Morre no Rio, aos 88 anos, Monarco, presidente de honra da Portela e símbolo do samba

Morreu neste sábado (11) no Rio, aos 88 anos, Monarco, presidente de honra da Portela e símbolo do samba. A informação foi confirmada à TV Globo pela família do sambista. A escola de samba de Madureira divulgou uma nota lamentando a morte do seu baluarte

Em novembro, ele foi internado no Hospital Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, na Zona Oeste, para fazer uma cirurgia no intestino. Ainda não há informações sobre o velório e o enterro do cantor e compositor.

Monarco é o mais antigo integrante da Velha Guarda da azul e branco de Madureira. Hildemar Diniz nasceu em Cavalcante, Zona Norte do Rio. Ainda menino, se mudou para Oswaldo Cruz, bairro de origem da Portela. Já naquela época, teve contato com os sambistas da escola e começou a compor sambas.

Não demorou muito para que o jovem, com suas letras e melodias chegasse à Majestade do Samba. Em 1950, com apenas 17 anos, chegou à Ala de Compositores da escola. O que ele não sabia é que esse seria o início de sua carreira como um dos maiores do mundo do samba.

Vinte anos após sua chegada na Azul e Branco de Oswaldo Cruz e Madureira, o compositor emplacou seu primeiro disco no ano de 1976. O álbum, que contou com a participação de Paulo da Portela, tem canções emblemáticas como “Glórias do Samba”, “O Quitandeiro” e “Lenço”.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *