Barcelona desiste de contratar Neymar, e permanência do craque no PSG é iminente

GloboEsporte.com confirma saída do clube da negociação após contraproposta do time francês. Jornal francês “L´Equipe” diz que jogador seguirá em Paris por mais uma temporada

Por Márcio Iannacca e Ivan Raupp — Rio de Janeiro – 31/08/2019 – 15h23  Atualizado há 3 minutos

Foto: Reuters

O Barcelona desistiu da contratação de Neymar. Depois de investir pesado no fim da semana para tentar acertar com o jogador, o clube catalão optou por sair da negociação após contraproposta do Paris Saint-Germain. Uma pessoa ligada ao negócio confirmou a informação após contato do GloboEsporte.com.

+ JANELA GE: as últimas do mercado de transferências + Jornal banca Neymar no PSG com capa irônica

A janela de transferências europeia se encerra na noite de segunda-feira. Neste momento, a permanência no PSG ainda não está consumada, mas é iminente – jornais franceses, como o L’Equipe, inclusive, já bancam que Neymar seguirá em Paris por mais uma temporada. E o estafe do craque já iniciou um trabalho emocional para que ele se acostume com a ideia.

+ Técnico do Barcelona desabafa e se diz cansado do tema Neymar

Neymar deve seguir no PSG — Foto: AFP
Neymar deve seguir no PSG — Foto: AFP

Na quinta-feira, a expectativa pelo acerto era alta após encontro entre os dirigentes dos dois clubes. O Barcelona tinha colocado à mesa € 130 milhões e mais três jogadores: o zagueiro Todibo, que sairia por empréstimo, o meia Rakitic e o atacante Dembélé, ambos em definitivo.

Na última sexta-feira, uma reviravolta. O PSG havia aceitado os três atletas, mas queria uma quantia maior em dinheiro. Tal situação atrapalhou os planos do Barcelona, que optou por desistir.

+ Todas as notícias sobre Neymar

O estafe de Neymar desanimou e, pela primeira vez desde o início dessa história, admite que o jogador deve seguir em Paris. Até porque o Real Madrid, concorrente do Barcelona pelo craque, parou as conversas com o clube francês. E a Juventus, outra interessada, tampouco avançou nas tratativas. Depois de deixar claro para os franceses que queria sair, Neymar não terá um período fácil pela frente.

Jornal crava permanência de Neymar — Foto: Divulgação

Por que Neymar vale tanto? O dinheiro do jogador só multiplica, já os títulos…

MPRN recomenda intensificação de operações de fiscalização de trânsito no interior


Intenção do Ministério Público é garantir a manutenção da ordem pública nas cidades de Assu, Carnaubais, São Rafael e Porto do Mangue  

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) editou recomendação aos comandantes da Polícia Rodoviária Estadual, do 2º Distrito de Polícia Rodoviária Estadual e ao responsável pelo 2º Núcleo de Policiamento Rodoviário Estadual, com sede na cidade de Assu, para que mantenham e intensifiquem operações de fiscalização de trânsito e repressão à criminalidade, eventualmente em cooperação institucional com o Departamento Municipal de Trânsito de Assu (Demutran), destinadas à fiscalização integral do trânsito e manutenção da ordem pública nas cidades de Assu, Carnaubais, São Rafael e Porto do Mangue. 

No ato, que foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (30) pela 3ª Promotoria de Justiça da comarca de Assu, o MPRN frisa que a Polícia Militar do RN, por meio do Comando de Polícia Rodoviário Estadual (CPRE), executa atividades de fiscalização do trânsito em rodovias estaduais, com patrulhamento ostensivo das rodovias e vias públicas sob jurisdição estadual, a fim de garantir a ordem pública e prevenir a prática de infrações penais.  

De acordo com a recomendação, os municípios de Assu, Carnaubais, São Rafael e Porto do Mangue são atravessados por rodovias do Estado, cuja atribuição de se exercer o controle de tráfego e patrulhamento ostensivo, objetivando garantir a ordem pública e prevenir a prática de infrações administrativas e penais no trânsito, é do 2º Núcleo de Policiamento Rodoviário Estadual,  subordinado ao 2º Distrito de Polícia Rodoviária Estadual. 

Ao mesmo tempo, a 3ª Promotoria de Justiça da comarca de Assu também instaurou um Procedimento Administrativo para acompanhar as ações do 2º Núcleo de Policiamento Rodoviário Estadual, de modo a verificar eventual alteração ou impacto na atuação da unidade no exercício da polícia administrativa de trânsito e na repressão à criminalidade nas vias sob sua jurisdição, em função de supostas interferências de natureza política no regular desempenho de suas competências. 

Qualquer tentativa de interferência de qualquer natureza, inclusive política, sem amparo legal, para a diminuição quantitativa ou qualitativa da atividade fiscalizatória do 2º Núcleo de Polícia Rodoviária Estadual nas cidades abarcadas pela comarca de Assu devem ser comunicados ao Ministério Público, notadamente à 3ª Promotoria de Justiça de Assu. 

O 2º Núcleo de Policiamento Rodoviário Estadual, com sede na cidade de Assu, deve informar, em até 15 dias, as providências adotadas no cumprimento da recomendação. 

Confira aqui a íntegra da recomendação e do procedimento administrativo.

Gabigol assume namoro com irmã de Neymar: “Te amo, pretinha”

Ao lado de Rafaella Santos, o atacante do Flamengo publicou uma foto de sua festa de aniversário; Confira:

O Dia 31/08/19 – 10h22 – Atualizado em 31/08/19 – 10h40

Rio – Vivendo grande fase dentro de campo com a camisa do Flamengo, Gabigol também marcou um golaço fora das quatro linhas. Neste sábado, o jornalista Léo Dias confirmou que o atacante rubro-negro assumiu de vez o romance com Rafaella Santos, irmã de Neymar. Na última sexta-feira, o atleta publicou uma foto de sua festa de aniversário, sendo abraçada por ela. Na legenda, o camisa 9 do Fla escreveu: “Obrigado pela surpresa, pretinha”.

No dia anterior a post sobre a festa surpresa, Gabigol, que completou 23 anos, já havia utilizado o apelido carinhoso para responder um comentário feito por Rafaella, que deixou um emoji de coração e foi respondida com uma declaração do atleta: “Te amo, pretinha”.

Em 2017, os dois chegaram a namorar, porém acabaram terminando o relacionamento meses depois. Em abril, os dois foram flagrados se beijando, mas negaram o namoro.

Em 2017, Gabigol e Rafaella namoraram – (Reprodução/ Instagram)

Nota de Falecimento: Morre a matriarca da Família Braz “Cicera Braz” de 94 anos

Os familiares consternados com o falecimento de sua matriarca, Cicera Braz, convidam parentes e amigos para participar do velório e missa de corpo presente que será celebrada as 15hs.

O corpo de dona cicera está sendo velado em sua residência no conjunto IPE. Seu sepultamento ocorrerá às 17hs, no cemitério local.

“Eu nunca teria a coragem do Leandro, ainda estaria na roça”, diz Leonardo

Leo Dias – Colunista do UOL – 31/08/2019 04h00

A saudade que Leonardo tem do irmão, mesmo após mais de 20 anos de sua morte, ainda é forte.”Leandro me proporcionou uma vida que poucos têm hoje. Se não fosse por ele… Ele foi o cara de pau. Eu não teria a coragem dele nunca, jamais. Se dependesse de mim, estaria na roça até hoje com certeza absoluta.”

O cantor sertanejo LeonardoImagem: Davi Ribeiro – 30.out.2013/Folhapress

Em entrevista ao UOL, o cantor de 56 anos falou do relacionamento, às vezes conturbado mas muito carinhoso, com os filhos, do amor pela esposa, Poliana Rocha, e do retorno do projeto Amigos à Festa do Peão de Barretos. E, para os próximos 20 anos, disse que espera ser lembrado como “um cara engraçado, trabalhador e que fazia bem aos outros”. Veja a íntegra da entrevista com Leonardo.

Bolsonaro descumpre ordem judicial e não se explica sobre queimadas

Wanderley Preite Sobrinho Do UOL, em São Paulo – 30/08/2019 20h28 – Atualizada em 30/08/2019 23h20

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) descumpriu o prazo de 72 horas estipulado pela Justiça para apresentar as medidas adotadas pelo governo para controlar ou minimizar os efeitos das queimadas na região da Amazônia. Com o descumprimento da ordem, Bolsonaro será representado à Procuradoria-Geral da República em um processo que pode terminar no STF (Supremo Tribunal Federal).

Queimada em Novo Airão, no AmazonasImagem: Márcio Melo – 29.ago.19/Folhapress

A ordem partiu do juiz federal Rolando Valcir Espanholo, substituto da 21ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal. No dia 23 de agosto, ele determinou que o presidente apresentasse em 72 horas as medidasadotadas até aquele momento para controlar as queimadas.

Disse o juiz no despacho: “Considerando ser impossível não reconhecer a gravidade da situação humana e ambiental gerada pelos incêndios, julgo oportuno que os réus apresentem, no prazo de 72 horas (reduzido por conta da situação peculiar vivenciada), o real panorama da situação e as correspondentes medidas administrativas que estão sendo adotadas pelo Poder Público para controlar e/ou minimizar os efeitos adversos das queimadas reportadas nos autos.”

Intimação destinada a Jair Bolsonaro para que ele se manifestasse sobre as queimadas, com a data de entrega no dia 27 de agosto, às 17h04 - Reprodução

Intimação destinada a Jair Bolsonaro para que ele se manifestasse sobre as queimadas, com a data de entrega no dia 27 de agosto, às 17h04Imagem: Reprodução

O magistrado também ordenou que Bolsonaro e a União apresentassem “o real panorama da situação” e que informassem se as autoridades adotaram as providências legais para punir os responsáveis, “conforme a Lei de Crimes Ambientais”.

O prazo venceu às 17h04 de hoje porque Bolsonaro só foi notificado às 17h04 da última terça-feira (27).

A AGU (Advocacia Geral da União), porém, afirmou ao UOL que o prazo se encerra amanhã (31) “de acordo com a juntada do mandado de intimação”, feita às 18h11 de hoje, uma hora e sete segundos depois do prazo defendido pelo advogado.

“As 72 horas valem a partir do momento em que a pessoa é notificada, ou seja, toma conhecimento da decisão do juiz”, diz Klomfahs.

Ele cita o Art. 8 da Lei da Ação Popular (4717/65), que trata sobre prazos: “Ficará sujeita à pena de desobediência, a autoridade, o administrador ou o dirigente que deixar de fornecer no prazo fixado no art. 1º, parágrafo 5º, ou naquele que tiver sido estipulado pelo juiz, informações e certidão ou fotocópia de documento necessários à instrução da causa”.

O parágrafo único conclui: “O prazo contar-se-á do dia em que entregue, sob recibo, o requerimento do interessado ou o ofício de requisição”.

Para a AGU, no entanto, o prazo se encerraria no dia 31. “Além disso, não haveria ônus processual caso não fosse apresentada manifestação, tendo em vista tratar-se de pedido de informação, que faculta ao interessado os esclarecimentos, caso julgue necessário”, diz a AGU.

Qual a punição?

“O Código Penal”, respondeu ao UOL o advogado Carlos Alexandre Klomfahs, responsável pela ação popular acolhida por Espanholo. Ele afirma que a desobediência do presidente se enquadra em crime comum.

“Nesse caso, quem julga é o STF.” Ele invoca o artigo 330 do Código Penal: “Desobedecer a ordem legal de funcionário público” resulta em “pena de detenção, de quinze dias a seis meses, e multa”.

Bolsonaro terminaria no STF graças ao artigo 101 da Constituição, segundo quem “nas infrações penais comuns, o presidente da República, o vice-presidente, os membros do Congresso Nacional, seus próprios ministros e o procurador-geral da República” serão julgados apenas pelo Supremo.

Governo proíbe queimadas por 60 dias em todo PaísBand Notí­cias

O juiz pode representar Bolsonaro direto na Procuradoria-Geral da República, a única instituição com poder para processar um presidente. Caso Espanholo decida não fazer isso, um advogado pode recorrer à Procuradoria. “Eu mesmo farei”, diz Klomfahs.

Para o advogado, no entanto, Bolsonaro também cometeu crime de responsabilidade. “Deixar de atender uma ordem judicial é crime de responsabilidade. Está na Lei do Impeachment [1079/50]”, diz o advogado.

O capítulo 8 da lei estabelece que é crime de responsabilidade o ato de “recusar o cumprimento das decisões do Poder Judiciário no que depender do exercício das funções do Poder Executivo”.

Independentemente da via, esses processos podem terminar em impeachment. “Não dá para brincar com uma situação dessa. É uma questão do futuro. A Constituição afirma que o direito ambiental molda o desenvolvimento econômico, e não o contrário.”

UOL procurou a 21ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, mas ainda não obteve resposta.

Queimadas e desmatamento: a crise na Amazônia em números

UOL Notícias

Delegado é preso por cultivar pés de maconha em seu apartamento

Felipe Cordeiro, delegado da Polícia Civil de 48 anos, foi preso na manhã de quinta-feira (29), em Belo Horizonte, após serem encontrados dezenas de pés de maconha na cobertura do apartamento dele. Segundo a própria instituição, ele vai responder por tráfico de drogas e associação para o tráfico. As informações do jornal Hoje em Dia.

Da Redação30/08/19 – 11h52 – Atualizado em 30/08/19 – 15h39

O delegado está, atualmente, na 3ª Delegacia de Venda Nova. Ele foi descoberto quando policiais da Polícia Militar receberam uma denúncia anônima sobre a plantação de maconha no apartamento do agente. No local, foram encontrados vários pés de maconha, sementes da planta, uma estufa climatizada para cultivo e aparelhos para usar na plantação.

Por ser um oficial de outra corporação, a PM acionou a Corregedoria Geral da PC, que assumiu a ocorrência e fez a prisão em flagrante do policial. Um jovem de 20 anos, que estava no local, também foi detido.

Primeira Câmara determina suspensão de concurso público no município de Jaçanã/RN

A Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado acatou pedido de medida cautelar pleiteada pelo Ministério Público de Contas e suspendeu os efeitos do concurso público da Prefeitura de Jaçanã, em decorrência de afronta à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) em relação a gastos com pessoal.

O processo foi relatado pela conselheira-substituta, Ana Paula de Oliveira Gomes, na sessão desta quinta-feira (29). Com a decisão, fica proibida a nomeação dos candidatos classificados, até a apreciação final do mérito. O voto da conselheira-substituta foi acatado à unanimidade

De acordo com os autos, o Município se encontrava com 60,50% de sua receita corrente liquida comprometida, de modo que não poderia realizar a contratação de novos servidores sob pena de violação ao art. 22 da LRF, que veda o provimento de cargos públicos e admissão ou contratação de pessoal, ressalvada a reposição decorrente de aposentadoria ou falecimento de servidores das áreas de educação, saúde e segurança  para cargos já criados. Além disso, foi ressaltada a inexistência de demonstração de impacto orçamentário-financeiro para o aumento da despesa com pessoal.

Segundo a procuradora Luciana Campos, o MPC vem realizando uma serie de ações na microrregião do Trairi, onde está localizada Jaçanã, em decorrência da crise que está afetando os municípios, muitos dos quais correm risco de não conseguir sequer pagar a folha de pagamento de pessoal nos próximos meses. “A decisão aqui acatada serve como um freio de arrumação, enquanto analisamos o quadro”, explicou.

Confira a íntegra do voto no link abaixo:Clique aqui para efetuar o download do anexo desta Notícia

TCE decide pela legalidade de concurso do Corpo de Bombeiros e autoriza homologação do resultado

Decisão foi tomada à unanimidade em sessão realizada nesta quinta-feira (29).

Por G1 RN

30/08/2019 11h10  Atualizado há 9 minutos

 Corpo de Bombeiros Militar do RN — Foto: CBM-RN/Divulgação
Corpo de Bombeiros Militar do RN — Foto: CBM-RN/Divulgação

O Tribunal de Contas do Estado decidiu – durante sessão do Pleno realizada nesta quinta-feira (29) – pela legalidade e regularidade do concurso público para provimento de cargos de soldado do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte, deflagrado pelo Edital nº 001/2017. A decisão suspende medida cautelar que impedia a homologação do certame pela ausência de documentos que comprovassem a regularidade do processo.

Em seu voto, acompanhado à unanimidade pelos demais membros do colegiado, o relator do processo, conselheiro Carlos Thompson Costa Fernandes, considerou que a Secretaria de Estado da Administração e Recursos Humanos do Rio Grande do Norte (Semarh) sanou as supostas irregularidades identificadas inicialmente pela Diretoria de Atos de Pessoal do TCE.

Ainda de acordo com o TCE, a Semarh conseguiu justificar a necessidade da realização do concurso, comprovar a criação por lei do cargo de soldado e também questões relacionadas à dotação orçamentária e impacto orçamentário-financeiro das nomeações.

A decisão determina ainda a revogação imediata da tutela provisória (medida cautelar) concedida por meio do Acórdão nº 2415/2017-TC, permitindo a homologação do resultado final do certame e a sua continuidade para nomeação dos aprovados, além do arquivamento do processo após a certificação do trânsito em julgado da decisão.

“Não há que se falar em sanção aos gestores responsáveis, mormente porque o monitoramento do Acórdão nº 2415/2017-TC demonstrou o atendimento das exigências constitucionais e legais pertinentes à espécie e o respeito à tutela provisória concedida pelo Pleno deste Tribunal de Contas, a qual deve ser imediatamente revogada para que se dê regular continuidade ao certame”, aponta o voto.

Fachin nega liminar em ação que Lula pede suspeição de procuradores da Lava Jato

Estadão Conteúdo 29/08/19 – 21h42

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quinta-feira, 29, liminar na ação em que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado na Lava Jato, pede que a Corte reconheça a suposta suspeição dos procuradores da operação e a anulação de processos contra o petista.

A ação contesta decisão da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que não reconheceu a suspeição de Deltan Dallagnol, Roberson Henrique Pozzobon, Laura Tessler e outros dez procuradores que integram a força-tarefa em Curitiba. A defesa afirmou ao STF que o tema tem relação com o processo no qual Lula alega que o ex-juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça, seria parcial – também tramitando no Supremo.

Na decisão, Fachin lembra que a Segunda Turma negou recentemente conceder liminar no processo relativo a Moro. “Sendo assim, prima facie, sem prejuízo de ulterior reapreciação da matéria no julgamento final do presente habeas corpus, indefiro a liminar”, disse o relator da Lava Jato no STF.

Fachin também negou um pedido da defesa de Lula de produção de provas. O petista havia pedido que o ministro Alexandre de Moraes fosse consultado sobre a possibilidade de compartilhamento das supostas mensagens trocadas entre os procuradores e outras autoridades, que digam respeito a Lula.

O conteúdo de mensagens trocadas entre agentes públicos foi apreendido durante a Operação Spoofing, que resultou na prisão de quatro suspeitos de hackear telefones de autoridades, entre elas o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça. A investigação tramita na 10ª Vara Federal do Distrito Federal.

Por sua vez, o material foi anexado em inquérito sigiloso que tramita no Supremo sob relatoria de Moraes, que apura ‘fake news’ contra o STF e ministros da Corte. Na decisão assinada nesta quarta-feira, Fachin afirma que os elementos a que Lula gostaria de ter acesso não estão submetidos a sua relatoria. “Ademais, a jurisprudência desta Suprema Corte é firme no sentido de que o habeas corpus não comporta produção probatória”, disse o ministro.

Fachin ainda pediu informações ao STJ, já que o mérito da ação apresentada pelo petista ainda será decidido futuramente. Na liminar, a defesa do ex-presidente pedia que Lula fosse posto em liberdade imediata e que processos contra ele fossem suspensos, até que a Corte avalie a suposta suspeição dos procuradores da Lava Jato.