Após recusarem proposta, policiais civis do RN podem paralisar atividades hoje

Os policiais civis do Rio Grande do Norte vão se reunir nesta segunda-feira, 4, a partir das 8h, na sede do sindicato da categoria (Sinpol-RN), para discutirem uma possível paralisação das atividades em todo o Estado. Na última quinta-feira, 31, eles recusaram uma proposta apresentada pelo Governo para evitar o início do movimento grevista.

Segunda-feira, 04 de novembro de 2019 às 12h26

Categoria rejeitou, por unanimidade, a proposta apresentada pela gestão de Fátima Bezerra na última quinta-feira — Foto: José Aldenir/Agora Imagens.

“Infelizmente, esgotamos o prazo firmado em um termo de compromisso assinado pelo Governo que estabelecia este dia 31 de outubro como limite para conclusão dos trabalhos, objetivando o envio de um projeto para a Assembleia Legislativa. Porém, a proposta apresentada não foi criada levando em conta os pleitos apresentados pelo Sinpol. A categoria entendeu como desrespeito e decidiu rejeitar por unanimidade”, comenta Nilton Arruda, presidente do sindicato.

Em comunicado encaminhado a imprensa, o Governo disse ter considerado, na proposta apresentada aos policiais civis, a verticalização da carreira e a diminuição do interstício de promoção de cinco para três anos, iniciando a implantação a partir de março de 2020. Na ocasião, prometeu enviar o projeto de lei para a Assembleia Legislativa até o dia 18 de novembro. Como a proposta foi rejeitada, será preciso iniciar uma nova negociação.

De acordo com Nilton Arruda, os policiais civis deliberaram por exigir, a partir de agora, a presença da governadora Fátima Bezerra nas negociações. “O prazo acabou e, agora, é uma questão de vontade política. Os secretários já deixaram claro que não podem avançar mais. Então, ou a governadora assume a responsabilidade do cargo que ocupa e passa a negociar pessoalmente conosco ou infelizmente a mobilização terá continuidade”, concluiu.

Por Redação A Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *