Pedro Velho: Vereador de partido cristão saca pistola para marido de prefeita, após denúncia de má gestão

29 de fevereiro de 2020 às 08:33

VEREADOR CASSIANO JOSÉ (PSC) PUXOU A ARMA ALEGANDO ESTAR SENDO AMEAÇADO. FOTO: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

O porte de arma de fogo sempre existiu, mas será que as pessoas estão realmente prontas para usá-la? Um caso típico de quem não está habilitado ocorreu nessa sexta-feira, no município de Pedro Velho, distante 85 quilômetros de Natal.

Durante uma discussão sobre o mau emprego do dinheiro público na Prefeitura, o vereador Cassiano José (PSC) sacou uma pistola para intimidar o marido da atual prefeita da cidade, Gilberto Chaves.

Gilberto vem denunciando a atual gestão pela suposta contratação de bandas a preços superfaturados, durante o carnaval deste ano.

No bate-boca com o marido da prefeita Derjelane Macedo (MDB), Cassiano se disse ameaçado por ele, mas fez o mesmo ao sacar uma pistola da cintura.

O clima ficou tenso e, entre xingamentos dos dois lados, por pouco não aconteceu o pior. Felizmente, o vereador guardou a arma e foi embora do local em uma motocicleta.

Por sua vez, Gilberto promete levar o caso à justiça e prestou um Boletim de Ocorrência contra o vereador, alegando ameaça de morte.

Fonte: Blog do FM

Galvão Bueno recebeu ameaça de morte por conta de vídeo falso

Narrador foi acusado de torcer para clube brasileiro em duelo pela Libertadores

O Dia – 03/09/19 – 10h09 – Atualizado em 03/09/19 – 10h40

Rio – As chamadas “fake news” estão por toda a parte. Durante o programa “Bem, Amigos!”, do SporTV, o narrador e apresentador do grupo Globo, Galvão Bueno, revelou que recebeu ameaças de morte, após a divulgação de um falso vídeo em que ele apareceria narrando o gol do Grêmio contra o Palmeiras, pelas quartas de final da Libertadores, e comemorando com um dos comentaristas ao seu lado.

“Eu sei o que passei nesses últimos dias, até com ameaça de morte nas redes sociais. E o pior que foi alguém de dentro da casa que fez uma filmagem de uma transmissão, em que eu narrava um gol do Grêmio. Arnaldo Cezar Coelho estava do meu lado. Ele parou em dezembro do ano passado. E quem eu cumprimento na hora do gol é o Arthur, campeão com o Grêmio da Libertadores, que estava machucado e não pôde ir para o Mundial de Clubes, e comentou o jogo conosco”, disse.

O narrador revelou que o vídeo foi espalhado fora de seu contexto original. Na verdade, a narração era da vitória do Grêmio sobre o Pachuca, na semifinal do Mundial de Clubes de 2017. Na ocasião, Arthur, ex-volante do clube gaúcho, e hoje no Barcelona, estava lesionado, e comentou o jogo ao lado do narrador.

“O jogo é de dezembro de 2017, semifinal do Mundial de Clubes. O Grêmio era o Brasil no Mundial. Foi colocado nas redes sociais e viralizou como se fosse a narração do gol do Grêmio contra o Palmeiras nas quartas de final da Libertadores. Jogo que a Globo nem transmitiu. Eu assisti de Porto Alegre. O que eu fui xingado é coisa de louco. Até aí tudo bem, mas ameaça de morte? Mais respeito, mais calma!”, contou Galvão.

Istoé

Ameaça: Ex-aluno da Escola Estadual Dom José Adelino Dantas, localizada na Zona Norte de Natal faz ameaça nas redes sociais “Próximo ataque vai ser no Adelino”

Após ameaça de ataque a escola em Natal, ex-aluno vai para delegacia

Um rapaz de 18 anos postou uma ameaça em suas redes sociais e assustou estudantes da Escola Estadual Dom José Adelino Dantas, localizada na Zona Norte de Natal.

Empunhando uma faca, o ex-aluno da instituição publicou uma foto com a legenda “Próximo ataque vai ser no Adelino” em alusão ao massacre de Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo, que registrou 10 mortes em 13 de março de 2019.

No perfil do Facebook, o autor das ameaças utilizava o nome “Biel Fischer”, mas foi identificado como Eliseu Gabriel Lins do Nascimento. Após a postagem, ele se desculpou declarando que teria feito uma brincadeira de mau gosto.

Eliseu Gabriel procurou a polícia para prestar esclarecimentos sobre a ameaça na 12ª Delegacia de Polícia Civil, na Zona Norte da capital. De acordo com o rapaz, o post foi feito para tentar desassociar o ataque em Suzano a jogos de tiro. “Fiz isso para poder defender um jogo e não para assustar ninguém”, argumenta.

A polícia segue atenta ao caso e continuará as investigações. A direção da Escola Adelino e o círculo de amizades de Eliseu Gabriel também serão ouvidos.

Blog Jair Sampaio