregado com cerca de 2 mil frangos foi queimado por criminosos em Caucaia, na Grande Fortaleza — Foto: Arquivo Pessoal

A proprietária do caminhão, Rosângela Freitas, disse que os frangos estavam em 300 caixas. A carga seria entregue em um estabelecimento para comercialização. Rosângela informou que ainda está contabilizando o prejuízo.

A polícia e o Corpo de Bombeiros foram acionados, mas já encontraram o caminhão totalmente em chamas. Os suspeitos fugiram.

Ceará tem série de ataques criminosos — Foto: Alexandre Mauro/G1Ceará tem série de ataques criminosos — Foto: Alexandre Mauro/G1

Ceará tem série de ataques criminosos — Foto: Alexandre Mauro/G1

Onda de violência

Criminosos queimaram ônibus e atacaram prédios públicos no Ceará desde a noite de quarta-feira. Uma bomba foi explodida na coluna de um viaduto na BR-020, em Caucaia, mas o equipamento passou por obras e não corre o risco de desabar. Dois idosos e um motorista de ônibus ficaram feridos em um dos ataques. Os crimes ocorreram em 24 cidades.

Dnit inicia trabalho de escoramento em viaduto com risco de desabamento após explosão em ataque criminoso, em Fortaleza. — Foto: Dnit/ DivulgaçãoDnit inicia trabalho de escoramento em viaduto com risco de desabamento após explosão em ataque criminoso, em Fortaleza. — Foto: Dnit/ Divulgação

Dnit inicia trabalho de escoramento em viaduto com risco de desabamento após explosão em ataque criminoso, em Fortaleza. — Foto: Dnit/ Divulgação

A Secretaria da Segurança e Defesa Social do Ceará ainda não se pronunciou sobre o motivo dos ataques no estado.

O presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Ceará, Cláudio Justa, afirma que os atentados são represália à fala do secretário de Administração Penitenciária (SAP), Luís Mauro Albuquerque, sobre maior rigor na fiscalização dos presídios. O secretário afirmou também que “o Estado não deve reconhecer facção” em presídios.

Atualmente, os membros de facção presos no Ceará são organizados nas unidades prisionais conforme o grupo criminoso a que pertencem. O secretário afirmou que pretende acabar com essa divisão.

Ônibus incendiado na madrugada desta sexta-feira (4) em Fortaleza — Foto: José Leomar/SVMÔnibus incendiado na madrugada desta sexta-feira (4) em Fortaleza — Foto: José Leomar/SVM

Ônibus incendiado na madrugada desta sexta-feira (4) em Fortaleza — Foto: José Leomar/SVM

De acordo com uma fonte do Serviço de Inteligência da Secretaria da Segurança ouvida pelo G1, membros de duas facções rivais fizeram um “pacto de união”, com o objetivo de “concentrar as forças contra o Estado”.

Ataques no Ceará são tentativa de fazer estado recuar de combate ao crime, diz Camilo Santana

Por G1 CE

 

Camilo Santana faz pronunciamento sobre os ataques no Ceará
G1 CE
Camilo Santana faz pronunciamento sobre os ataques no Ceará

Camilo Santana faz pronunciamento sobre os ataques no Ceará.

O governador do Ceará, Camilo Santana, afirmou neste sábado que a sequência de ataques no estado são uma tentativa de fazer com que as forças de segurança “recuem” das “medidas fortes” que têm adotado contra os criminosos.

“As forças de segurança do nosso estado, que têm se doado noite e dia para combater o crime, especialmente neste momento em que o Estado do Ceará toma medidas duras e necessárias de combate ao crime organizado”, afirmou o governador. “Esse tem sido justamente o motivo desses atos criminosos: fazer com que o Estado recue dessas medidas fortes, o que não há nenhuma possibilidade de acontecer”, completou. Leia a íntegra da mensagem abaixo.

Desde quarta-feira (2), foram mais de 80 ataques em 25 cidades do Ceará. Bandidos queimaram veículos do transporte público; carros de particulares e concessionárias; e atacaram prédios como bancos, delegacias e prefeituras. Uma bomba foi explodida na coluna de um viaduto na BR-020, em Caucaia, mas o equipamento passou por obras e não corre o risco de desabar. Devidos aos ataques, os ônibus deixaram de circular na tarde deste sábado, e o comércio registra baixa movimentação.

Camilo Santana (PT) afirmou que está em constante diálogo com o Governo Federal para “unir forças” contra o crime organizado que atua no estado. “Como sempre defendi, o combate ao crime organizado deve ser feito de forma cooperada entre estados e Governo Federal. É papel de todos proteger a população, deixando de lado vaidades e interesses pessoais ou partidários.”

Força Nacional

Agentes chegaram a Fortaleza para auxiliar o policiamento local — Foto: JL Rosa/Diário do NordesteAgentes chegaram a Fortaleza para auxiliar o policiamento local — Foto: JL Rosa/Diário do Nordeste

Agentes chegaram a Fortaleza para auxiliar o policiamento local — Foto: JL Rosa/Diário do Nordeste

A equipe da Força Nacional chegou a Fortaleza na noite de sexta-feira, mas só deve atuar nas ruas a partir deste sábado para apoiar as forças de segurança estaduais no combate aos ataques. Por volta das 20h30, a primeira aeronave, Hércules, chegou trazendo aproximadamente 50 homens. Cerca de 200 agentes, vindos de avião, também já desembarcaram na capital cearense durante a madrugada. Outros 98 agentes da Força Nacional vieram dos estados de Sergipe e Rio Grande do Norte.

O Secretário da Segurança, delegado André Costa, afirmou que foram enviadas equipes da Polícia Civil para o interior da Casa de Privação Provisória de Liberdade 3 (CPPL 3), em Itaitinga, onde mais de 250 detentos devem ser autuados por envolvimento em distúrbios na unidade prisional. Até o fim da tarde de sexta-feira, 72 internos foram autuados por desobediência, resistência e motim. A polícia não confirmou se a ordem para os atentados no estado ocorreu de dentro do presídio.

Serviços públicos afetados

Ataques em Fortaleza — Foto: SVMAtaques em Fortaleza — Foto: SVM

Ataques em Fortaleza — Foto: SVM

Devido aos atentados, serviços públicos foram afetados na Grande Fortaleza. A frota de ônibus foi reduzida e, neste sábado, apenas 108 veículos operam na capital cearense em 41 linhas. Já no início da tarde, a frota de ônibus de Fortaleza sofreu uma paralisação de duas horas. As vans do transporte alternativo também informaram que reduziram a operação.

A coleta de lixo também foi suspensa em alguns bairros da periferia de Fortaleza, onde veículos que fazem o serviço foram destruídos em ataques incendiários.

Ônibus incendiado na madrugada desta sexta-feira (4) em Fortaleza — Foto: José Leomar/SVMÔnibus incendiado na madrugada desta sexta-feira (4) em Fortaleza — Foto: José Leomar/SVM

Ônibus incendiado na madrugada desta sexta-feira (4) em Fortaleza — Foto: José Leomar/SVM

Houve queda nas vendas no Centro de Fortaleza, onde comerciantes estimam uma redução de 50% nas vendas. Na sexta-feira, as lojas fecharam duas horas mais cedo, para facilitar a volta dos funcionários para casa, já que a oferta de transporte público está baixa.

Pronunciamento do governador Camilo Santana

Mensagem do Governador Camilo Santana ao povo Cearense.

Neste momento em que o Estado do Ceará enfrenta atos criminosos, reafirmo que, por minha determinação, todas as forças de segurança do Ceará (Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, agentes penitenciários e Pefoce) estão em regime permanente de plantão para coibir essas ações, prender os bandidos e proteger a nossa população.

O esquema reforçado de segurança continuará, e com mais força ainda, por todo o tempo que for necessário para garantir a ordem e colocar atrás das grades todos aqueles que atentarem contra a sociedade.

Tenho absoluta confiança nos mais de 29 mil profissionais cearenses que formam as forças de segurança do nosso estado, que têm se doado noite e dia para combater o crime, especialmente neste momento em que o Estado do Ceará toma medidas duras e necessárias de combate ao crime organizado, fora e dentro de unidades prisionais.

Esse tem sido justamente o motivo desses atos criminosos: fazer com que o Estado recue dessas medidas fortes, o que não há nenhuma possibilidade de acontecer. Pelo contrário: endureceremos cada vez mais contra o crime.

Criamos uma secretaria especialmente para a atuação rigorosa em todos os presídios, agindo com firmeza, dentro da lei e mostrando que o comando é do Estado.

Reforçamos nosso sistema de segurança com a contratação de quase dez mil profissionais nos últimos quatro anos e chamei ontem outros 600 para atuarem de imediato. E já informo que convocarei mais profissionais nos próximos meses.

Adquirimos novos e modernos equipamentos, mais de 2.100 viaturas, investimos em tecnologia e inteligência, construímos novos presídios, e outros estão em construção, inclusive de segurança máxima. E com planejamento e estratégia, passamos a imprimir maior rigor nas ações de combate ao crime.

Conseguimos trazer para o Ceará o primeiro Centro Integrado de Inteligência do País, que já está em funcionamento colaborando conosco.

Desde que essas ações criminosas começaram a acontecer, há três dias, tenho me reunido com toda a cúpula da segurança pública e tomado as medidas, duras e necessárias.

Até este momento, 86 pessoas já foram presas por envolvimento nesses atos, 36 somente na última madrugada. E várias ações foram evitadas com o trabalho de inteligência e antecipação da polícia.

Também, já desde as primeiras horas dos ataques, tenho conversado de forma permanente com o Ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro, que tem prestado um apoio muito importante neste momento, bem como com o Ministro da Defesa, general Fernando Azevedo.

Como sempre defendi, o combate ao crime organizado deve ser feito de forma cooperada entre estados e Governo Federal. É papel de todos proteger a população, deixando de lado vaidades e interesses pessoais ou partidários.

Homens públicos devem estar acima de tudo isso. O bem-estar da população do Ceará sempre estará em primeiro lugar e lutarei com todas as minhas forças por isso.

Aproveito para dar as boas-vindas aos agentes da Força Nacional de Segurança e tropas federais que começaram a chegar ao Ceará ontem para contribuir com nossa Polícia nesse enfrentamento. O trabalho deve ser sempre de cooperação entre as forças de segurança estaduais e federais, ambas com seu papel de proteger o cidadão.

O momento é, mais do que nunca, de união de todas as forças. Governos, Poder Legislativo, Justiça, Ministério Público, OAB e de toda a sociedade civil.

Sempre estarei ao lado população cearense, que hoje sofre com esses atos criminosos, mas que terá, com a força e persistência do estado no combate ao crime, um Ceará mais seguro para suas famílias.

Este é meu compromisso como governador de todos os cearenses.

Serei duro contra o crime.

Ceará tem série de ataques criminosos — Foto: Alexandre Mauro/G1Ceará tem série de ataques criminosos — Foto: Alexandre Mauro/G1

Ceará tem série de ataques criminosos — Foto: Alexandre Mauro/G1

Governo do Ceará confirma mais de 80 presos por onda de ataques

Entre os presos, 36 foram autuados em flagrante na madrugada.  Foram apreendidas armas de fogo, galões de gasolina e coquetéis molotov

Ana Luísa Vieira, do R7
 

Governo diz que 86 foram presos por envolvimento na onda de ataques do Ceará

A SSPDS (Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social) do Ceará informou neste sábado (5), por meio de nota oficial, que 86 pessoas foram presas por envolvimento na onda de mais de 70 ataques a prédios, bancos e ônibus registrada em Fortaleza e no interior do Estado desde a noite de quarta-feira (2).

Segundo o órgão, 36 pessoas foram autuadas em flagrante entre a noite de sexta-feira (4) e a manhã deste sábado. Além disso, foram apreendidas duas armas de fogo, entre elas um fuzil, galões de gasolina e coquetéis molotov.

A SSPDS afirma que desde que os ônibus em Fortaleza passaram a ser escoltados por policiais militares, nas últimas 24 horas, nenhum dos veículos foi incendiado. A ação continua neste sábado, com 100 linhas de ônibus na capital com policiais militares dentro dos carros. Ainda assim, a TV Cidade Fortaleza aponta que houve novos ataques na última madrugada em cidades do norte cearense, como Sobral e Massapê. Segundo as informações, houve incêndio de prédios públicos e de uma concessionária de veículos. Não há feridos.

Já atuam na capital do Ceará 300 homens da Força Nacional de Segurança, que embarcaram de Brasília em aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira). O emprego do efetivo federal foi autorizado pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, por um período inicial de 30 dias, após pedido do governador do Ceará, Camilo Santana. O governo estadual, por sua vez, empossou nesta sexta 373 novos policiais militares, que vão reforçar o patrulhamento nas ruas e 34 policiais rodoviários federais, nas BRs. Outro reforço veio do governo baiano, que mandou 100 PMs.

Mais de 250 detentos envolvidos em distúrbios

Na sexta-feira, o secretário da SSPDS André Costa, equipes da Polícia Civil foram enviadas para o interior da CPPL 3 (Casa de Privação Provisória de Liberdade 3), em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, onde mais de 250 detentos devem ser autuados por envolvimento em distúrbios na unidade. Desde quinta-feira (3), 113 internos foram autuados por desobediência, resistência e motim, diz a nota da pasta.

Facções criminosas

Investigações do governo do Ceará apontam que as ordens dos ataques partiram das facções Comando Vermelho e da Guardiões do Estado, que estavam em conflito até a semana passada, mas tentam pressionar o Estado. Os crimes aconteceram um dia após o secretário da recém-criada pasta de Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, ter dito que não reconhecia facções e que não iria mais separar presos de acordo com a ligação com esses grupos.

Força Nacional chega a Fortaleza

04/01/2019 | 20:22

FOTO: Alex Gomes/ Especial para O POVO
FOTO: Alex Gomes/ Especial para O POVO
8817

 

A Força Nacional chegou a Fortaleza na noite desta sexta-feira, 4. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizou o envio de tropa federal ao estado do Ceará.

 

Nove carros chegaram ao Centro de Formação Olímpica. Cerca de 300 homens e 30 viaturas da Força Nacional atuarão por 30 dias em ações de segurança e apoio à Polícia Federal (PF), à Polícia Rodoviária Federal (PRF), ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e às forças policiais estaduais.

 

 

Confira a cobertura do O POVO sobre a onda de ataques no Ceará:
3/1/2019
 
4/1/2018
 
 

14h32min. | Ceará receberá 30 homens da “tropa de elite” da Polícia Federal

 

15h08min. | Saiba os municípios onda há ataques confirmados 

 

15h38min. | Frota de topiques é recolhida devido a ataques 

 

16 horas. | General Mourão diz que culpa da crise é de Camilo, “que sempre tratou mal a PM” 

 

16 horas. | Bolsonaro: “Força Nacional decola hoje ao Ceará, apesar de o governo ser oposição”

 

16h10min. | Concessionária atacada apura prejuízos e continua funcionando nesta sexta-feira e no sábado

 

16h43min. | “Interesses da população estão acima de qualquer interesse pessoal ou partidário”, diz Camilo

 

16h49min. | Cinco veículos da Enel são incendiados nesta sexta-feira em três municípios do Ceará

 

16h50min. | Mais oito veículos são incendiados nesta sexta-feira, 4, em ataques no Ceará

 

16h53min. | André Costa publica foto com secretário da administração penitenciária: “O acocho não vai parar”

 

17h. Tropa da Força Nacional ficará alojada no Centro de Formação Olímpica do Ceará

 

18h20min. | Três delegacias já foram alvo de ataques no Ceará; uma quarta sofreu tentativa 

 

18h22min. | 250 detentos do Ceará foram autuados por onda de violência no Estado 

 

18h38min. | Fortaleza terá 36 ônibus circulando até meia noite desta sexta, com policiais em todos eles

 

19h. | Com pelo menos 60 ataques, onda de violência já é a maior da história 

 

19h4min. Após segundo dia de ataques no Ceará, Camilo Santana cria gabinete de crise 

 

20h22min. Força Nacional chega a Fortaleza

 

20h43min PM-CE contradiz fala de Mourão sobre efetivo policial em atuação no Estado

 

22h15min |

Fortaleza terá 41 linhas de ônibus operando neste sábado; veja quais

Opovo online

Mapeamento geológico indica presença de ouro em região do Ceará

Estudo descobriu ouro em três municípios

Áreas dos municípios cearenses de Itapipoca, no norte, e Mombaça e Pedra Branca, nos sertões, apresentam indícios da presença de ouro no solo. A descoberta é resultado do trabalho de geólogos da Residência de Fortaleza do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

Segundo o gerente de geologia e recursos minerais da Residência de Fortaleza, Edney Smith Palheta, um projeto anterior, feito por uma empresa privada na região de Mombaça, a 300 quilômetros da capital, Fortaleza, abrangendo Pedra Branca e também o município de Independência, já indicava a presença de ouro no local. De acordo com Palheta, o dado apresentado pelo CPRM deixa esse indício mais forte.

“Nosso estudo aumentou a expectativa para condições de, no futuro, haver uma mina na região que seja interessante economicamente. Fizemos um enfoque para estudar mais as ocorrências de ouro, e isso aumentou o leque de potencialidade para a área”, acrescentou Palheta.

Além de ouro, o estudo da Residência de Fortaleza encontrou indícios de chumbo e prata em Irauçuba, a 160 quilômetros da capital, na região noroeste do estado.

Palheta disse que as informações são importantes para atrair investimentos para uma possível exploração comercial dos metais no estado. Ele ressaltou, porém, que o trabalho do CPRM é apenas básico e mostra a potencialidade da área, cabendo às empresas interessadas continuar os estudos verificar a viabilidade econômica do negócio.

O levantamento das áreas dos três municípios, chamada de folha pelos geólogos, faz parte da cartografia geológica básica, que está em processo de confecção há cerca de 10 anos e já mapeou 25 folhas, o que equivaleria à metade do território do Ceará. O documento, conforme o gerente da CPRM, é um instrumento que serve à gestão pública e à infraestrutura, pois dá suporte a qualquer tipo de exploração do solo.

“A água, por exemplo, é uma necessidade pública. Nem todo local que é perfurado tem água. O mapa geológico indica a presença de água subterrânea e dá condições para que essas áreas possam ser prospectadas”, explicou Palheta.