Ipanguaçu: Gastos com combustíveis pelo município continuam sob monitoramento do MPRN

Instaurado na representação da Promotoria de Justiça da comarca de Ipanguaçu, o Inquérito Civil nº 04.23.2300.0000001/2018-95 foi convertido no Procedimento Administrativo nº 34.23.2048.0000050/2021-89.

Reprodução

A migração deum formato para outro ocorreu através da Portaria nº 1401999/2021, assinada pelo promotor de Justiça Eugênio Carvalho Ribeiro, divulgada na edição desta quarta-feira (07) do Diário Oficial do Estado.

A peça ministerial tem por fim acompanhar as medidas tomadas pelo município de Ipanguaçu para realizar controle de gastos com combustível no município.

Uma das providências do agente do Ministério Público do RN (MPRN) foi encaminhar ofício à Secretaria Municipal de Administração de Ipanguaçu para que, em 10 dias, informe o nome atual da pessoa designada pelo município para realizar o controle de abastecimento veicular da frota municipal.

Paralelamente, determinou o envio de notificação ao responsável pela gerência do Posto Frei Damião, na cidade, para comparecer à Promotoria de Justiça, conforme pauta disponível, para prestar esclarecimentos sobre os abastecimentos dos veículos sob responsabilidade do município de Ipanguaçu, durante o período de 2017 a 2021.

Blog Alex Silva Assu

Fundação da Associação dos Municípios da Região Central e Vale do Assú Potiguar – AMCEVALE

Os Prefeitos do Vale do Açu e Região Central do Rio Grande do Norte estiveram reunidos nesta quinta-feira(18/03), na cidade de Assú, para realizar a fundação da AMCEVALE  Associação dos Municípios da Região Central e Vale do Assú Potiguar.

Foto: reprodução

Estiveram presentes na reunião, os gestores das cidades de Assú, Triunfo Potiguar, São Rafael, Itajá, Ipanguaçu, Carnaubais, Alto do Rodrigues, Pendências, Macau, Afonso Bezerra, Pedro Avelino, Angicos, Fernando Pedroza, Lajes, Pedra Preta, Caiçara do Vento, Jardim de Angicos, Serra do Mel e Porto do Mangue.  Alguns dos gestores participaram presencialmente e outros por videoconferência.

Após discussão e aprovação da ata da AMCEVALE, foi realização a eleição da primeira diretoria da entidade, tendo como presidente o prefeito de São Rafael, Reno Marinho(PL).

A AMCEVALE buscará estratégias que visem ao desenvolvimento regional, nos diversos setores que constituem a sociedade em todos esses municípios.

A composição completa da diretoria e do Conselho Fiscal da AMCEVALE ficou composta da seguinte forma:

Diretoria

Presidente: Reno Marinho de Macêdo Souza(Prefeito de São Rafael);
1º vice-presidente: Felipe Ferreira de Menezes
(Prefeito de Lajes);

2º vice-presidente: Gustavo Montenegro Soares
(Prefeito de Assú);

Primeiro tesoureiro: Alaor Ferreira Pessoa Neto
(Prefeito de Itajá);
Segundo tesoureiro:  Paulo Henrique Bilinho Filho
(Prefeito de Pedra Preta);
Primeira secretária: Conceição de Maria Gomes Lisboa Rocha
 (Prefeita de Caiçara do Rio do Vento);
Segundo secretário: Valderedo Bertoldo do Nascimento 
(Prefeito de Ipanguaçu).

Os membros do Conselho Fiscal da Amcevale são: 

Titulares: 

Flaudivan Martins Cabral (prefeito de Pendências); 

José Alexandre Sobrinho (prefeito de Pedro Avelino); 

Nixon da Silva Baracho (prefeito de Alto do Rodrigues), 

Suplentes: 

Carlos André da Câmara Bezerra (prefeito de Jardim de Angicos); 

João Batista da Cunha Neto (prefeito de Afonso Bezerra) e 

Miguel Pinheiro Neto (prefeito de Angicos)

Fatos do RN.

MPE pede cassação do diploma e inelegibilidade de prefeito reeleito, vice e vereador em Assú

17 de dezembro de 2020 às 16:45

COM BASE NAS INFORMAÇÕES E DOCUMENTAÇÃO OBTIDAS, O MPE PEDE A CASSAÇÃO DO DIPLOMA DO PREFEITO E DOS REELEITOS. FOTO: DIVULGAÇÃO

Diante de denúncias recebidas após a votação de novembro, o MPE (Ministério Público Eleitoral) do RN jogou as lupas de investigação para checar se houve abuso de poder político pelo prefeito reeleito de Assú, Gustavo Soares, pela vice-prefeita eleita, Fabielle Cristina de Azevedo, e o vereador reeleito Francisco de Assis Souto.

De acordo com a Promotoria da 29ª Zona Eleitoral, lupas identificaram entre intermediadores que teriam comprado votos “pessoas de confiança do prefeito e do núcleo principal da campanha, tendo um deles, em conversa via WhatsApp, evidenciado que agia em nome de Gustavo”.

Complementa: “As informações davam conta de que “compra” de votos teriam beneficiado o candidato reeleito para o cargo de prefeito de Assu”.

E concluiu, inclusive, que a compra de votos foi superior à diferença de votos entre os candidatos ao cargo de Prefeito, o que revelou a lesividade concreta das condutas para a legitimidade e normalidade do pleito. Isso significa que a quantidade de votos “comprados” foi suficiente para alterar o resultado final da eleição”.

Cassação

Com base nas informações e documentação obtidas, o MPE pede a cassação do diploma do prefeito e dos reeleitos. E que eles sejam declarados inelegíveis para as eleições a se realizarem nos próximos 8 anos.

 Para Fabielle Cristina, pedido de cassação do diploma de vice-prefeita. Para demais acusados na ação, pede inelegibilidade para as eleições nos próximos oito anos.

Com informações do blog BZNotícias

Polícia Militar detém homem testado positivo da covid-19 na fila da caixa em Assú

Da redação – Uma guarnição da polícia militar foi até o centro da cidade de Assú, na manhã desta sexta-feira, 08 de Maio de 2020, deter um homem infectado com o coronavírus, pós exame testou positivo para a doença. Segundo informações do Major Maxmiliano Luiz, comandante do 10º BPM, confirmou ao ASSÚ NOTÍCIA, a detenção do homem, que estava na fila da caixa econômica federal, para ser atendido.

O paciente infectado recebeu voz de prisão e foi conduzido para à delegacia da polícia civil, onde nesse momento estão sendo feito os procedimentos cabíveis diante da situação. 

A vigilância sanitária do município também participou da ação de condução do paciente para a delegacia. O Major Maxmiliano, disse que ainda não sabe como haverá a punição para o paciente, pois o delegado que fará os procedimentos, se dá prisão em flagrante ou Termo Circunstanciado de Ocorrência – TCO.

Informações Assú Notícia

IVAN JÚNIOR lidera corrida para voltar a Prefeitura do Assú

Próximo de 2020, ano de eleições municipais, o ex-prefeito da cidade do Assú, Ivan Júnior e sua esposa, Drª Vanessa Lopes lideram todos os cenários para próximas eleições.

O levantamento feito pelo Instituto Teledata, realizado entre os dias 21 e 22 de dezembro, aponta Ivan Júnior com ampla vantagem sobre o atual Prefeito Gustavo Soares e demais concorrentes. Nas últimas eleições estaduais Ivan Júnior foi candidato a Deputado Estadual e já superou o Deputado George Soares (irmão do prefeito), sendo o candidato a Dep. Estadual mais votado do Assú e levando Benes Leocádio a ser também o Deputado Federal mais votado.

Cenário 1 ( Estimulada)
Ivan Júnior – 47,82
Gustavo Soares – 38,21

Cenário 2( Estimulada)
Ivan Júnior – 44,32
Gustavo Soares – 32,52
Fabielle Bezerra – 11,14

Cenário 3( Estimulada)
Ivan Júnior – 36,90
Gustavo Soares – 31,00
Dr Vanessa – 8,08
Fabielle Bezera – 5,68

Cenário 4( Estimulada)
Dr Vanessa – 42,37
Gustavo Soares – 37,99

A pesquisa ainda aponta que para mais de 40% dos da população de Assú, Ivan Júnior foi o melhor prefeito dos últimos 30 anos e o atual prefeito Gustavo Soares, com a maior rejeição entre todos os pré-candidatos.