Milton Nascimento: ‘Não penso em nada que eu não fiz e gostaria de ter feito’

Ao anunciar que fará a última turnê da carreira, Milton Nascimento fala sobre a ‘prisão’ da pandemia, o legado do Clube da Esquina e a despedida dos palcos: ‘De shows, quero parar. Mas quero continuar compondo e cantando’

Milton Nascimento fará sua última turnê — Foto: Divulgação/Marcos Hermes

Ao ouvir Milton Nascimento cantando “Ponta de areia” e tocando sua pequena sanfona, o público dos próximos shows do artista começará a viver um encontro que é também uma despedida. “A última sessão de música” é a turnê final de Milton. Poderá ainda fazer gravações, mas não subirá mais em palcos.

— De shows, eu quero parar. Mas quero continuar compondo e cantando. Não vou deixar de mexer com música — afirma ele, que completará 80 anos em 26 de outubro.

A série de apresentações ganhará hoje um site próprio: www.aultimasessaodemusica.com. Na quarta-feira, dia 18, começará a venda de ingressos para as noites já confirmadas: 5 e 6 de agosto no Rio (Jeunesse Arena); 26 e 27 de agosto em São Paulo (Espaço das Américas); 13 de novembro em Belo Horizonte (estádio Mineirão).

A pré-estreia — antes de uma viagem para se despedir de palcos europeus — será em 11 de junho, na Cidade das Artes, na Barra. Haverá apenas 400 pessoas na plateia, além de convidados. Elas terão adquirido o NFT Milton Nascimento. NFTs (tokens não fungíveis, na sigla em inglês) são peças únicas, com certificação digital. No caso, darão direito, por exemplo, a pôsteres autografados. A venda também se iniciará na quarta-feira. Os valores serão divulgados no site.

Augusto Nascimento, filho adotivo, empresário e diretor artístico de Milton, adianta que o roteiro dos shows será quase todo cronológico. Logo na primeira parte estará “Travessia”, a música que ficou com o segundo lugar no Festival Internacional da Canção de 1967 e impulsionou a carreira do artista. Foi a primeira parceria com Fernando Brant, que nem se imaginava letrista. “Outubro”, a segunda parceria, também estará no repertório.

Em seguida, virão na ordem canções de vários discos, de “Milton” (1970) até “Pietá” (2002). No final, entrará “Encontros e despedidas”, faixa-título do LP de 1986.

— Ela é o conceito do show — explica Augusto.

A semana que passou trouxe uma ótima notícia para Milton. “Clube da Esquina”, de 1972, foi escolhido o melhor álbum brasileiro de todos os tempos numa enquete promovida pelo podcast Discoteca Básica.

— Não dá nem para falar da alegria que eu estou sentindo. Melhor de todos os tempos eu não pensei. Mas que é bom, é — diz o cantor.

Milton Nascimento fará a última turnê de sua carreira — Foto: Divulgação/Marcos Hermes
Milton Nascimento fará a última turnê de sua carreira — Foto: Divulgação/Marcos Hermes

Juntamente com seu nome na capa entrou o de Lô Borges, então com 20 anos, dez a menos do que o amigo. Mas o álbum duplo foi uma produção coletiva, com criações de diversos compositores (Beto Guedes entre eles) e participações de diversos músicos. Se não bastasse a força das canções, o trabalho surgiu com uma qualidade técnica impensável. O estúdio da Odeon tinha apenas dois canais de gravação, o que obrigava o registro de vários instrumentos ao mesmo tempo.

— A gente tinha que ensaiar muito antes. Fizemos uma coisa biruta, mas foi um tempo muito bom — recorda Milton, que preparou parte do repertório enquanto morava com Lô e Beto numa casa em Piratininga, em Niterói. — Era música o tempo todo.

Do disco clássico, estarão na última turnê “Tudo o que você podia ser”, “Cais”, “San Vicente”, “Clube da Esquina 2”, “Lília” e “Nada será como antes”. Do segundo “Clube da Esquina”, de 1978, entrará apenas a faixa “Maria, Maria”. A ideia é que o roteiro reúna os grandes sucessos. Não faltará, portanto, “Nos bailes da vida”.

Nem tanto sucesso fez “Canção do sal”, mas que está no show porque teve um papel decisivo: foi lançada em 1965 por Elis Regina quando o compositor era um desconhecido no Rio.

— Fui na casa dela com o (Gilberto) Gil. Mostrei um monte de músicas, e Elis não disse nada. Ela perguntou: “Não tem mais nenhuma?” Eu falei: “Tem, mas não gosto.” Toquei “Canção do sal”, e ela falou: “É essa!”

Milton fez quatro shows recentemente. Tinham ficado pendentes, pois a turnê “Clube da Esquina” foi suspensa por causa da pandemia. Desde o aparecimento da Covid-19, realizou três lives em casa e uma já no palco — mas sem público — com a Orquestra de Ouro Preto.

— Foram três anos sem fazer música e dentro de casa, sem ver quase ninguém — lamenta.

Coração de estudante. Milton na Passeata dos Cem Mil (sexto da esquerda para a direita na primeira fila), em 1968, com artistas como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Zé Celso, Chico Buarque, Edu Lobo e Othon Bastos: “Se os jovens soubessem o que é uma ditadura, não iam querer” — Foto: arquivo/26-6-1968

Responsável pela “prisão” do pai, Augusto se justifica:

— Eu fiquei paranoico. O que as pessoas falavam sobre grupo de risco era o que se encaixava nele. Eu pensei: vai morrer. Aí tranquei a casa. Até hoje, não chego perto dele sem máscara. Mas, agora, tomou a quarta dose da vacina.

Milton Nascimento se locomove com alguma dificuldade. Precisa controlar a diabete, que já saiu do prumo várias vezes. Reforça não ter Mal de Parkinson. Diz que mexer muito com a mão direita é mania. Em 2014, enfrentou um período de depressão profunda. Daquele ano até o final de 2021, morou em Juiz de Fora (MG). De volta ao Rio, não quer mais sair da cidade. Ele, aliás, é carioca de berço, tendo se mudado para Três Pontas, com seus pais adotivos, aos 3 anos.

— Estava sentindo falta da floresta — diz em sua casa no Itanhangá, com paisagem farta em verde.

A paz é interrompida quando pensa na situação política do país. Assusta-se quando ouve falar na possibilidade de um novo golpe militar. Durante a ditadura, recebia cartas ameaçadoras do CCC (Comando de Caça aos Comunistas). Há poucos anos, encontraram em sua ficha no Dops (Departamento de Ordem Política e Social, órgão de repressão) fotos que mostram que ele era seguido pelo regime. Foi um período em que mergulhou fundo na bebida.

— Se os jovens soubessem o que é uma ditadura, não iam querer. Só espero que não aconteça mais. Outra dessa o país não aguenta — diz ele, em cujos shows tem ouvido coros de “Fora, Bolsonaro”.

Como não poderia deixar de ser, sua voz não é mais a mesma. Os falsetes marcantes não são viáveis, e o canto está mais contido. Ele recorda que até a adolescência era fã de vozes femininas que escutava no rádio, como as de Dalva de Oliveira e Angela Maria.

— Eu gostava de cantar. Quando foi entrando a voz de homem, não queria cantar mais. Até o dia em que escutei o Ray Charles. O cara não ficava mostrando que tinha voz, saía de dentro dele —conta. — Eu não gostava de imitar ninguém. Bateu na minha cabeça que minha voz era diferente de todas.

Celebração

Nos shows, ele tem o apoio vocal de Zé Ibarra (também violonista) e Wilson Lopes (violão, guitarra e direção musical). A banda tem oito integrantes, que Milton considera uma família. “A última sessão de música” ainda terá cenário com assinatura de Osgemeos e figurinos de Ronaldo Fraga.

<caption><cutline_leadin>Clube da Esquina.</cutline_leadin> <EP,1>Lô Borges, Hélcio Jacaré, Milton Nascimento e Beto Guedes na cidade de Três Pontas (MG), onde Bituca cresceu<EP,1></caption> — Foto: arquivo/4-6-1972

O cantor considera a turnê uma comemoração de 60 anos de carreira. O marco inicial, que ele estabeleceu, é a mudança de Três Pontas para Belo Horizonte, quando começou a tocar na noite ao lado de Wagner Tiso e outros músicos.

Indício de que a carreira não está se encerrando são as três melodias que compôs recentemente. Uma delas ganhou letra de um de seus principais parceiros, Ronaldo Bastos, e o título “Sorte no amor”. Augusto tem planos de ainda produzir um álbum de inéditas.

Milton diz não ter frustrações quando passa a carreira em retrospecto:

— Nós nunca ficamos totalmente realizados na vida. Mas não penso em nada que eu não fiz e que gostaria de ter feito.

O Globo

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Dado Dolabella é detido na Chapada dos Veadeiros com 12 gramas de maconha

Dado Dolabella se envolveu em mais uma polêmica. O ator foi detido pela polícia na Chapada dos Veadeiros, em Goiás, onde está morando, e responde pelo crime de porte ilegal de drogas. Segundo a jornalista Fabíola Reipert, do Hora da Venenosa, o artista foi encontrado com 12 gramas de maconha.

Reprodução

O enquadramento aconteceu após o ator furar um bloqueio da Polícia Militar. Quando os policiais acharam Dado, encontraram 12 gramas de maconha na mochila do ator. Ele alegou que iria extrair o óleo da droga e usá-lo no tratamento de saúde do filho.

Além de ter sido flagrado com a droga, ele estava com a carteira de habilitação vencida. Dado foi liberado pela polícia após se comprometer a comparecer a uma audiência quando for intimado.

Dias antes de ser detido, o ator havia procurado a polícia. Ele disse que levou uma paulada nas costas enquanto estava em uma praça e que não reconheceu o suposto agressor.

R7

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Prefeitura de Pedro Avelino contrata R$ 600 mil reais com atrações musicais para o São João; a estimativa é que chegue a quase 700 mil

O prefeito Alexandre Sobrinho (MDB), autorizou a contratação da artista Taty Girl no valor de R$ 125 mil reais para apresentação de show musical nas festividades juninas de Pedro Avelino/RN, e tantos outros que somam mais de R$ 608 mil reais em bandas até agora.

Pedro Avelino/RN, é uma cidade com uma população estimada em 6.591 habitantes segundo censo do IBGE de 2021.

É sabido, que muitos dos serviços não funcionam a contento: que falta médicos na cidade, que falta medicamentos na farmácia básica ex: um simples colirio, que falta dentistas na cidade (segundo informações), que as estradas vicinais estão intransitaveis no inverno e no verão não passa por manutenção e assim, fica pior, falta transporte escolar em algumas localidades, que a merenda escolar não é de boa qualidade e tem faltado em alguns dias (segundo informações).

Na UBS Zelito Calaca só tem médico na quinta-feira e só atende apartir das 14hs, e segundo informações apenas 12 fichas são destruídas por dia.

O mais importante seria que esses recursos públicos fossem aplicados: em saúde, educação, esporte, infraestrutura, etc. Só com cantores são R$ 608 mil reais. Ainda está faltando serem publicados contratos com: palco, som e gerador. Após ouvir produtores musicais estima-se que o custeio chegue a quase R$ 700 mil.

Cantores contratados: Nomes e valores

Taty Girl R$ 125 mil; Zezo R$ 85 mil; Luan Estilizado R$ 85 mil; Henry Freitas R$ 65 mil; Edyr Vaqueiro R$ 45 mil; Litto Lins R$ 35 mil: Briola Sales R$ 35 mil; Banda Grafith R$ 35 mil; Na Pegada do Coyote R$ 30 mil

Bandas regionais: Nomes e valores

Abiel R$ 5 mil; Jair e Forró Melado R$ 5.500 reais; Xodo Nordestino R$ 5 mil; Pode Balançar R$ 5 mil; Xote Swingado R$ 3.200

Os artistas/bandas contratadas pela prefeitura vai tocar no máximo duas horas é muito dinheiro gasto com bandas. Não somos contra à festa ou as festas promovidas pela prefeitura de Pedro Avelino e sim aos altos valores contratados.

Atenção, senhores vereadores! Atenção, ministério público! São 19 bandas contratadas por inelegibilidade ou dispensa de Licitação.

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Cantor sertanejo que perdeu parceiro de dupla em acidente está internado na UTI em estado grave

João Vitor Moreira Sales, conhecido pelo nome artístico de Conrado, está internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Registro, no interior de São Paulo.

Ele foi vítima de um acidente que matou sua dupla, o cantor Aleksandro, e mais cinco pessoas na rodovia Régis Bittencourt, na altura de Miracatu (SP). A equipe dos sertanejos viajava até São Pedro para um show quando o motorista do ônibus que os levava perdeu o controle do veículo, que capotou.

A suspeita é de que um pneu do ônibus tenha estourado. Em um primeiro momento, a assessoria da dupla sertaneja informou que João Vitor havia dado entrada no hospital apenas com ferimentos leves, mas novo boletim médico, publicado na madrugada de hoje, informou que novos exames indicaram a necessidade de uma “cirurgia geral” e que o quadro se agravou.

“O cantor encontra-se no momento na UTI, em estado grave, mas estável, sendo necessário aguardar a evolução do quadro nas próximas horas”, explicou a assessoria, detalhando ainda que João foi o primeiro passageiro socorrido na cena do incidente.

Outra vítima internada no hospital no interior paulista, o músico Júlio César Bugoli Lopes passou por uma neurocirurgia na tarde de ontem e por um procedimento ortopédico encerrado no início da noite de ontem. Seu estado também é considerado grave.

A equipe de Conrado e Aleksandro divulgou a lista oficial de mortos no acidente. Além do cantor sertanejo Luiz Aleksandro Talhari Correia, não resistiram aos ferimentos:

  • Wisley Aliston Roberto Novais (músico), de Sandovalina (SP)
  • Marzio Allan Anibal (músico), de Ibiporã (PR)
  • Giovani Gabriel Lopes dos Santos (técnico), de Londrina (PR)
  • Roger Aleixo Calcagnoto (músico), de Londrina (PR)
  • Gabriel Fukuda (técnico de luz), São Sebastião de Amoreira (PR)

Fonte: Uol

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Dupla sertaneja e equipe sofrem grave acidente de ônibus; cinco mortes já foram confirmadas

Cinco mortes já foram confirmadas no grave acidente com o ônibus da dupla sertaneja Conrado e Aleksandro, na manhã deste sábado (7), na rodovia Régis Bittencout, na altura de Miracatu, no interior de São Paulo. As vítimas ainda não foram identificadas. 

Segundo apurado pelo g1, ao menos 18 pessoas estavam no veículo, incluindo os artistas. Além dos óbitos confirmados, há uma vítima em estado grave, oito moderadas e uma leve. Ainda não há informações sobre a condição da dupla. 

O acidente aconteceu, por volta das 10h30, no km 402,2 da pista com sentido São Paulo (SP). De acordo com a Arteris, concessionária que administra o trecho, há registro de 4km de congestionamento na pista sentido Curitiba e 2km no sentido São Paulo. 

Ainda de acordo com a concessionária, uma faixa da pista e o canteiro central foram interditados. As causas do acidente ainda são desconhecidas. 

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Simone e Simaria expõem traições que já viveram: ‘É lindo levar chifre’

Em entrevista, a dupla sertaneja Simone e Simaria revelou detalhes sobre traições e relacionamentos passados. Durante um episódio do podcast PodDelas, lançado nesta sexta-feira (29), as cantoras abriram o coração e admitiram que já levaram muito “chifre”.

Após Simaria contar que Simone foi traída pelo primeiro marido, o empresário Wendel Felício de Albuquerque, o assunto sobre traição veio à tona. A irmã mais velha brincou que “é lindo levar chifre”, e admitiu que foi traída até em relacionamentos longos. Ao relembrar o passado, ela disse que esteve, por seis anos, em um relacionamento com traições. Na época, ela morava na cidade de São Bernardo do Campo, na Região Metropolitana de São Paulo.

“Eu também levei chifre virado para a porr* de um cabra ali que eu tinha antigamente. Andava torta de tanto chifre, o desgraçado me penou. Agora tu chora. Ele é gente boa para cara**o, mas ele me traía”, disse a cantora, que está solteira. Em agosto de 2021, Simaria anunciou o fim de seu casamento de 14 anos com o espanhol Vicent Escrig.

Os dois tiveram dois filhos juntos, Giovanna, de 9 anos, e Pawel, de 6.

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Marido de Jojo Todynho revela vida sexual com a cantora: ‘Duas, três vezes por dia

O militar Lucas Souza, marido da cantora Jojo Todynho, interagiu com os fãs na tarde de hoje. No Instagram, Lucas abriu uma caixinha de perguntas e prometeu sanar algumas curiosidades. “Vou responder, prometo responder algumas. Hoje estou simpático e a fim de conversar, aproveitem! Mandem umas perguntas legais!”, pediu ele.

Um seguidor, então, perguntou: “Você tem medo de ter filhos com a Jojo porque ela é negra e você branco. Qual é a sua opinião?”. O galã respondeu: “Nunca tive distinção entre pessoa branca, parda ou negra, eu jamais teria medo de ter filho com a Jojo. Eu acho que seria lindo, até porque o Brasil é um país que mesclou raças, cores. Nosso filho com certeza vai ser lindo. Jamais teria medo de ter filho com ela. Até achei um absurdo essa pergunta. Esse tipo de preconceito de cor não consigo entender. Nunca diferenciei pessoas brancas e negras”, afirmou.

Outro, por sua vez, perguntou ao militar se ele quer que Jojo emagreça. Lucas foi direto: “Não, esse projeto que a gente está fazendo é para buscar qualidade de vida. Para mim a Jojo está gostosa para crlho! Não mudaria nada nela! Eu gosto dela assim, mas imagina ela mais magra. Ela vai dar trabalho, porque assim ela quer duas, três vezes por dia e todo santo dia. Não cumpriu a responsabilidade ali, ela fica p*ta”.

Por UOL

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

VÍDEO: Cantor potiguar emplaca música “Cheiro do Mato” na novela Pantanal

A novela Pantanal da Globo tem aproveitado sucessos do forró para embalar cenas ambientadas nas fazendas de Zé Leôncio (Marcos Palmeira) e Tenório (Murilo Benício). Na última semana, o potiguar Raí Saia Rodada emplacou sua primeira trilha em novelas com “Cheiro do Mato”, lançada em fevereiro deste ano.

“Muito feliz, alegria imensa, não só minha como toda minha família Saia Rodada ficou muito feliz”, descreve o cantor sobre o sucesso da música.

“Cheiro do Mato” viralizou nas redes sociais. No Instagram do artista, que tem 4,2 milhões de seguidores, o vídeo com a música alcançou 2,5 milhões de visualizações. O mesmo conteúdo no TikTok de Raí Saia Rodada, com quase 1 milhão de seguidores, ultrapassou 1,3 milhão de visualizações.

“Pela primeira vez, uma música com minha voz em uma novela tão raiz, tão parecida com minha história, todo mundo sabe que sou da roça. O Brasil todo viu! É gratificante demais poder ter uma música minha, um sucesso com a minha voz, em uma novela que se parece bastante com a minha vida. Só gratidão!”, acrescenta Raí Saia Rodada.

Veja o clipe:

98 FM

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

Fagner pede à Justiça Eleitoral remoção de vídeo falso divulgado em redes sociais em que ele apoiaria a reeleição de Bolsonaro

Principal atração da noite desta quarta-feira (13) na festa de aniversário dos 296 anos de Fortaleza, Fagner afirmou que o conteúdo foi adulterado para parecer que é do ano de 2022 quando, na verdade, o vídeo foi feito em 2018.

O vídeo ao qual Fagner se refere foi gravado em 2018, mas repostado em redes sociais como se correspondesse à opinião política do cantor em 2022, por isso é considerado falso. — Foto: Reprodução

O cantor cearense Raimundo Fagner requereu nesta terça-feira (12) à Justiça Eleitoral que retire imediatamente de circulação um vídeo em que ele aparece em uma gravação adulterada manifestando apoio à candidatura à presidência de Jair Bolsonaro. O vídeo foi gravado em 2018, mas foi manipulado com uma marca d’água escrita “Rumo a 2022. #FechadoComBolsonaro”.

Fagner é uma das principais atrações da festa de aniversário de Fortaleza na noite desta quarta-feira (13), no Aterrinho da Praia de Iracema.

Conforme consta no termo de declaração feita por Fagner ao Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, o artista informou que vem recebendo exaustivamente pelo WhatsApp o conteúdo que, segundo ele, foi modificado para parecer que é do ano de 2022.

“Ocorre que esse vídeo foi adulterado, sendo acrescido de uma música que impede a identificação do vídeo como sendo de 2018. Além disso foi colocada uma montagem com os dizeres “Rumo a 2022” e “#Fechado com Bolsonaro”. Então trata-se de um vídeo grosseiramente adulterado, não produzido em 2022, não consistindo, portanto, em uma verdade”, afirmou o cantor.

A peça foi publicada na rede social Tik Tok do suplente de vereador de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco, Nilo do Povo (Republicanos). Ele disse ao g1 que acreditou que o vídeo era verídico e acabou publicando. “Estou removendo ainda hoje a publicação e peço desculpas, não tive intenção de prejudicar”, disse. A postagem foi excluída do perfil de Nilo por volta das 15h.

No documento, Fagner afirma ainda que não pretende se manifestar publicamente nas eleições de 2022 tendo como foco apenas em cumprir a agenda de trabalho.

“Desde 1986 venho reiteradas vezes botando a cara à tapa nos sucessivos processos políticos de nosso país apoiando todos os candidatos que se aventuraram a salvá-lo sem nunca ter confundido ideologia com remuneração e mantendo amizades fraternas. Galera das fake news, desta vez me errem”, comentou.

O cantor autorizou ao Tribunal Regional Eleitoral a encaminhar o vídeo e o termo de declaração ao Superior Tribunal Eleitoral para que sejam adotadas as providências cabíveis.

Segundo o TRE-CE, Fagner foi recebido pelo vice-presidente e corregedor do TRE-CE, desembargador Raimundo Nonato Silva Santos, na terça-feira, 12/4, na sede do Tribunal. “Ele relatou uma desinformação da qual é vítima. Trata-se de uma montagem de um vídeo antigo com nova roupagem para as Eleições 2022”. Ainda de acordo com o TRE, a notícia de irregularidade foi encaminhada à Corregedoria-Geral Eleitoral, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Projeto de lei das fake news

Atualmente, está em andamento na Câmara dos Deputados o projeto de lei das fake news. Essa proposta pode de fato nomear um crime novo, o crime de fake news, caso seja aprovada.

“O projeto de lei das fake news visa criar mais um tipo de crime, a ideia dele é pegar o caso mais grave da disseminação das fakes, que são essas fábricas da desinformação, fábricas de fakes. Segundo o projeto, que se for aprovado, vira um crime novo, você vai cometer um crime quando compartilhar fatos sabidamente inverídicos que causem danos específicos e de forma massiva a partir da tecnologia”, diz Francisco Brito Cruz.

O projeto prevê que a disseminação em massa de mensagens com informações falsas por meio de contas automatizadas, as chamadas ‘contas-robôs’, passe a ser crime, com pena de 1 a 3 anos de prisão e multa.

O PL 2630/20 foi aprovado pelo Senado em 2020. Desde então está em tramitação na Câmara, onde passou por modificações.

A proposta aguarda votação no plenário. Como já foi modificado pelos deputados, o texto vai precisar retornar para uma nova análise dos senadores, para só então virar lei.

Na última quarta-feira (6), a Camara dos Deputados rejeitou por 249 a 207 a tramitação em regime de urgência para o projeto de lei que torna crime o financiamento e a disseminação de fake news. Era necessária maioria absoluta dos deputados para que a medida fosse aprovada.

A urgência permitiria que o texto fosse votado diretamente em plenário, interrompendo o trâmite pelas comissões temáticas da Câmara. Ainda não há data para a análise de mérito do texto.

proposta já passou pelo Senado, mas terá que voltar à análise dos senadores porque foi modificada pelo relator na Câmara, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP). O parlamentar apresentou uma nova versão do texto no dia 31 de março, mas o relatório pode ser alterado de novo até a votação em plenário.

G1 CE

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81

BBB 22: Jessi suspeita de paredão falso após produção esquecer boneco de Arthur na academia

Arthur Aguiar ganhou poderes no BBB22 e começou a usá-los logo após sua falsa eliminação. Em algumas horas, ele mandou um cooler para os confinados, pôs a casa em manutenção externa e cortou a água.

Jessi suspeita de paredão falso após produção esquecer boneco de Arthur na academia

Logo quando acabou a manutenção externa, Jessi foi para o lado de fora da casa e notou que nenhuma mudança aconteceu enquanto todos ficaram confinados: “Não fizeram nada. Não mudaram nada! O Arthur deve ter voltado, deve estar por aqui”. Em seguida, a sister ainda se perguntou se pelo menos tivessem tirado a caricatura do brother da parede da academia.

Fonte: O Fuxico

📌Ajude nosso blog a continuar independente, faz um pix 046.225.014-81