TSE elege Edson Fachin para suceder Roberto Barroso como presidente

Votação é praxe; Moraes assumirá a vice-presidência até agosto de 2022 e, então, se tornará o próximo presidente da Corte Eleitoral.

Ministro Edson Fachin (foto) tomará posse como presidente do TSE em 22 de fevereiro; mandato irá até agosto do mesmo ano.

O plenário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) elegeu nesta 6ª feira (17.dez.2021) o ministro Edson Fachin como presidente do tribunal. A vice-presidência será do ministro Alexandre de Moraes. Ambos tomarão posse nos cargos em 22 de fevereiro de 2022 e o mandato de Fachin como presidente se encerrará em agosto do mesmo ano.

A votação é praxe: o TSE sempre escolhe como presidente o ministro do STF mais antigo no tribunal. Hoje, este ministro é Fachin. Ele recebeu 6 dos 7 votos do plenário.

A tradição demanda que Fachin vote no 2º ministro mais antigo, que recebe um voto e se torna o vice-presidente. No caso, Alexandre de Moraes.

Fachin ficará como presidente do TSE até agosto de 2022, quando será substituído por Alexandre de Moraes. Isso se deve porque o mandato de um ministro do Supremo no TSE é de 2 anos, prorrogáveis por mais 2. Fachin entrou no TSE em agosto de 2018.

Após a eleição, Barroso elogiou a capacidade técnica de Fachin e Moraes para conduzirem o TSE ao longo das próximas eleições.

“O país tem a sorte de ter na condução do TSE no próximo ano de eleições 2 grandes juristas, duas pessoas honradas e que têm compromisso com o Brasil. Ambos professores e doutores e ambos com vasta experiência na vida pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *