Caern suspende o fornecimento de Àgua na Adutora Sertão Central Cabugi

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) suspendeu temporariamente o abastecimento da Adutora Sertão Central Cabugi. A medida foi solicitada pela Agência Nacional de Águas (ANA). A parada no abastecimento ocorre a partir desta quarta-feira e deverá ser retomado na sexta-feira, dia 17. Segundo a Companhia, a interrupção é para que a ANA realize um reparo nas comportas da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves que alimentam o rio Piranhas-Açu e o Canal do Pataxó. Serão afetadas as cidades que recebem água pela adutora: Angicos, Fernando Pedrosa, Lajes, Pedro Avelino, Comunidade de Santana do Matos, Jardim de Angicos, Pedra Preta, Caiçara do Rio dos Ventos e Riachuelo.

Princesa 90 FM

ASSECOM/RN Sandro Menezes

A Defesa Civil Estadual realizou nesta terça-feira (30) uma inspeção aérea para ter uma nova perspectiva de avaliação que possibilite tomada de providências mais amplas para o monitoramento e contingenciamento dos reservatórios de água da região Central do estado. O açude São Miguel 1, na localidade, rompeu-se no último dia 21 de abril, após receber um volume de água de chuvas acima do esperado. O trabalho de hoje foi realizado com o auxílio da aeronave Fênix 03, cedida pelo Governo do Ceará.

Técnicos do Instituto de Águas do RN – IGARN, em parceria com as coordenadorias municipais de defesa civil das cidades de Ipanguaçu, Angicos e Fernando Pedroza observaram os pontos críticos, principalmente no que diz respeito à segurança dos municípios. Foi sobrevoada a região da Bacia do Rio Piranhas/Açu, cujos reservatórios – Sobradinho, Vavá 2 e São Miguel 2 – desaguam no açude Pataxó, o maior da localidade.

Além de capturar imagens aéreas para posterior análise da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – Semarh, os técnicos envolvidos trabalharam na abertura de um canal no açude Vavá 2 no sentido do açude vizinho, Sobradinho, onde há uma válvula-dique que dá vazão à água e onde há capacidade suficiente para recebimento do volume transferido. A ação do sobrevoo confirma a integração entre os poderes estaduais – CE e RN – e municipais.

GOVERNO CRIOU COMITÊ

O Governo do Estado instituiu um comitê permanente de acompanhamento e monitoramento de barragens envolvendo o Gabinete Civil, Semarh, IGARN, Departamento de Estradas de Rodagem – DER e Defesa Civil Estadual.

O comitê permanente vai executar as ações emergenciais necessárias para a segurança das barragens em risco e fiscalizar as demais que somam seis mil reservatórios de pequeno e médio porte. A atuação vai ser pautada com base na Lei Federal 12.334/2010, que disciplina a segurança das barragens em todo o país.

Como prevê a legislação, o estado vai ampliar o trabalho de fiscalização e classificação de risco das barragens e notificar os proprietários para realizarem os serviços necessários em prazo determinado.

A legislação também permite que a administração pública promova a cassação de outorga concedida aos proprietários de barragens que não realizam a manutenção. Neste sentido a Procuradoria Geral do Estado irá integrar o comitê permanente.

AÇÃO RESTABELECEU PONTE EM CINCO DIAS

A cabeceira de uma ponte que havia sido destruída pelas chuvas na RN-041, rodovia que interliga a BR-304 ao município de Santana do Matos, foi restaurada pelo Governo do RN em apenas cinco dias. A governadora Fátima Bezerra destacou, em visita ao local, a atuação integrada dos órgãos e secretarias, sob a coordenação da Defesa Civil Estadual, em sintonia com o governo federal e prefeituras da região

Susto! Moradores ouvem fogos, pensam que foi sinal de alerta e correm com medo de açude estourar

Comemoração política com fogos de artifício causou pânico na cidade

26 de abril de 2019 | 12:49

AÇUDE PATAXÓ, EM IPANGUAÇU (FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE)

Ipanguaçu, no Oeste Potiguar, está em alerta para o risco de rompimento de açudes. Por essa razão, a Defesa Civil do Município comunicou aos munícipes que, caso alguma barragem estoure, lançaria rojões como sinal de evacuação por parte dos moradores. Mas, nessa quinta-feira, uma comemoração política com fogos de artifício causou pânico na cidade.

Os fogos foram em comemoração a volta do vereador Batista Bertoldo, do PSDB, à presidência da Câmara do Município. É que, pela terceira vez, de acordo com o parlamentar, ele ganhou na Justiça o direito se seguir no cargo ocupado por Lindemberg Faustino, o Berguinho, do PEN. Os dois se revezam no poder da Casa a cada decisão judicial.

Empolgados com a decisão favorável Batista Bertoldo, partidários dele saíram às ruas para comemorar. Os fogos foram disparados de, pelo menos, três pontos da cidade: nos bairros de Maria Romana, Ubarana e também no Centro. O detalhe é que funcionários da própria Prefeitura de Ipanguaçu, a qual pertence a pasta da Defesa Civil, protagonizaram o episódio.

“Quem fez isso se esqueceu da aflição que a gente está vivendo. A população ficou em pânico. Vários pais foram apavorados à escola buscar os filhos. As crianças estavam assustadas. Foi algo muito irresponsável”, disse a professora Maria Helena da Silva ao PORTAL NO AR. De fato, vários áudios circulam no WhatsApp. “Eu só lembrava dos meus filhos no colégio”, narrou uma mulher em uma dessas mensagens.

Dois funcionários da Prefeitura aparecem em um vídeo soltando os fogos. Um deles é José Travessa Filho, da subsecretaria do gabinete do prefeito Valdereto Bertoldo, do PSDB. Ele é parente de Batista Bertoldo. Travessa admite que a ação foi “infeliz”. Ao mesmo, ele ressalta que a atitude “não foi por maldade” e culpou a oposição pela repercussão do fato.

O outro homem que aparece no vídeo com Travessa foi identificado como Jadinho e é irmão de outro vereador: Jefferson Santos, o Gordo Filho, eleito pelo MDB.

Gordo Filho é amigo de Batista Bertoldo. Os dois, inclusive, almoçavam juntos no momento em que os fogos foram disparados. “Ele estava lá em casa. Quando ouvimos (o barulho dos rojões) saímos e até chegamos a pedir para que parassem. Foi uma iniciativa popular. Eu não comprei os fogos. Inclusive, lamento demais pela confusão”, disse o vereador Bertoldo.

Sobre a situação das barragens, o coordenador da Defesa Civil de Ipanguaçu, Genilo Rodrigues, disse à reportagem que “está tudo sob controle” e que “a população pode ficar tranquila”.

Por Ayrton Freire, Portal no Ar

Ponte destruída em enxurrada na RN-041 é recuperada e açude São Miguel II não corre mais risco de rompimento, diz Defesa Civil

Trecho da rodovia que liga Santana do Matos à BR 304 deve ser parcialmente liberado nesta quarta-feira (25). Já na barragem, foi aberto um canal para escoamento da água.

Por Anderson Barbosa, G1 RN
25/04/2019 10h05 – Atualizado há 11 minutos
Canal para o escoamento da água acumulada no açude São Miguel II ajudou a diminuir vazão no sangradouro e o risco de rompimento da parede do reservatório — Foto: Defesa Civil do RNCanal para o escoamento da água acumulada no açude São Miguel II ajudou a diminuir vazão no sangradouro e o risco de rompimento da parede do reservatório — Foto: Defesa Civil do RN
Canal para o escoamento da água acumulada no açude São Miguel II ajudou a diminuir vazão no sangradouro e o risco de rompimento da parede do reservatório — Foto: Defesa Civil do RN

O açude São Miguel II, que fica no limite entre os municípios de Fernando Pedroza e Angicos, na região Central potiguar, não corre mais risco de rompimento. A informação foi confirmada na manhã desta quinta-feira (25) pelo tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Marcos Carvalho, coordenador da Defesa Civil Estadual. Um canal para o escoamento da água do reservatório foi aberto, diminuindo a vazão do sangradouro.

Neste último final de semana, três pequenas barragens romperam por causa das fortes chuvas que caíram no estado e causaram enxurradas na região. Uma ponte na RN-041, que liga a cidade de Santana do Matos à BR-304, foi destruída pela força das águas. Um Ford Ka chegou a ser arrastado para dentro do rio e duas pessoas foram socorridas com ferimentos leves.

Açude São Miguel II, entre os município de Fernando Pedroza e Angicos — Foto: AG DroneAçude São Miguel II, entre os município de Fernando Pedroza e Angicos — Foto: AG Drone

Açude São Miguel II, entre os município de Fernando Pedroza e Angicos — Foto: AG Drone

Com o aumento da vazão no sangradouro do Açude São Miguel II, que tem capacidade para até 8,5 milhões de metros cúbicos de água, a Defesa Civil confirmou que havia risco de ruptura da parede do reservatório, o que poderia provocar novas enxurradas e perigo para a população.

Na terça-feira (23), o governo do estado publicou um decreto oficializando situação de emergência nos municípios de Fernando Pedroza, Angicos, Santana do Matos e Ipanguaçu por causa da enxurrada.

“As pessoas que moram nestas cidades podem ficar tranquilas. Nesta quarta (24) abrimos um canal para drenar a água do Açude São Miguel II, o que diminuiu a vasão do sangradouro. A água acumulada começou a escoar para o curso natural do rio de forma controlada, sem causar alterações no nível da correnteza e sem riscos de novas enxurradas. Todo o trabalho foi monitorado por engenheiros especialistas em barragens”, explicou Carvalho.

Vavá II

Nesta sexta (26), ainda de acordo com o tenente-coronel, equipes da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn) e da própria Defesa Civil Estadual irão monitorar e avaliar a situação do Açude Vavá II, que também corria risco de rompimento. O objetivo é saber se será necessário fazer alguma intervenção no reservatório, que é bem menor que o São Miguel II.

Tratores trabalham na recuperação da ponte e trecho da RN-041, danificados pela enxurrada — Foto: Defesa Civil do RNTratores trabalham na recuperação da ponte e trecho da RN-041, danificados pela enxurrada — Foto: Defesa Civil do RN

Tratores trabalham na recuperação da ponte e trecho da RN-041, danificados pela enxurrada — Foto: Defesa Civil do RN

Ponte recuperada

Ponte destruída em enxurrada no RN é recuperada
Ponte destruída em enxurrada no RN é recuperada

Quanto à ponte na RN-041 – que foi destruída na enxurrada – o tenente-coronel Marcos Carvalho disse que os serviços de recuperação da estrutura estão bastante avançados (veja vídeo acima) e que o tráfego no local deve ser parcialmente liberado ainda nesta quinta (25).

Enxurrada destruiu a cabeceira de uma ponte sobre a RN-041, principal acesso ao município de Santana do Matos — Foto: Defesa Civil de Santana do MatosEnxurrada destruiu a cabeceira de uma ponte sobre a RN-041, principal acesso ao município de Santana do Matos — Foto: Defesa Civil de Santana do Matos

Enxurrada destruiu a cabeceira de uma ponte sobre a RN-041, principal acesso ao município de Santana do Matos — Foto: Defesa Civil de Santana do Matos

O trabalho continua na Região Central

O governo do Rio Grande do Norte entregou ao gabinete da presidência da república a solicitação de apoio ao enfrentamento dos problemas causados pelas chuvas na regiãocentral potiguar, que está com 4 municípios sob decreto de emergência. A força-tarefa estadual segue trabalhando na região para recuperação da RN 041 e prevenção da estrutura da barragem São Miguel II.

 

Rede Governadoria

Últimas Informações Sobre O Trabalho Da Defesa Civil Estadual Nos Açudes Da Região De Angicos

Pelas informações que chegam oficialmente a essa assessoria repassadas pelo vereador Neto de Dezim, líder do prefeito Deusdete Gomes na câmara de vereadores de Angicos e do secretário de obras de Angicos Manoel Macedo as obras de abertura nos sangradouros dos reservatórios já tiveram início.

O processo de esvaziamento dos reservatórios que apresentam risco em suas estruturas físicas começou pelo açúde São Joaquim na cidade de Fernando Pedrosa.

Dentro em breve essas águas chegarão segundo os engenheiros da secretaria de recursos hídricos do estado (semarh) de forma ordeira no açude Novo Angicos.

De acordo com o secretário de obras de Angicos Manoel Macedo que se encontra monitorando a sangria em nosso popular “açude do rio” este continua dentro da normalidade com uma lâmina baixa de sangria.

Na manhã desta terça-feira, dia 23 de abril às equipes da defesa civil do RN começarão o esvaziamento do açude São Miguel 2 que mandará parte de suas águas para o açude São Joaquim e por conseguinte para o “açude do rio” em Angicos.

Até o momento tudo se encontra dentro da mais perfeita normalidade conforme as equipes da força tarefa estão preconizando, ou seja, sem nenhuma anormalidade que mereça nenhum tipo de pânico por parte dos angicanos.

Vale salientar que a medida de desocupação de residências em prováveis áreas de risco na cidade de Angicos foi tomada por precaução, já que estamos lidando com fenômenos da natureza e engenharia.

O trabalho está sendo feito com muita responsabilidade e conduzido por profissionais altamente capacitados.

Assessoria de comunicação – Prefeitura de Angicos.

Homem é arrastado pelas águas de sangradouro de açude em Angicos

Da redação – Assú Notícia: Um homem aparentemente sob efeito de álcool e que segundo informações tem problemas mentais, foi arrastado pela águas no açude do Rio. De acordo com vídeos divulgados nas redes sociais mostra o homem em um dos sangradouro, ao qual ele escorrega é acaba sendo carregado pelas águas. Um popular tenta salvar o cidadão, mas não consegue.

Em outro vídeo, homens conseguem resgatar a vítima com vários ferimentos pelo corpo, havendo a necessidade dele ser levado ao hospital. Informações é que a vítima passa bem.

Maior reservatório do RN registra recuperação e cota de água aumenta mais de 2 metros

Em pouco mais de um mês, volume da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves saltou de 19,83% para 26,80% de sua capacidade máxima.

Por Anderson Barbosa, G1 RN

 


Maior reservatório do RN, Barragem Armando Ribeiro Gonçalves tem capacidade para até 2,4 bilhões de metros cúbicos de água — Foto: Bruno Andrade
Maior reservatório do RN, Barragem Armando Ribeiro Gonçalves tem capacidade para até 2,4 bilhões de metros cúbicos de água — Foto: Bruno Andrade

O maior reservatório do Rio Grande do Norte, a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, dá mostras de que vem se recuperando dos últimos 7 anos de chuvas escassas. De fevereiro até agora, por exemplo, a cota de água subiu mais de 2 metros e o volume armazenado saltou de 19,83% para 26,80% – o que representa 643,2 milhões de metros cúbicos de água. A capacidade máxima da barragem é de 2,4 bilhões de metros cúbicos.

Para se ter uma ideia ainda mais clara desta recuperação, basta lembrar que há 1 ano a barragem entrou, pela primeira vez desde sua inauguração (em 1983), no chamado volume morto – nome que se dá à reserva de água mais profunda das represas, que fica abaixo dos canos de captação. À época, no dia 9 de fevereiro de 2018, o Instituto de Gestão das Águas do Estado (Igarn) chegou a registrar que o reservatório estava com apenas 10,8% do seu volume total, o mais baixo da história.

Melhora

Ainda de acordo com o Igarn, no dia 21 de fevereiro deste ano, a Armando Ribeiro Gonçalves estava com uma cota de 38,61 metros, com um volume de pouco mais de 476 milhões de metros cúbicos de água (19,83% da capacidade). Já neste sábado, dia 6 de abril, a cota estava em 40,95 metros, e um volume de 643,2 milhões de metros cúbicos (26,80%). “No caso, a cota aumentou 2,34 metros, e em volume aumentou 167 milhões de metros cúbicos – um crescimento de 6,97% em pouco mais de um mês”, reforçou.

Com relação à vazão, a barragem estava liberando cerca de 5.500 litros de água por segundo. Porém, em razão das chuvas que vêm alimentando bem o rio Piranhas/Açu, a abertura das comportas foi reduzida para 1.000 litros por segundo, “até para ajudar numa maior acumulação de água dentro do reservatório”, ressaltou o Igarn.

Armando Ribeiro

Maior reservatório do Rio Grande do Norte e o segundo do Nordeste, a barragem Armando Ribeiro Gonçalves tem suas comportas localizadas na cidade de Itajá, no Vale do Açu, e capacidade para 2,4 bilhões de metros cúbicos de água.

Em fevereiro de 2018, a Armando Ribeiro chegou a menos de 11% de sua capacidade - nível mais baixo desde sua construção, em 1983 — Foto: Anderson Barbosa/G1
Em fevereiro de 2018, a Armando Ribeiro chegou a menos de 11% de sua capacidade – nível mais baixo desde sua construção, em 1983 — Foto: Anderson Barbosa/G1

Seca histórica

Os últimos sete anos foram castigantes no interior do Rio Grande do Norte. Com chuvas abaixo da média histórica, o estado enfrenta a seca mais severa de todos os tempos. As chuvas que caem desde o início do ano até que aliviam o sofrimento do sertanejo, mas os efeitos da estiagem ainda são preocupantes.

Dos 167 municípios potiguares, 148 estão em situação de emergência por causa da escassez de água – o que representa 88% do estado. Na lavoura e pecuária, por exemplo, os prejuízos somaram R$ 2,5 bilhões em 2018, segundo o governo do estado.

De acordo com a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), atualmente cinco cidades (João Dias, Paraná, Pilões, São Miguel e Cruzeta) estão em colapso no bastecimento – que é quando a cobrança da conta é suspensa por não haver fornecimento – e outras 92 possuem algum sistema de rodízio.

Barragem rompe e água invade casas no Sertão da Paraíba

Uma barragem de pequeno porte rompeu e a água inundou 12 (doze) casas que ficam no município de Catingueira, no Sertão paraibano, a 359 quilômetros de João Pessoa.

Com o rompimento, a água invadiu as casas e deixou prejuízos materiais — Foto: Reprodução

De acordo com o coordenador da Defesa Civil do Estado, George Sabóia, a barragem não suportou o volume das chuvas da região nos últimos dias.

Com o rompimento, a água invadiu as casas e deixou prejuízos materiais. As famílias precisaram ser retiradas do local e foram levadas para casas alugadas pela prefeitura.

Por Portal Correio

Água da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves subiu mais de dois metros em um mês e meio

Nesta sexta-feira, 05 de abril foi divulgado mais um Boletim Informativo Diário (BID) do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS). Uma cópia chegou ao blog enviada pelo engenheiro chefe da unidade localizada em Assú, Rafael Mendonça.

Foto Ilustrativa

Segundo consta no BID/DNOCS nas últimas 24 horas observou-se uma elevação no nível de água da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves de 25 centímetros.

Agora o principal reservatório do Rio Grande do Norte que tem entre outras atribuições garantir o abastecimento de cerca de 480 mil pessoas no estado encontra-se na cota 46,62.

Isso representa um acúmulo total de 618 milhões 636 mil metros cúbicos. Em situação crítica, para sangrar ainda faltam 14 metros e 39 centímetros. A Barragem tem uma reserva hídrica de 25,78%.

Contando de 21 de fevereiro até este 05 de abril [cerca de um mês e meio] o nível de água aumentou 02 metros e 01 centímetro fruto principalmente das boas chuvas caídas no Seridó.

Blog Assu Todo Dia