Esquerda se isola ao lutar contra prisão após segunda instância

Na votação da CCJ na Câmara, PT, Psol, Pros e PC do B ficaram segurando a brocha do legalismo de ocasião, contra a mais absoluta demanda popular

MARCO ANTONIO ARAUJO, DO R7

21/11/2019 às 16h36 (Atualizado em 21/11/2019 às 16h52

18.10.2017/Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Partidos de esquerda aliados de Lula são contra prisão após segunda instância

Algumas coisas são difíceis de entender, mas fáceis de explicar. A esquerda que se aliou a Lula caiu numa armadilha. Data vênia, o apoio solitário da bancada lulista à manutenção da prisão de engravatados após segunda instância – não adianta mais tentar esconder – sempre se deu por conta da situação o ex-presidente.

Agora que também se tornou ex-presidiário, não haveria mais razão para tanta gritaria disfarçada de defesa da Constituição. Mas como explicar para a população uma súbita mudança de entendimento sobre quem de fato se beneficia do poder protelatório de recursos intermináveis e caríssimos, à disposição exclusiva da elite dos criminosos de colarinho branco?

Na votação desta quarta-feira (20) da PEC que discute o entendimento do tal “trâmite em julgado” (que permitiria a prisão de criminosos já condenados em segunda instância), apenas quatro partidos fecharam questão em manter a impunidade que o país conhece há décadas, quando se trata de réus poderosos.

PT, Psol, Pros e PC do B ficaram sozinho segurando a brocha do legalismo de ocasião. Foram 50 votos a favor de uma clara demanda popular, contra 12 que insistem em se afastar do bom senso e da justiça de fato. Vai custar caro ter que manter a coerência após esse esforço ter se tornado inútil.

O que se viu foram os demais partidos (cada qual com seus interesses) agirem de forma republicana na busca de uma solução que atenda às necessidades do país sem macular ou desrespeitar a Carta Magna e suas cláusulas pétreas. Fizeram política, com recuos e avanços, após fatos e argumentos serem colocados. A proposta avançou dentro da mais absoluta legalidade.

Todos cederam. Menos a esquerda, coitada.  Depois reclamam que o povo não sabe votar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *