Cruzeiro com 7 mil pessoas a bordo é bloqueado em porto da Itália por suspeita de coronavírus

Casal de chineses foi isolado em enfermaria do navio; fontes ligadas ao Ministério da Saúde italiano afirmam que primeiro exame deu negativo

AFP com Ansa 30/01/2020 – 09:37 / Atualizado em 30/01/2020 – 12:48

Navio cruzeiro Costa Esmeralda, da empresa Costa Cruzeiros, está bloqueado no porto de Civitavecchia, cidade próxima a Roma, depois que casal chinês apresentou sintomas semelhantes ao da doença provocada pelo novo coronavírus Foto: Guglielmo Mangiapane / REUTERS
Navio cruzeiro Costa Esmeralda, da empresa Costa Cruzeiros, está bloqueado no porto de Civitavecchia, cidade próxima a Roma, depois que casal chinês apresentou sintomas semelhantes ao da doença provocada pelo novo coronavírus Foto: Guglielmo Mangiapane / REUTERS

ROMA — Quase 7 mil pessoas, incluindo 6 mil passageiros, estão bloqueadas em um navio cruzeiro no porto italiano de Civitavecchia , perto de Roma , por casos suspeitos de coronavírus a bordo, anunciaram as autoridades de saúde locais.

— O ministério da Saúde nos alertou sobre possíveis casos e enviou três médicos a bordo para realizar os exames prévios — informou à AFP uma porta-voz do centro de saúde de Civitavecchia.

Coronavírus : O que se sabe até agora?

Os primeiros exames realizados na passageira, no entanto, teriam descartado que ela tenha contraído o coronavírus, segundo pessoas ligadas ao Ministério da Saúde italiano.

— Tudo parece indicar que os primeiros resultados de laboratório indicaro negativo. Aguardamos, no entanto, um laudo definitivo — adiantou à AFP uma fonte da pasta.

Especialistas do hospital Spallanzani, em Roma, referência em doenças infecciosas, explicaram que o resultado definitivo deve estar disponível em até 48 horas. Não se sabe se o casal chinês ficará isolado durante os próximos dois dias, nem se a embarcação permanecerá em Civitavecchia ao longo desse período.

O prefeito da cidade italiana, Ernesto Tedesco, solicitou aos passageiros que permaneçam a borto até lá:

— Tenho que proteger a saúde dos meus compatriotas.

A empresa italiana Costa Cruzeiros , responsável pela viagem, confirmou que 6 mil passageiros estão a bordo e as demais pessoas são integrantes da tripulação.

Mais de 6 mil passageiros são impedidos de desembarcar em Civitavecchia, na Itália, devido a suspeita de coronavírus a bordo Foto: Guglielmo Mangiapane / Reuters▲

Casal de chineses com suspeita de coronavírus foi isolado em enfermaria do navio Foto: Filippo Monteforte / AFP
Casal de chineses com suspeita de coronavírus foi isolado em enfermaria do navio Foto: Filippo Monteforte / AFP▲

A empresa de cruzeiros explicou que “ativou o protocolo para um caso suspeito relacionado a um hóspede de Macau atualmente a bordo do Costa Smeralda”, segundo o comunicado da Costa Cruzeiros.

Leia também : Droga aprovada contra HIV pode atacar coronavírus, diz estudo chinês

“A mulher, de 54 anos, foi colocada em um quarto isolado da enfermaria a bordo, juntamente com seu companheiro de viagem”, informou.

A mulher, que viaja com o marido, é proveniente de Hong Kong e chegou na Itália via Milão, em 25 de janeiro. O casal está em isolamento no hospital de bordo do navio e é acompanhado por médicos do Instituto Lazzaro Spallanzani, especializado em doenças contagiosas.

Veja mais : Confira a cronologia do surto de coronavírus

Os especialistas fazem exames para descobrir se os chineses contraíram o novo coronavírus (2019-nCoV), que já contaminou cerca de 7,8 mil pessoas e matou pelo menos 170, a maioria delas na província de Hubei, epicentro da epidemia.

Continue lendo : Coronavírus chega à Índia e às Filipinas

As outras 7 mil pessoas a bordo, entre passageiros e tripulantes, foram impedidas de descer do transatlântico por enquanto. O roteiro do navio já incluiu Marselha, na França, Barcelona e Palma de Mallorca, na Espanha, e Savona, na Itália.

— Estamos aguardando para conhecer o resultado das verificações ainda em curso, mas tudo que precisava ser feito foi feito. A situação está sob controle, e não há motivos para preocupações a bordo — disse o comandante da Guarda Costeira na região do Lazio, Vincenzo Leone.

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, afirmou que o governo está preparado para adotar novas medidas se necessário, mas não detalhou quais seriam elas.

— Não estamos alarmados, mas, sim, absolutamente vigilantes e cautelosos na condução desse caso — disse Conte a repórteres durante uma agenda na Bulgária.

O casal voou para Milão de Hong Kong em 25 de janeiro, antes de embarcar no cruzeiro, informou a mídia italiana.

— É claro que estamos um pouco preocupados. Ninguém entra no barco, exceto os médicos. Essas férias correm o risco de acabar sendo um pesadelo — disse um dos passageiros.

A China informou nesta quinta-feira o pior número de mortos em um dia, 38, devido ao novo coronavírus, enquanto a preocupação global cresce com o aumento do contágio.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), que instou o “mundo inteiro a agir”, se reunirá nesta quinta-feira para determinar se a epidemia constitui uma emergência internacional de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *