Homem é flagrado roubando bolsa com R$ 2 mil em supermercado em Natal

Crime aconteceu na noite deste domingo (29). O suspeito fingia fazer compras no local e andava pelos corredores com um carrinho de compras vazio.

Por G1 RN

30/12/2019 07h56  Atualizado há 4 minutos


Homem circulava em supermercado de Natal com carrinho de compras vazio. Minutos depois, ele roubou uma bolsa com R$ 2 mil — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Homem circulava em supermercado de Natal com carrinho de compras vazio. Minutos depois, ele roubou uma bolsa com R$ 2 mil — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um homem que fingia fazer compras em um supermercado em Candelária, Zona Sul de Natal, roubou uma bolsa com R$ 2 mil enquanto uma funcionária transferia o dinheiro do caixa na noite deste domingo (29). Câmeras de segurança flagraram o suspeito andando na loja com um carrinho de compras vazio antes de levar o dinheiro.

Imagens do circuito de segurança interno do local mostram que o criminoso observa a movimentação de uma funcionária do supermercado. As câmeras registram que ela transfere o dinheiro da caixa registradora para uma bolsa. Segundos depois, o suspeito, que veste uma camisa vermelha e preta, espera um cliente sair do caixa ao lado, vai em direção à funcionária, pega a bolsa e sai do local correndo.

Funcionários do supermercado registraram um boletim na Central de Flagrantes da Zona Sul de Natal e a Polícia Civil vai investigar o crime. Até o fechamento desta reportagem ninguém foi preso.

Polícia pede ajuda à população para localizar e prender segundo envolvido na morte do coronel Nunes

Continuam as diligências na tentativa de localizar e prender Clodoaldo dos Santos Lima, conhecido por ‘Urêia’. Ele é apontado como um dos autores do assassinato do coronel PM da Reserva, Francildo Souza Nunes, 62, durante assalto praticado, nesse sábado, a uma loja de confecções, no Centro de Natal. A polícia pede apoio à população para localizar o suspeito, através do disque 190 ou 181. O sigilo é absoluto.

Foto: Montagem

‘Urêia’ é quem aparece no vídeo, de camisa azul de manga longa, sacando a arma e anunciando o assalto.

Foto: Divulgação

O militar estava dentro de uma loja situada na rua Princesa Isabel, na Cidade Alta, quando foi surpreendido por uma dupla, que anunciou o assalto e levou as vítimas para o provador. Lá, o coronel foi morto a tiros, após os bandidos observarem que ele estava armado.

Após deixarem o local, os bandidos fugiram por caminhos opostos. No início da noite de ontem, um dos envolvidos, Francisco Acson da Silva, 28, foi morto pela Polícia Militar, após reagir com tiros à prisão.

O coronel Nunes, como era mais conhecido, está sendo velado neste domingo na Capela Central do cemitério Morada da Paz, em Emaús. O sepultamento está previsto para acontecer às 16 horas.

Apostador de Mossoró ganha prêmio de R$ 2,1 milhões da Loto Fácil sorteado neste sábado

Jogo simples feito na cidade do Oeste potiguar acertou 15 números no concurso 1909.

Por G1 RN

29/12/2019 14h06  Atualizado há 9 horas


Aposta simples feita em Mossoró, Oeste potiguar, venceu concurso 1909 — Foto: Marcelo Brandt/G1
Aposta simples feita em Mossoró, Oeste potiguar, venceu concurso 1909 — Foto: Marcelo Brandt/G1

Uma aposta feita em Mossoró, no Oeste do Rio Grande do Norte, foi a premiada no sorteio da Loto Fácil, neste sábado (28). Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), uma aposta simples feita em uma casa lotérica da cidade acertou 15 dezenas e levou sozinha um prêmio de R$ 2.130.630,60.

O sorteio foi feito no Espaço Loterias Caixa, em São Paulo, SP. Os números sorteados no concurso 1909 foram: 02, 03, 04, 05, 06, 08, 09, 10, 11, 12, 14, 17, 18, 22 e 25. De acordo com a CEF, 338 apostas acertaram 14 números e vão ganhar R$ 1.939,59 cada um.

O próximo concurso, 1910, será nesta segunda-feira (30) e o prêmio está estimado em R$ 1,5 milhão.

‘Jamais vou esquecer’, diz homem que ficou 2 anos preso por engano no lugar do irmão no RN

Agricultor foi preso em agosto 2017 e solto em dezembro de 2019. O verdadeiro criminoso era o irmão dele.

Por Emmily Virgílio, Inter TV Cabugi

29/12/2019 22h00  Atualizado há uma hora


Homem fica mais de 2 anos preso por crime cometido pelo irmão que tem nome parecido

“Não era para ter deixado que eu passasse dois anos preso sem ter feito nada. O que eu passei eu jamais vou esquecer na minha vida”. A declaração é do agricultor Eldis Trajano da Silva, de 36 anos, que passou dois anos e três meses preso no lugar do irmão, Eudes Trajano da Silva. Eldis – com L – foi preso em 2017. O erro só foi corrigido no último dia 9 de dezembro, quando ele foi solto.

Segundo a advogada do agricultor, policiais o abordaram, perguntaram o nome dele e mandaram que ele entrasse no carro dizendo que o levariam para casa. Os policiais estavam atrás de Eudes, com “u” no início e “e” no final, irmão dele.

Quando passou da entrada da comunidade, Eldis relatou perceber que não estava sendo levado para casa. “E no momento desse cumprimento, em vez de levarem o Eudes com U, levaram Eldis com L”, disse Marilene Batista de Oliveira, advogada que defendeu o homem.

De acordo com Henrique Baltazar, juiz de Execuções Penais, Eldis foi preso no lugar do irmão em agosto de 2017. Segundo o magistrado, nesta época o sistema de identificação criminal não fazia exames de impressão digital, o que comprovaria que Eldis não era fugitivo. “Não havia nenhum outro tipo de sistema que pudesse confirmar que aquela pessoa era quem devia ser”, disse.

Para a advogada, a sensação é de espanto por não ter sido feito nenhum levantamento para identificar o detento. “Não consigo imaginar como alguém pode estar preso sem ter sua identificação, seja a civil ou criminal”, observou Marilene.

Eldis Trajano da Silva ficou preso dois anos e sete meses no lugar do irmão, no RN — Foto: Emmily Virgílio
Eldis Trajano da Silva ficou preso dois anos e sete meses no lugar do irmão, no RN — Foto: Emmily Virgílio

Eudes, com U, o verdadeiro culpado, tinha sido preso em Canguaretama, por outro crime, com uma identidade falsa com nome de Francisco de Assis. Quando confessou o nome verdadeiro, o sistema penitenciário passou a ter dois detentos com o mesmo nome.

Depois de quase um ano preso, Eldis – o inocente – veio transferido para uma penitenciária que fica em Ceará-Mirim, na região metropolitana de Natal. A partir daí, começou a desconfiança de que ele realmente estava falando a verdade.

Adailton Pessoa, diretor da unidade, conhecia o verdadeiro Eudes por crimes anteriores. Ele avisou a Defensoria Pública, mas até tudo ser esclarecido foi um longo período. “Na realidade foi detectado assim que o interno chegou aqui na unidade. Já tinha o cadastro do irmão anteriormente, e quando nós fomos cadastrar as fotos não bateram”, disse.

O diretor relata que a falha não foi do sistema penitenciário. Segundo Pessoa, o sistema penitenciário identificou e comunicou o judiciário, que foi além da vara de execuções penais, que abrange a unidade prisional, e também a defensoria pública. “O tramite foi demorado por causa da justiça, não por nossa causa”, defendeu.

Segundo Francisco de Paula, Defensor Público, assim que a situação foi conhecida, o órgão fez um requerimento. “No momento que eu faço o requerimento, a responsabilidade passa para o judiciário que é quem tem o poder de prender e de soltar”, relatou.

Diagnóstico

Enquanto as autoridades não definiam o caso, um exame de sangue aumentou a desconfiança. Eudes, o culpado, é soropositivo e recebia tratamento na prisão, antes de fugir. Para provar que eles não eram a mesma pessoa, Eldes fez um exame e o resultado negativo.

“Se os dois irmãos estavam presos em cadeias diferentes e só o que era HIV positivo era realmente o foragido, tinha alguma coisa errada. A pessoa estava presa no lugar de outra”, concluiu o juiz.

E mesmo com esse resultado, Eldis só poderia ser solto depois de comprovar a identidade. Foram mais cinco meses até o pedido para que o homem preso injustamente fosse levado ao Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep-RN), para comprovar que ele não era o irmão.

 Eldis Trajano da Silva estava preso desde 2017 no lugar do irmão no RN e foi libertado no dia 9 de dezembro — Foto: Crédito: Tribuna do Norte/Adriano Abreu
Eldis Trajano da Silva estava preso desde 2017 no lugar do irmão no RN e foi libertado no dia 9 de dezembro — Foto: Crédito: Tribuna do Norte/Adriano Abreu

Enquanto a investigação se desenrolava, Eudes, o culpado, estava preso na cidade de Canguaretama, RN, a 80 km de Ceará-Mirim, na Grande Natal, onde o irmão inocente estava preso. A juíza do caso resolveu ouvir os dois irmãos juntos para saber quem era quem.

Mesmo com essa audiência, os dois continuaram com as identidades trocadas e Eldis, o inocente, continuou preso. Ele só foi solto em dezembro deste ano, um ano e três meses após a audiência. “Se todo mundo tivesse dado prioridade, porque é uma situação plausível de acontecer, Certamente essa pessoa não teria passado mais de dois anos presa indevidamente”, relatou o defensor público.

Segundo Marilene, ela vai processar o estado. “Uma indenização que é claro que nunca vai pagar os anos que ele perdeu ali. Mas quem sabe não é a oportunidade para ele recomeçar a vida dele?”, relatou.

O irmão

Para Eldis, uma das maiores dores foi a de saber que o próprio irmão tinha usado o nome dele para praticar crimes. “Eu não tenho ódio dele. Mas o que ele fez não tem como apagar. É muito triste”, contou.

Mesmo assim, Eldis disse perdoar o irmão, pretende ajudá-lo a sair da prisão e torce para uma recuperação. “Vou trabalhar, juntar um dinheiro e tentar tirar ele de lá. Eu queria que ele saísse e se regenerasse e fosse viver a vida dele. Não tenho raiva. Porque ele é meu irmão, né?”, disse.

Eldis cuida de animais; mesmo após ser preso injustamente, ele diz que perdoa o irmão — Foto: Emmily Virgílio/Inter TV Cabugi
Eldis cuida de animais; mesmo após ser preso injustamente, ele diz que perdoa o irmão — Foto: Emmily Virgílio/Inter TV Cabugi

Thuler, do Flamengo, chama Lincoln de “macaco” em rede social e se desculpa na sequência

Jogadores conversavam durante uma transmissão ao vivo no Instagram. Zagueiro se retrata: “Sinceras desculpas a quem possa ter se ofendido com a brincadeira”

Por GloboEsporte.com — Rio de Janeiro

29/12/2019 19h39  Atualizado há 3 horas


Enquanto curtem férias após terem feito parte do elenco que conquistou o Campeonato Carioca, o Campeonato Brasileiro e a Libertadores, Thuler, Vinícius Souza e Lincoln se falavam por uma transmissão ao vivo no Instagram. Até que o zagueiro chamou o centroavante de “macaco”. Na sequência, o volante repreendeu o amigo e encerrou a transmissão.

O ocorrido gerou muita repercussão nas redes sociais, e os jogadores se retrataram na sequência. Thuler se desculpou e definiu o ato como uma “brincadeira”.

Lincoln, do Flamengo, comemora seu gol contra a Chapecoense com Thuler e Vitinho — Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo/ Divulgação
Lincoln, do Flamengo, comemora seu gol contra a Chapecoense com Thuler e Vitinho — Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo/ Divulgação

O atacante também publicou uma foto com o zagueiro no Instagram. Lincoln fala sobre a amizade e intimidade dos dois.

O Flamengo não se posicionou sobre o acontecimento. Os jogadores se reapresentarão no dia 23 de janeiro para realizar a pré-temporada, que deverá ser feita no Ninho do Urubu.

Na mira de Corinthians, Flamengo e Palmeiras, Michael adota cautela sobre o futuro

Destaque do Goiás na temporada, atacante prega respeito ao clube e mostra tranquilidade para definir destino

FOX Sports

Michael encerra 2019 como um dos jogadores mais desejados do futebol brasileiro. Após grande temporada pelo Goiás, o jovem atacante desperta interesse de clubes como Corinthians, Flamengo e Palmeiras. No Rio de Janeiro, onde participou do Jogo das Estrelas, de Zico, o jogador esmeraldino não escondeu a felicidade com o momento que vive.

“Fico muito feliz. Eu via os caras na TV e hoje poder brincar ao lado deles… Eu já sonhei muito e alto, mas não imaginava que podia conquistar o que eu conquistei tão rápido. O carinho, fazer gols, assistências, o cara que mais driblou no ano, isso é bem legal. Sou grato a Deus”, começou Michael. 

Questionado sobreo o futuro e onde pode jogar em 2020, o atacante destacou o respeito pelo Goiás e mostrou cautela para tomar qualquer decisão. 

“Vou sentar com eles (empresários) hoje. Vamos dialogar, analisar e que tudo possa se esclarecer o mais rápido possível”, completou. 

“Tudo se trata pela gratidão que tenho pelo meu clube, respeito muito, tenho carinho. Meu sucesso eu devo a Deus e a muitas pessoas, que ajudaram e contribuíram. Sou feliz e agradeço. Não tenho preferência ou não, se trata de respeitar a entidade que te acolheu, te criou e levantou para o sucesso ser reconhecido”, afirmou. 

Mas e o sonho de jogar uma Conmebol Libertadores? Pode pesar? Michael voltou a citar o carinho pelo Goiás. 

“Tenho que pensar bem, sou muito grato ao Goiás, que me abriu as portas. Minha realidade é Sul-Americana, onde vou me doar e dar o máximo. Vou conversar hoje, ver o que temos, ainda não sei de nada, se falar que sei de proposta, estarei mentindo. Vamos analisar o que é melhor para o clube e para mim”, disse, antes de finalizar:

“Tem que ter maturidade para não se deslumbrar. Não criei expectativa nenhuma, estou com a cabeça bem centrada. O que tiver que ser, será. O que o clube e eles (empresários) decidirem, será o que eu vou decidir também”. 

Coronel da PM é morto a tiros durante assalto em Natal

Crime aconteceu na tarde deste sábado (28) no Centro da capital potiguar. Um dos suspeitos foi morto em troca de tiros com a PM poucas horas depois do assalto.

Por Fernanda Zuali e Julianne Barreto, G1 RN INTER TV CABUGI – 28 de dezembro de 2019 18:44

Coronel da PM foi baleado e morreu durante um assalto em uma loja no Centro de Natal

Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

Um coronel da reserva da Polícia Militar do Rio Grande do Norte foi morto a tiros durante um assalto a uma loja de roupas, na tarde deste sábado (28), no Centro de Natal. De acordo com a PM, o coronel Francildo de Souza Nunes levou três tiros no peito e morreu no local.

O policial estava em uma loja de roupas acompanhado da esposa que fazia compras. Pelo menos dois criminosos participaram do assalto. Um deles entrou na loja e anunciou o assalto. Ele levou os clientes para um dos provadores, incluindo o coronel.

Foi dentro desse provador que o policial foi baleado. Segundo a Polícia Militar, o coronel reagiu ao assalto. Ainda segundo a PM, ele levou três tiros no peito. Outro criminoso ficou na porta da loja impedindo que os clientes saíssem.

Após os tiros no coronel, os bandidos roubaram o carro de um homem que passava pelo local e fugiram. O motorista deste carro foi baleado no ombro, mas foi socorrido em seguida e passa bem.

Um dos suspeitos usava tornozeleira eletrônica, o que possibilitou que a polícia o encontrasse em Macaíba, na Grande Natal, poucas horas após o assalto. Na abordagem houve troca de tiros, o suspeito foi baleado e morreu a caminho do hospital.

Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte do coronel. “O coronel Nunes foi vítima de homicídio em uma loja de departamentos no Centro da cidade de Natal, ao tentar reagir a um assalto em andamento. Nosso Coronel durante mais de 30 anos de efetivo serviço sempre pautou sua conduta nos ditames da honra e coragem”, diz a nota.

Confira a nota na íntegra:

“É com profundo pesar que comunicamos o falecimento do Coronel PM da reserva remunerada Francildo de Souza Nunes. O Coronel Nunes foi vítima de homicídio em uma loja de departamentos no Centro da cidade de Natal, ao tentar reagir a um assalto em andamento. Nosso Coronel durante mais de 30 anos de efetivo serviço sempre pautou sua conduta nos ditames da honra e coragem. Coronel Nunes tombou em combate e sempre será lembrado por todos que ostentam o brasão da PMRN e bandeira do Rio Grande do Norte”.

Preso engole celular, é descoberto e precisa ir a hospital para retirar o aparelho no RN

Homem passou por uma lavagem intestinal e uma endoscopia para retirar o celular do organismo.

Por G1 RN

28/12/2019 12h57  Atualizado há 2 horas

Preso engoliu celular e precisou ir para o hospital retirá-lo — Foto: Divulgação
Preso engoliu celular e precisou ir para o hospital retirá-lo — Foto: Divulgação

Um preso engoliu um celular com o objetivo de escondê-lo no presídio Rogério Coutinho Madruga, pavilhão que é anexo à Penitenciária de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, na Região Metropolitana de Natal. O complexo representa a maior unidade prisional do estado.

Apesar da ousadia, o “esconderijo” foi descoberto pelos policiais na sexta-feira (27). Eles desconfiaram do preso e usaram um equipamento que faz escaneamento corporal para comprovar a presença do celular no organismo dele.

“Soubemos que um preso havia entrado com um celular no corpo. Começamos a trabalhar para identificar quem era e, quando identificamos, levamos ele para o body scan. Foi quando vimos que tinha um corpo estranho”, explicou Pedro Florêncio Filho, titular da Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do RN (Sejuc).

Com o celular no organismo e sem conseguir retirá-lo, o preso precisou passar por uma lavagem intestinal e uma endoscopia no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, para que o aparelho pudesse ser tirado do seu corpo. “Determinei a ida dele ao Walfredo Gurgel para identificar o que era e retirar o objeto. E ficou constatado ser um mini celular que estava no estômago”, explicou o secretário.

O body scan, responsável por encontrar o aparelho no corpo do apenado, foi instalado neste ano no presídio. “Nós temos nas principais unidades o body scan, que é um equipamento de raio-x que faz a leitura corporal. Se o interno ou a visita tem a suspeita de ter algo no corpo, isso é facilmente identificado no aparelho”, garantiu o secretário Pedro Florêncio Filho.

Gugu deixa pensão vitalícia para sua mãe


E também uma mansão em usufruto da senhora de 90 anos

Por João Batista Jr. 28 dez 2019, 12h05 – Publicado em 28 dez 2019, 10h52

O testamento deixado por Gugu Liberato tem uma cláusula que contempla a sua mãe. Nela, consta que Maria do Céu terá pensão vitalícia mensal de 100 000 reais por mês, a ser reajustada todo ano. A residência em Alphaville onde Gugu vivia foi deixava em usufruto da senhora de 90 anos, segundo informou o programa Fofocalizando.

Lavrado em 2011, o testamento deixou 90% do patrimônio em nome dos três filhos e o restante em nome dos sobrinhos. Mãe dos filhos do apresentador, Rose Miriam di Matteo luta na Justiça para ter direito a 50% da herança deixada por Gugu. Há uma semana, ela registrou um boletim de ocorrência contra o advogado que representa os irmãos e sobrinhos de Gugu, Carlos Eduardo Farnesi de Regina. Rose alega constrangimento e assédio moral por parte do representante legal dos irmãos de Gugu, Armândio e Aparecida Liberato. Rose afirma ter sido abordada pelo advogado ainda no funeral – eles não se conheciam – quando estava emocionalmente abalada e sob efeito de calmantes.

Rose e os três filhos moram em Orlando, nos Estados Unidos.

Veja